domingo, 20 de maio de 2012

EOC/ETOC 2012: JONAS LEANDERSSON SURPREENDE, SIMONE NIGGLI ARRASA!




A surpresa maior estava reservada para a última final individual dos Campeonatos da Europa de Orientação EOC 2012. Jonas Leandersson saltou do anonimato para a ribalta e, de forma categórica, conquistou o título de Sprint. No plano feminino, Simone Niggli continua imparável e chegou ao ouro pela terceira vez nestes Campeonatos.


Ao terceiro dia de finais dos Campeonatos da Europa de Orientação EOC 2012, o público sueco pôde finalmente ver um atleta “da casa” conquistar um título individual, rendendo-lhe uma delirante ovação. A verdade é que, com tantas estrelas nos seleccionados masculino e, sobretudo, feminino da Suécia, poucos estariam à espera de ver ali, no lugar mais alto do pódio, um ilustre desconhecido de nome Jonas Leandersson. Nascido em 22 de Janeiro de 1990, Leandersson é o mais jovem atleta do conjunto masculino da Suécia e ocupa o 61º lugar no ranking mundial (é o 9º atleta sueco do ranking entre os 12 seleccionados).

De 2010 e do JWOC (Ålborg, Dinamarca), Jonas Leandersson trazia o título de vice-campeão do mundo de Distância Média e uma medalha de bronze na prova de Sprint. Mais recentemente, no início deste mês, deu nas vistas ao ser o segundo classificado na prova de Sprint que constituiu a 5ª etapa da Silva League, apenas batido pelo britânico Scott Fraser. Agora, no terreno misto - urbano e de floresta - de Falun, o sueco soube tirar partido de todas as suas mais-valias e a sua audácia valeu-lhe uma fantástica vitória numa distância onde a grande referência é igualmente sueca e dá pelo nome de Emil Wingstedt (conquistou quatro títulos europeus, entre 2002 e 2008). Jonas Leandersson venceu no tempo de 15:20, relegando para a segunda posição, com mais 00:05, o búlgaro Kiril Nikolov que, à beira de completar os 30 anos de idade, alcança assim a sua primeira medalha numa grande competição internacional. Creditados com o tempo de 15:27, Jerker Lysell (Suécia) e Daniel Hubmann (Suiça) concluiram ex-aequo na terceira posição.


Simone Niggli, pois claro!

No sector feminino, a história como que se repetiu e Simone Niggli voltou a não dar hipóteses à concorrência. A atleta suiça esteve de novo ao seu melhor nível, vencendo a prova com o tempo de 14:58 e recuperando um título que lhe fugira nas duas últimas edições dos Europeus. Com esta vitória – a 10ª em Campeonatos da Europa -, Simone Niggli assume em definitivo o título de estrela maior da competição e regressa, pela porta grande, ao lugar que lhe pertence por direito próprio, de melhor atleta mundial. De agora e de sempre!

Ausente do pódio nas duas finais anteriores, a Suécia vitoriou finalmente uma atleta sua, ao ver Lena Eliasson alcançar a segunda posição a 00:32 de Simone Niggli. No terceiro lugar, com mais 00:51 que a vencedora, classificou-se a dinamarquesa Maja Møller Alm, beneficiando da desqualificação da norueguesa Anne Margrethe Hausken Nordberg, por ter cruzado um local interdito no mapa. A Suiça colocou ainda duas atletas suas nos lugares de honra, com Judith Wyder e Rahel Friedrich a ocuparem as 4ª e 5ª posições por esta ordem. Helena Jansson (Suécia), a anterior Campeã da Europa de Sprint, esteve ausente da final por lesão contraída na final de Distância Média.


Resultados

Masculinos
1º Jonas Leandersson (Suécia) 15:20
2º Kiril Nikolov (Bulgária) 15:25
3º Jerker Lysell (Suécia) 15:27
3º Daniel Hubmann (Suiça) 15:27
5º Scott Fraser (Grã-Bretanha) 15:34
6º Matthias Kyburz (Suiça) 15:46
7º Matthias Müller (Suiça) 15:55
8º Jonas Vytautas Gvildys (Lituânia) 16:02
9º Magne Dæhli (Noruega) 16:05
10º Mattias Karlsson (Suécia) 16:07

Femininos
1º Simone Niggli (Suiça) 14:58
2º Lena Eliasson (Suécia) 15:30
3º Maja Møller Alm (Dinamarca) 15:49
4º Judith Wyder (Suiça) 15:58
5º Rahel Friedrich (Suiça) 16:16
6º Emma Klingenberg (Dinamarca) 16:23
7º Svetlana Mironova (Rússia) 16:25
8º Marika Teini (Finlândia) 16:29
9º Julia Gross (Suiça) 16:30
10º Venla Niemi (Finlândia) 16:33

A final de Estafetas domina o último dia dos Campeonatos. Suiça, no sector masculino, e Suécia, no feminino são os Campeões Europeus em título e tudo farão para revalidar a presença no lugar mais alto do pódio. Os suiços parecem ter a tarefa mais facilitada, ante a ausência duma França na máxima força (os Campeões do Mundo não podem contar com a sua estrela, Thierry Gueorgiou, precocemente afastado dos Europeus por lesão). Já as suecas terão de ser bater com uma Suiça fortíssima, graças sobretudo à enorme mais-valia que constitui uma atleta como Simone Niggli. Veremos o que vai acontecer.

Tudo para acompanhar em http://www.eoc2012.se/

[Foto de Jan Kocbach, em www.worldofo.com]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: