quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

ORIENTAÇÃO FAZ MEXER PALMELA




Teve lugar em Palmela, no passado sábado, a quarta prova local do Desporto Escolar da Península de Setúbal. A prova contou com o forte envolvimento do município local, teve na Orientação em BTT uma novidade que se saúda fortemente e é-nos aqui trazida pelo Professor Ricardo Chumbinho, um dos grandes dinamizadores da actividade.


O evento do passado sábado começou por ser uma das provas locais do Desporto Escolar de Península de Setúbal, agendado quando a DRELVT avançou com o novo modelo de competição Regional com seis etapas em três dias. Entendeu-se na altura, perante este modelo de “super-provas” regionais, que seria pertinente avançar com algumas provas locais de preparação/motivação, de organização simplificada e dificuldade reduzida, vocacionadas de forma mais particular para nichos geográficos definidos conforme o conceito de prova local sugere, tendo sido calendarizados quatro eventos desta natureza.

As etapas anteriores tiveram lugar a 10 de Dezembro de 2011 na Lagoa de Albufeira, numa organização da EB 2,3 Navegador Rodrigues Soromenho, a 17de Dezembro de 2011 em Pinhal Novo, numa organização da ES Pinhal Novo e em 14 de Janeiro de 2012 em Setúbal, numa organização essencialmente da ES D. João II.

Entretanto, numa reunião em Palmela a propósito da realização do Campeonato da Europa de Orientação Pedestre / Campeonato da Europa de Orientação de Precisão EOC/ETOC’14, foi sugerido por Liliana Nascimento, da Câmara Municipal de Palmela (CMP), convidar os autarcas e jornalistas locais a vivenciarem de perto um evento de Orientação realizado no Concelho, como forma de começar subtilmente a promoção do evento de 2014 “por dentro”, enquanto não se finaliza o plano de promoção e comunicação do mesmo. E assim a prova de 4 de Fevereiro passou a assumir contornos um pouco diferentes do que estava inicialmente previsto, sem desvirtuar contudo o seu carácter de prova local simplificada do Desporto Escolar.

A prova foi integrada no Programa “Mexa-se em Palmela” e acrescentaram-se à vertente pedestre alguns ingredientes extra: dois percursos de Orientação em BTT com carácter de experimentação, um passeio guiado com mapa e um atelier de Orientação e manuseamento do mapa, passando a organização a estar mais repartida entre ES Palmela e ES Pinhal Novo, com destaque para a colaboração de alguns alunos mais experientes como Miguel Ferreira, Ricardo Reis, Bernardo Pereira, Levi Pagaime, Leonor Ribeiro ou Oleksandr Zaikin, entre outros. Todos os participantes iniciaram a sua actividade pelas 09:15 com um passeio guiado com mapa desde o local de concentração até à Arena; depois, em função da hora de partida na prova pedestre, geriram a sua participação no atelier e nos percursos de Orientação em BTT.

Entretanto a FPO colaborou institucionalmente no evento dirigindo convites aos eleitos e Orgãos de Comunicação Social locais, tendo sido preparado um pequeno documento sobre a modalidade e a sua situação no Concelho de Palmela, a distribuir aos convidados [o qual pode ser consultado clicando na imagem abaixo].


Entre os convidados, destaque para as presenças no terreno o vereador da CMP com os pelouros da Educação e Desporto Adilo Costa, o Diretor de Departamento de Educação, Juventude, Cultura e Desporto Calado Mendes, o Presidente da Junta de Freguesia de Palmela Fernando Baião, a secretária da Junta de Freguesia do Pinhal Novo Isabel Costa, o responsável pela Coordenação Local de Desporto Escolar da Península de Setúbal José Rocha de Sousa e a Diretora da ES Pinhal Novo Celeste Oliveira. Os participantes foram cerca de 130, dos quais uma parte interessante não eram alunos das escolas mas sim familiares ou elementos exteriores à escola, contando-se entre estes alguns nomes bem conhecidos que nos brindaram com a sua presença, como Norman Jones, Manuel Dias ou Dionísio Estróia.

Apesar de uma desmobilização de véspera quase total por parte dos jornalistas que já haviam confirmado a presença, dos quais apenas compareceu uma equipa de reportagem da Setúbal TV [pode ver peça AQUI], o balanço do evento é francamente positivo, logo à cabeça pela participação de um interessante número de jovens a quem o anunciado frio polar não assustou e junto de quem foi possível cumprir os objectivos primeiros desta prova que era, na sua essência e como já se sublinhou, uma prova local de Desporto Escolar. Por outro lado deixou-nos bastante satisfeitos a presença, num sábado de manhã, dos convidados já nomeados, não apenas pela presença em si mas também pela descontração com que a mesma aconteceu e pela satisfação que demonstraram em estar presentes. Também a participação dos bem conhecidos atletas veteranos referidos constituiu uma mais-valia para o evento e para os mais jovens, sendo curiosos os comentários algo nostálgicos tecidos por Manuel Dias em relação ao mapa e ao terreno (recorde-se que Manuel Dias foi atleta do CIMO, clube responsável pela produção deste e de outros mapas na zona de Palmela em meados da década de 90 do século passado).

Por tudo isto se poderá afirmar que, num ambiente descontraído, a Orientação voltou a marcar alguns pontos ao trazer para o terreno políticos e OCS locais, ao proporcionar experiências diversificadas a um bom número de jovens, ao abrir-se à comunidade e ao proporcionar a alguns companheiros mais uma possibilidade de treino com mapa num evento onde a competição e os resultados assumiam uma posição de menor relevo.




[Fotos gentilmente cedidas por Paulo Fernandes. A reportagem completa pode ser vista em https://picasaweb.google.com/paulojjf3]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: