segunda-feira, 2 de abril de 2012

RAID PORTAS DE RÓDÃO: CLUBE MILLENNIUM BCP 2 CONQUISTA TÍTULO NACIONAL




O concelho de Vila Velha de Rodão foi palco da quinta edição do Campeonato Nacional de Corridas de Aventura / Raid Portas de Ródão. O desenho técnico do evento proporcionou intensos desafios e uma emocionante luta que se prolongou até à derradeira etapa, com as alternâncias na liderança a sucederem-se etapa a etapa. No final, o Clube Millennium BCP 2 quedou-se com os louros da vitória.


Depois da Zona Oeste, Vale do Lima, Caldas da Rainha e Faial (Açores), o Campeonato Nacional de Corridas de Aventura viajou pela primeira vez para o interior de Portugal, ao encontro de Vila Velha de Ródão, “um território onde a história se faz eterna, porque escrita nas folhas cinzentas do xisto e do quartzito.” Foi em busca de aventura, prazer e descoberta que os amantes das Corridas de Aventura assentaram arraiais naquela região do País, ao encontro das emoções prometidas pelo Raid Portas de Ródão. A organização esteve a cargo da ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas, em colaboração com a Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão e o apoio da Federação Portuguesa de Orientação e a prova, pontuável para o Ranking FPO de Corridas de Aventura e, simultaneamente, Campeonato Nacional desta disciplina, contou com a participação de 25 equipas, 6 no escalão Elite, 12 no escalão Aventura e 7 no escalão de Promoção, estes últimos não entrando nas contas do título nacional.

Começaram melhor as equipas do Clube Millennium BCP 2 (Pedro Silva, Francisco Reis, Manuel Rodrigues) e do Clube de Praças da Armada (Eduardo Sebastião, António Moura, Patrícia Serafim), garantindo os 16 CP's da etapa inaugural, uma etapa de Orientação Pedestre com a distância máxima de 23,8 km. Seguiu-se uma etapa de Orientação em BTT, marcada pela dureza associada à distância e ao acentuado desnível. Querendo vincar a ideia de que estava ali para defender o título alcançado no Faial em 2011, o Clube de Praças da Armada logrou cumprir o percurso na íntegra, destacando-se na liderança com um total de 28 CP's, contra os 27 CP's do Clube Millennium BCP 2 e os 26 CP's da Desnível I (Miguel Fernandes, Sílvia Araújo, Rui Rocha).


Volte-face na liderança

Com o avançar do Raid, a exigência técnica e física dos percursos ia fazendo das suas, apelando a uma sábia estratégia de poupança de esforços para o muito que havia ainda pela frente, Daí que, dos 31 CP's que compunham as etapas 3 e 4 - Orientação Pedestre e Canoagem (micro-orientação em caiaque) na 3ª etapa e Orientação em BTT Noturna na 4ª etapa – 10 CP's fossem “deitados fora” pelas equipas do Clube Millennium BCP 2 e do Clube de Praças da Armada que desta forma, no final do primeiro dia do Raid, se mantinham na liderança com um simples ponto a separá-las.

O nascer do dia viu os aventureiros partirem para a etapa de Orientação em Canoagem (sistema “sit-on-top” 2 lugares), na qual se assistiu a um verdadeiro volte-face. Ao garantir a totalidade de CP's atribuídos (11 CP's), o Clube Millenium BCP 2 passou para a frente do Clube de Praças da Armada, que não foi além dos 9 CP's. A dois pontos da liderança e com uma etapa por disputar, a turma da GLOBAZ 1 (Jorge Xará, Adelino Silva, Hugo Evaristo) espreitava um deslize. Ou talvez fosse melhor falar em “milagre”, pois a derradeira etapa, um Score 100 + Atividades (nomeadamente um desafiante percurso de perícia em cima dum burro), tinha para atribuir escassos 5 CP's, não se prevendo que qualquer das equipas candidatas ao título viesse a ceder. O que, na realidade, veio a suceder, já que todas as equipas mencionadas acabariam por cumprir o derradeiro percurso na íntegra, pelo que a classificação final não sofreu alterações.


Destilaria Levira perde para a Bosch Termotecnologia Aveiro

Nos restantes escalões, a Bosch Termotecnologia Aveiro (Vitor Varela, Pedro Ribeiro, João Matos) dominou quase integralmente as quatro etapas do primeiro dia, grangeando um total de 48 CP's contra 45 CP's da Destilaria Levira (Pedro Carvalho, Frederico Tiago, Luis Jacinto). A vantagem acabaria por se revelar preciosa e, gerida sabiamente nas duas últimas etapas, viria a garantir à turma aveirense o tão almejado triunfo. Finalmente, no escalão de Promoção, cinco das oito equipas em prova lograram conquistar a totalidade dos CP's em disputa, valendo o factor tempo no desempate. E aí Os Serralheiros (Guilherme Marques, Pedro Serralheiro, Luísas Mateus) foram os mais fortes, batendo os Serviços Sociais do Montepio (Pedro Dias, Luis Martins) por uma diferença ligeiramente superior a 18 minutos.

No final, Alexandre Reis, Diretor Técnico do Raid Portas do Ródão, traçava um balanço extremamente positivo. “Foi gratificante perceber o ar de satisfação dos atletas quando chegavam ao fim de cada etapa” e “no final as equipas não regatearam felicitações à organização”, são afirmações que denotam o contentamento daquele dirigente. Para Alexandre Reis, “conseguiu-se outra coisa muito importante: criar nas entidades que nos apoiaram, Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão, a sensação de que foi uma aposta ganha (foi a primeira vez que se realizou naquele município uma atividade de Orientação) e a vontade de repetir este ou outro tipo de eventos”.


Resultados

Elite
1º Clube Millenium BCP 2 – 64 CP's (17:10:49)
2º Clube de Praças da Armada – 63 CP's (17:03:01)
3º GLOBAZ 1 – 62 CP's (17:47:00)
4º GLOBAZ 2 – 60 CP's (17:09:42)
5º Desnível I – 58 CP's (17:19:51)
6º Team GDU Azoia – ESMOT – 43 CP's (17:08:22)

Elite Mista
1º Clube de Praças da Armada – 63 CP's (17:03:01)
2º Desnível I – 58 CP's (17:19:51)
3º Team GDU Azoia – ESMOT – 43 CP's (17:08:22)

Aventura
1º Bosch Termotecnologia Aveiro – 63 CP's (17:46:22)
2º Destilaria Levira – 60 CP's (17:10:00)
3º grandEvasão – 57 CP's (17:29:32)

Promoção
1º Os Serralheiros – 33 CP's (9:44:01)
2º Serviços Sociais Montepio – 33 CP's (10:02:10)
3º Pinhão D'ataque – 33 CP's (11:02:58)


[Foto gentilmente cedida por Nuno Leite]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: