domingo, 11 de março de 2012

V ORI-BTT ROTA DA BAIRRADA: TRIUNFOS DE DAVIDE MACHADO E KAROLINA MICKEVICIUTE




Num fim de semana marcado pelo tempo quente fora de tempo, a Orientação em BTT assentou arraiais na Bairrada. Espraiando-se pelas suas zonas florestadas, subindo e descendo as suas suaves encostas, foram mais de 250 os atletas que deram ao pedal em busca do melhor resultado. No final, Davide Machado e Karolina Mickeviciute foram os vencedores.


A simpática povoação de Barcouço, no concelho da Mealhada, foi palco dum fim-de-semana pleno de Orientação. Em causa o V Ori-BTT Rota da Bairrada, evento pontuável para a Taça de Portugal e para a Liga Espanhola de Orientação em BTT 2012 e primeira mão do VIII Campeonato Ibérico de Orientação em BTT. Grande responsável pela organização da prova, o Desportivo Atlético de Recardães teve nos municípios da Mealhada e de Águeda, das Juntas de Freguesia de Barcouço, Cordinhã e Recardães, Instituto Português do Desporto e Juventude e Federação Portuguesa de Orientação alguns dos fundamentais apoios para pôr de pé o evento.

Dos 281 atletas inscritos, marcaram presença na prova um total de 257 participantes, 223 dos quais distribuídos pelos 19 escalões de competição e os restantes nos dois escalões abertos. Para além de todos os maiores valores da Orientação em BTT ibérica, destaque para a participação de alguns dos melhores elementos da Selecção francesa, casos de Clément Souvray, Stéphane Toussaint, Matthieu Barthélémy, Yoann Garde e Madeleine Tirbois-Kammerer, bem como da lituana Karolina Mickeviciute e das eslovacas Stanislava Fajtová e Hana Bajtosová, esta última ocupando actualmente o nº 9 do ranking mundial e ostentando no currículo os títulos de Campeã Mundial de Sprint em 2008 e 2009.


Volte-face na Elite feminina

E foi precisamente Hana Bajtosová quem, numa prova de Distância Longa muito exigente tanto do ponto de vista físico como técnico, não quis deixar os seus créditos por mãos alheias, abrindo o V Ori-BTT Rota da Bairrada a vencer. Todavia, na segunda etapa - uma prova de Distância Média menos exigente do ponto de vista físico, mas particularmente desafiante e a exigir máxima concentração e rapidez nas tomadas de opção -, a atleta da Eslováquia baqueou de forma estrondosa, não indo além da 9ª posição com um registo de 1:24:41 e precisamente dezanove minutos e meio a mais que a vencedora, a espanhola Monica Aguilera (Tierra Tragamé), para 17,6 km de prova. No cômputo geral das duas etapas, o triunfo neste 5º Ori-BTT “Rota da Bairrada”acabaria por sorrir a Karolina Mickeviciute, somando ao quarto lugar da etapa inaugural a segunda posição na decisiva etapa. Entre as atletas portuguesas, Rita Madaleno (ADFA) foi a mais rápida na primeira etapa e Susana Pontes (CPOC) impôs as suas mais-valias na etapa de hoje, embora Tânia Covas Costa (.COM) acabasse por ser, no somatório de ambos os dias, a melhor classificada, ocupando a 6ª posição na classificação geral final.

No sector masculino, Davide Machado (.COM) não se deixou intimidar com o nome dos adversários e mostrou que “em casa, quem manda é ele”. Depois de quase ter garantindo a conquista do Troféu ao bater a concorrência por larga margem no primeiro dia, o atleta da Póvoa de Lanhoso voltou a ser o melhor na prova decisiva. Com efeito, apesar da feroz oposição dos seus mais directos adversários, Davide Machado cumpriu os 23,0 km de prova em 1:01:41, impondo-se aos franceses Matthieu Barthélémy e Yoann Garde, que repetiram os segundo e terceiro lugares da etapa inaugural, pelas diferenças de 0:11 e 1:14, respectivamente.


