sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

PORTUGAL O' MEETING 2012: VISEU, CIDADE DA LUZ E DA ALEGRIA!




O Portugal O' Meeting 2012 já mexe. O Secretariado da prova teve hoje uma enorme afluência e foram muitos aqueles que testaram os mapas da Senhora do Crasto e do Senhor dos Caminhos, em Viseu e Sátão, respectivamente. Também a cidade pareceu querer juntar-se à festa e o desfile de Carnaval das crianças das escolas e infantários de Viseu animou praças e ruas, trazendo um maior colorido a uma cidade banhada de luz.


Foi ao ritmo das canções infantis que a cidade de Viseu viveu uma boa parte da manhã. O Carnaval ainda é uma festa neste País cada vez mais tristonho e mais à beira mar prantado, com a energia e boa disposição a caber aos mais pequenitos que trouxeram para a rua uma festa feita de bonecas de trapos, brancas de neve e tudo o mais que a imaginação pode alcançar.

Mas se esta vida são dois dias e o Carnaval são três, a verdade é que o POM são... quatro! Quatro dias de competição que terão o seu início amanhã, embora já hoje se sentisse bem o ambiente de festa que só um evento desta envergadura pode acarretar. Ele é o reencontro de velhos amigos, ele é o contacto com os primeiros mapas, elas são as primeiras investidas na floresta, ele é todo um ambiente de enorme expectativa ante a promessa de quatro dias do que de melhor o nosso país tem para oferecer aos orientistas do mundo inteiro.


Um passeio pela cidade...

Embrenhados no centro histórico da cidade de Viseu, voltamos a sentir o pulsar duma cidade que se redescobre a cada canto, a cada gesto. O banho de luz duma manhã primaveril quase que se confina aos terraços das casas, mas é nas ruas estreitas e sombrias que a cidade vive, feita do pequeno comércio tradicional, de pastelarias apinhadas, do cigarro que se fuma à soleira da porta ou da malapata que teima em bater à porta do FCP, com golos marcados de costas na própria baliza e dum sempiterno árbitro com o cartório carregadinho de culpas.

O Hotel Avenida está ali à mão e ficamos a saber que se for para hoje ainda se arranja um quarto. Na Casa da Sé, a mesma coisa. No Posto de Turismo dizem-nos que não é normal aparecerem por ali belgas, holandeses, noruegueses, britânicos e até um mexicano (!) àquelas horas da manhã, por obra e graça dessa estranha coisa chamada POM. E lamenta-se a falta de aparcamento para as roulottes, agora que o Parque de Campismo de Viseu fechou. Como se lamenta a ausência dos prometidos panfletos do POM. Sempre ajudava a mostrar mais alguma coisinha.


… e um CD + DVD dos Super Junior!

No Centro do Evento não há mãos a medir. Sucedem-se os abraços apertados àqueles que, não se conhecendo pessoalmente, parece que conhecemos há uma eternidade. Remo Madella é um desses casos. Um abraço forte, apertado. Calor, gratidão. Gratidão por aquilo que o Remo fez ao aceitar dirigir a vertente técnica da prova de Orientação de Precisão. Por aquilo que investiu, dando o melhor de si. Dando tudo de si! E depois Sérgio Brito. Que grande senhor, o Sérgio Brito. Um homem que vive e sente a Orientação como ninguém. Um homem simples, de palavras simples, que fala a linguagem dos homens com H grande. Que honra poder estreitar num abraço um homem assim.

Uma saltada com o Bruno Nazário até à Arena dos dois primeiros dias, uma Entrevista que passa já a seguir e regresso a Viseu. O almoço é no Cortiço. É assim sempre que vou a Viseu, foi assim naquela breve pausa, uma sopa caseira de se lhe tirar um chapéu e um Bacalhau Podre que de “podre” não tinha mesmo nada. Divinal! De tarde um pulo ao Model Event da Senhora do Crasto e a promessa duma Entrevista com Carles Lladó, o veterano “mais veterano da Península”. Regresso a Ovar, com uma paragem no Palácio do Gêlo. A Margarida vai ficar doida quando lhe levar o CD + DVD dos Super Junior, uma banda coreana por quem a minha filha “se grisa toda”.

Mais POM em http://www.pom.pt/pt/ ou aqui, no seu Orientovar.



Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: