sábado, 28 de abril de 2012

II OPEN DE ORIENTAÇÃO DE PRECISÃO DO HOSPITAL DA PRELADA: FERNANDO GOMES E HANKA DOLEZALOVA, DOIS CONVIDADOS MUITO ESPECIAIS




Convidados de honra do II Open de Orientação de Precisão do Hospital da Prelada, Fernando Gomes e Hanka Dolezalova são duas figuras que, no dia 5 de maio, irão certamente concitar as atenções de todos os presentes. A página de hoje é, por isso mesmo, dedicada a um futebolista e a uma orientista por quem todos nutrem um especial carinho.


Há nomes que marcam a história do Futebol Clube do Porto: De Kordnya, Pinga ou Cubillas aos recentes Domingos, Jardel ou Falcão, são muitos aqueles que ajudaram a colorir de azul e branco as mais belas páginas do nóvel clube da Invicta. Mas é possível que a figura mais querida dos dragões seja, ainda e sempre, Fernando Gomes. Os 318 golos apontados no Campeonato Português valeram-lhe a conquista de seis troféus de melhor marcador, aos quais junta duas Botas de Ouro, prestigiado troféu instituído pelo jornal France Football, consagrando-o como o melhor artilheiro de todos os Campeonatos da Europa. Por esse motivo, Fernando Gomes é carinhosamente apodado de “bi-bota” pelos adeptos portistas.

Gomes aceitou o convite da organização do II Open de Orientação de Precisão do Hospital da Prelada e será ele o “padrinho” da prova. O Orientovar ouviu as declarações do grande futebolista que começou por referir ser “um orgulho para o Futebol Clube do Porto estar presente em iniciativas como esta, entendidas como relevantes para a sociedade.” E acrescenta: “Dada a importância que este evento tem no desenvolvimento físico e intelectual mas também na integração de todos aqueles que participam ao nível do Desporto Adaptado, aqui estou eu, também, com muita honra e com muita satisfação, uma satisfação que será maior se a minha presença for útil para todos.” O “bi-bota” deixa ainda um conselho aos participantes e que se baseia no seu próprio exemplo: “Trabalho, força de vontade, optimismo e disciplina são atributos daqueles que conseguem impôr-se no desporto e na vida e isso é válido tanto para pessoas com algum grau de deficiência como para todas as outras”.


Hanka Dolezalova, uma “madrinha” muito especial

Quando, no início de Julho de 2010, Hanka Dolezalova partiu da República Checa rumo a Portugal, integrando a seleção nacional do seu país presente nos Campeonatos do Mundo de Orientação em BTT, estava longe de imaginar que a sua vida iria em breve sofrer uma reviravolta de 180 graus. Corria o dia 14 de Julho quando Dolezalova sofreu uma queda durante as qualificatórias de Distância Longa dos Mundiais, de que resultou um traumatismo da coluna dorsal, obrigando à sua evacuação para o Hospital de Chaves e, daí, para o Hospital de Santo António, no Porto, onde seria intervencionada cirurgicamente. A paraplegia resultante da lesão não viria a derrotar a atleta que encontrou na Orientação de Precisão, entre outros desportos adaptados, uma razão para seguir em frente e continuar a sorrir. Hanka Dolezalova será a “madrinha” do II Open de Orientação de Precisão do Hospital da Prelada, num regresso ao Porto seguramente marcado pela emoção.

Em declarações ao Orientovar, Hanka Dolezalova confessou estar “muito feliz” com este regresso a Portugal. A viagem começou a formar-se quando, numa troca de mensagens entre a orientista e Fernando Costa, Diretor Técnico do II Open da Prelada, foi abordada a questão da Orientação de Precisão. “Diz-me se vocês fazem Orientação de Precisão. Talvez seja um bom motivo para voltar a Portugal”, terá inquirido, na circunstância, Hanka Dolezalova. A resposta afirmativa de Fernando Costa, acompanhada do convite implícito à vinda da atleta, apanhou-a de surpresa: “Parecia uma loucura, mas porque não? Afinal, há muito tempo que tinha prometido a mim mesma regressar ao Porto. Tenho um desejo imenso de voltar a encontrar-me com as pessoas que me ajudaram, e à minha família, na altura do acidente.” Fazendo um apelo às memórias que guarda desse Julho de 2010, Hanka faz questão de referir que, “a despeito do acidente e da dor, guardo recordações muito positivas acerca da bondade e da gentileza de todos aqueles que estiveram comigo.” As últimas palavras vão para o evento, naturalmente: “Espero reencontrar algumas pessoas, conhecer outras, ver como é que vai a Orientação de Precisão em Portugal. Espero emoções... e exemplos... estarmos juntos, falarmos, vermos que há um mundo de possibilidades à nossa espera. Basta querer!”


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

1 comentário:

Dani disse...

Uma palavra de amizade e força para a Hanka Dolezalova que teve um acidente terrível, mas que teve a capacidade e o espírito de se adaptar a uma nova realidade. A Orientação é um desporto muito especial com valor humano tremendo. Os eventos de orientação em precisão são muito interactivos e representam muito socialmente para pessoas que tiveram azar na vida. Obrigado ao Joaquim Margarido e ao Fernando Costa.