É fantástico ver todas estas pessoas aqui a competir”

Davide Machado mostrava-se, no final, satisfeito com o seu resultado, embora tecnicamente a avaliação que faz não seja a melhor: “É verdade que vim cá para tentar ganhar e consegui. Mas não estou totalmente satisfeito porque, tanto ontem como hoje, cometi alguns pequenos erros. Dada a concorência, estes pequenos erros são muito negativos e poderiam ter-se revelado fatais, o que só não aconteceu porque os meus adversários erraram também.” Classificando os mapas e percursos “muito idênticos em ambos os dias, muito téncicos, muito bons”, o melhor atleta português da actualidade deixa uma última palavra à organização do V Ori-BTT Rota da Bairrada: “Uma organização de cinco estrelas. Está de parabéns!”

Karolina Mickeviciute era igualmente uma atleta satisfeita com o resultado, embora desvalorizasse em certa medida a sua vitória: “É apenas o começo da temporada e estar aqui significa sobretudo novos terrenos e mais experiência.” Confessando ter escolhido Portugal nesta altura do ano “porque o tempo é excelente”, a atleta não se mostra nada arrependida: “Esteve tudo perfeito, os mapas, os percursos, a forma como somos recebidos... Comparativamente a muitas provas internacionais, mesmo aos grandes campeonatos, esta não fica nada atrás. E é fantástico ver todas estas pessoas aqui a competir. Diria que só na República Checa e em Portugal é que se vêem competições com tantos participantes.” A finalizar, uma palavra acerca do futuro: “Veremos se esta vitória é o prenúncio duma boa temporada. Não somos profissionais e isso condiciona-nos em todos os aspectos. Se conseguimos ter mais tempo para treinar, os resultados serão melhores. Caso contrário... veremos”.


Portugal lidera duelo ibérico

O VIII Campeonato Ibérico de Orientação em BTT conheceu as primeiras duas de quatro etapas e a preponderância do seleccionado português, como habitualmente, voltou a ser enorme. Na primeira etapa, o conjunto português alcançou um total de 124 pontos, contra os 84 do seleccionado espanhol. No segundo dia de provas, a supremacia voltou a pertencer às nossas cores com 128 pontos contra os 92 de “nuestros hermanos”. No sector masculino, Portugal lidera com 163 pontos contra 102 da Espanha. No sector feminino a diferença não é tão significativa, mas ainda assim o seleccionado luso conta com uma vantagem de 16 pontos (94 pontos, contra 76 da Espanha).

Para Carlos Ferreira, grande timoneiro da turma bairradina do Desportivo Atlético de Recardães e Diretor da Prova, “valeu a pena todo este esforço, todo este trabalho. Somos poucos, mas conseguimos desdobrar-nos e pôr de pé organizações de elevado nível.” À semelhança do que acontecera no primeiro dia, os atletas voltaram a felicitar a organização pela forma como decorreu a etapa decisiva, o que deixa aquele dirigente particularmente satisfeito: “É o coroar dum acumulado de experiências ao longo dos anos, sempre com o objectivo de fazer mais e melhor.” Percursos desafiantes, segurança dos atletas e reforço da comunicação e informação foram apostas ganhas neste V Ori-BTT Rota da Bairrada, a demonstrar que a Orientação em BTT nacional está de boa saúde e recomenda-se. Para Carlos Ferreira terão faltado apenas “os seis dias de revisão final do mapa, que estavam planeados mas que, devido a um percalço, acabaram por não se concretizar. Daí uma ou outra imperfeição no mapa do segundo dia, que aceito tacitamente, mas que em nada afectou o nível de competitividade.” As últimas palavras são a pensar já no VI Ori-BTT Rota da Bairrada: “Estaremos integrados na Feira do Vinho da Cordinhã e vamos avançar com mais um mapa novo. Será, certamente, mais um grande momento de Orientação em BTT para toda esta região.”

Toda a informação em www.dar.pt/dar/

Os mapas da prova de Distância Média podem ser consultados em https://www.dropbox.com/gallery/11250366/1/ciobtt2012_d2?h=48e817. Pode igualmente ver algumas imagens da prova de hoje em https://plus.google.com/u/0/photos/108054301526873509793/albums/5718711922360677905.


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

2 comentários:

Presidente disse...

Vivam,
Mais claro do que o que consta no protocolo FPO-FEDO não é possível!!!
Se alguém não leu ou não cumpriu...
Abraço

Presidente disse...

Vivam,
Afinal nada de anormal com o CI pois foi usado o critério óbvio: percursos iguais!
Abraço