segunda-feira, 26 de março de 2012

CAMPEONATO DE ESPANHA DE ORIENTAÇÃO DE PRECISÃO: HOSPITAL DA PRELADA PARTICIPA




Cinco atletas do Núcleo de Desporto Adaptado do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação do Hospital da Prelada irão deslocar-se a Plasência, no próximo dia 6 de Abril, para a disputa do I Campeonato Nacional de Espanha de Orientação de Precisão. Em perspectiva uma jornada de enorme importância e significado para o Desporto Adaptado peninsular e, em particular, para a Orientação de Precisão.


Volvidos 25 anos sobre a realização do I Campeonato Nacional de Espanha de Orientação, eis que a Orientação de Precisão é chamada a integrar, pela primeira vez, o Programa da mais importante competição de Orientação do país vizinho. Disputados tradicionalmente na Páscoa, os Campeonatos Nacionais de Espanha terão lugar este ano em Plasência, de 05 a 08 de Abril, contando com a assinatura organizativa do CDO Vía de la Plata, Federación Española de Orientación e Federación Extremeña de Orientación. A grande novidade no Programa deste ano é, precisamente, a Orientação de Precisão. Agendada para a tarde do dia 06, a prova terá lugar no Parque de Los Pinos, a partir das 16h00, num mapa desenhado por Miguel Ángel Rodríguez (2006, revisto em 2011).

As inscrições encerraram com o extraordinário número de 120 participantes, aos quais se devem somar Adriano Rodrigues, Ana Paula Marques, Diana Coelho, Filipe Leite e Ricardo Pinto, todos eles atletas do Núcleo de Desporto Adaptado do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação do Hospital da Prelada. Completam a equipa portuguesa os acompanhantes Liliana Rocha (Médica), Joaquim Margarido (Enfermeiro), Pedro Cunha (Fisioterapeuta), Homero Araújo (Massagista) e Serafim Pinto Sousa (Motorista). Apesar de apresentarem mobilidade reduzida e quatro deles se deslocarem em cadeira de rodas, os cinco atletas portugueses participarão na Classe Aberta, a única classe de competição.


Uma experiência gratificante”

O Orientovar foi ao encontro do responsável pelo traçado do percurso e grande impulsionador desta tão desafiante quanto inclusiva modalidade desportiva no País vizinho. Para Roberto Munilla, o convite da Federação Espanhola de Orientação ao Serviço de Medicina Física e de Reabilitação do Hospital da Prelada e ao seu Núcleo de Desporto Adaptado prende-se directamente com “a amizade que me une a Joaquim [Margarido] e que me levou imediatamente a pensar que esta poderia ser uma experiência gratificante para os atletas do Núcleo”. Mas vai mais longe, admitindo que “egoisticamente, fui ao encontro da sua maior experiência, visto que os orientistas e os organizadores de provas de Orientação de Precisão em Portugal possuem valiosos conhecimentos que podem e devem ser partilhados com os orientistas espanhóis”.

O traçado do percurso levará os participantes ao encontro dos mais belos locais do Parque, oferecendo o desafio de 15 pontos de controlo e ainda um ou dois pontos cronometrados. Roberto Munilla refere que “o Parque de los Pinos, ao ser muito frequentado por pessoas com mobilidade reduzida e possuir uma topografia variada e suficientemente aproveitável para a prática da Orientação de Precisão, permite desenhar desafios dos mais variados níveis, embora os desafios ao nível de Elite não sejam tão numerosos quanto seria desejável. O facto de se tratar dum parque pequeno e com pouca profundidade de visão, faz com que seja praticamente impossível utilizar alguma técnica (linhas de referência) e torna-se por vezes difícil encontrar diferentes pontos de observação para o grupo de balizas”. Aquele responsável refere, ainda, que “os orientistas deverão adaptar-se a um mapa que foi actualizado com a filosofia da Orientação Pedestre, verificando-se nalguns casos que a disposição relativa entre elementos característicos do terreno não está representada com a suficiente exactidão, forma e dimensões que seria desejável na Orientação de Precisão”. E deixa uma advertência: “Os participantes que estejam pouco identificados com as técnicas e normativas que regem a modalidade poderão sentir algumas dificuldades para encontrar as respostas correctas. As limitações expostas obrigam, nalgumas situações, a fazer uma leitura muito precisa do terreno, com uma margem de observação reduzida”.


Que este seja o início duma frutífera relação”

Convidado a comentar o facto de estar prevista apenas uma classe de competição, fechando os Nacionais de Espanha, por agora, à Classe Paralímpica, Roberto Munilla devolve a questão: “Poderá haver maior integração que competirem, na mesma categoria, pessoas com algum grau de incapacidade e aquelas que não o têm? Essa é, para mim, a igualdade suprema”. Realçando o facto de que “as únicas diferenças na Orientação de Precisão apenas se poderão estabelecer ao nível das capacidades técnicas e nunca pelas capacidades físicas”, Munilla particulariza o caso concreto do evento de Plasência onde “todos os problemas foram desenhados a pensar nas limitações dos orientistas com mobilidade reduzida, tendo a organização providenciado um acompanhante para auxiliar na deslocação das cadeiras de rodas” e garante: “Ninguém irá ter razões para se queixar de se encontrar numa situação de inferioridade em relação aos demais”.

Com a cifra de 120 atletas inscritos, as expectativas de participação estão integralmente cumpridas, superando inclusivamente as previsões mais optimistas. Roberto Munilla espera ver nesta competição “uma oportunidade para o aprofundar de conhecimentos em torno da Orientação de Precisão”, mas também um estímulo para “traçar objectivos mais ambiciosos, tanto a nível pessoal como colectivo”. E termina com a expressão dum desejo, visando em particular convidados tão especiais: “Espero que os participantes portugueses regressem satisfeitos com as suas prestações e com a organização. Espero igualmente ter desenhado problemas com uma dificuldade suficientemente elevada, que motive os orientistas espanhóis a promover e a praticar a Orientação de Precisão”. E como a integração é uma premissa desta modalidade, Roberto Munilla faz votos para “que este seja o início duma frutífera relação entre Portugal e Espanha, entre os orientistas com incapacidade e aqueles que o são um pouco menos”.

Saiba tudo sobre o evento em www.ceo2012.es/


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: