sábado, 3 de março de 2012

ATLETAS BRASILEIROS COMPETEM EM PORTUGAL: "ESTA ESTADIA VAI SER MUITO ÚTIL"




O Portugal O' Meeting e o XIII Meeting de Orientação do Centro chamaram a Portugal quase duas dezenas de atletas brasileiros. Oportunidade soberana para treinar, competir e... conviver. Foi num ambiente de sã e fraterna camaradagem que o Orientovar falou com Leandro Pasturiza, Fábio Kuczkoski e Juliano Pasturiza. Uma breve conversa feita de partilha de experiências, projetos de futuro e esse desejo enorme de voltar a Portugal.


Orientovar – Como foi competir em Portugal?

Leandro Pasturiza – Esta participação representou um excelente início de ano para todos nós, que viemos aqui com o objetivo de buscar conhecimento e adquirir uma melhor condição técnica. As competições no Brasil terão lugar a partir de Março e vamos voltar com uma bagagem já muito boa e fazer um bom início de temporada.

Fábio Kuczkoski – Senti-me muito bem, tudo correu às mil maravilhas. Foi a primeira vez que competi na Europa e estou muito contente. Esta estadia vai ser muito útil lá no Brasil, nas competições que se avizinham.

Juliano Pasturiza – Também foi a primeira vez que competi em Portugal e a impressão é excelente. Os mapas e os traçados de percursos são muito bons e isso vai trazer um maior enriquecimento e concerteza começaremos a época com um nível de preparação já muito elevado.


Portugal está de parabéns”

Orientovar – Daquilo que vos foi dado a ver, o que levaram daqui e que pode constituir uma mais-valia para as organizações no Brasil?

Fábio Kuczkoski – Aquilo que mais me impressionou foram os mapas. Todo o detalhe, tudo no sítio, direitinho é algo que não acontece ainda no Brasil, embora para lá se caminhe. Então, é muito bom vir aqui adquirir conhecimentos e levá-los para lá.

Leandro Pasturiza – O ideal seria que todos os organizadores brasileiros pudessem presenciar o que aqui se passou e ver o nível daquilo que se faz em Portugal. Haveria certamente muito conhecimento adquirido que poderia ser posto em prática no Brasil.

Juliano Pasturiza – As organizações estiveram muito bem. A logística, os horários... até o clima, muito favorável. Mas no seu tudo as coisas foram excelentes e Portugal está de parabéns.


Seria um sonho”

Orientovar - O Brasil tem tido alguma projeção nos Mundiais Militares - e eu recordo a medalha de bronze da Estafeta Feminina nos recentes Jogos do Rio de Janeiro –, mas não é frequente vermos os grandes atletas brasileiros num WOC, por exemplo. Há ainda um fosso muito grande entre o civil e o militar ao nível da orientação no Brasil?

Leandro Pasturiza – Na verdade, a seleção brasileira civil, se assim lhe podemos chamar, não existe. Excepto em 2010, na verdade com a Seleção Militar, nós nunca participamos. O grande problema é que, a Confederação Brasileira de Orientação, como é nova, não tem muitos apoios. Atletas com potencial há no Brasil, não há é condições económicas de reunir uma equipa e levar por diante um trabalho desta envergadura com vista à participação nuns Campeonatos do Mundo, por exemplo. Seria um sonho podermos trazer à Europa uma equipa completa, mas é algo que se afigura impossível neste momento.

Orientovar – Mas a vossa estadia aqui tem custos, que são suportados por quem?

Fábio Kuczkoski – Há algum apoio do Clube, mas a grande fatia da despesa é nossa.

Leandro Pasturiza – De férias e com as economias de um ano.

Juliano Pasturiza – Também eu estou aqui de férias, mas vale realmente a pena o esforço financeiro que esta vinda à Europa representa.


Estarei sempre presente”

Orientovar – Está previsto o regresso a Portugal?

Juliano Pasturiza – A primeira impressão que tive é muito boa e concerteza que nos próximos anos, se tudo der certo, cá estarei.

Fábio Kuczkoski – Espero voltar no próximo ano. Gostei muito.

Leandro Pasturiza – Prometi a mim mesmo no ano passado que, enquanto puder e tiver condições financeiras, estarei sempre presente nesta altura do Portugal O' Meeting.



Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

1 comentário:

Anónimo disse...

Mais um bom trabalho á imagem a que nos vem habituando o Sr. ORIENTOVER (Margarido).
De facto nunca antes que eu tenha conhecimento, terá existido uma delegação tão grande de Brasileiros em Portugal e talvêz na Europa a praticar a nossa modalidade.
O COC tem a honra de possuir três desses elementos que não só aqui como inclusivé no Brasil ajudam a aumentar a grandeza do nosso clube, envergando o nosso equipemento.
Também é de realçar o esforço que os nossos irmãos do outro lado do Atlântico, estão a fazer no sentido de promoverem o WMOC2014 que se irá realizar no seu país.
Parabéns para eles e que tenham uma organização ao nível da grandeza do seu Brasil.
Rui Antunes