segunda-feira, 16 de Janeiro de 2012

THIERRY GUEORGIOU: "ENCARO O FUTURO COM GRANDE CONFIANÇA"




Foi chegar, ver e vencer. Thierry Gueorgiou está uma vez mais entre nós e falou ao Orientovar. Da bem sucedida época passada e da mais bela medalha de sempre, mas também da temporada que agora começa e da forma como está a ser preparada. E falou de Portugal, claro, um país onde regressa sempre com enorme prazer.


Orientovar – Está de novo em Portugal e isso constitui, antes de mais, uma honra para nós. Porquê Portugal?

Thierry Gueorgiou - É sempre com enorme prazer que regresso a Portugal e que me encontro agora no Norte Alentejo. Esta é uma parte do país que não conheço muito bem, já que apenas estive aqui no ano passado a participar no Portugal O' Meeting. Este ano tenciono vir cá mais vezes, uma vez que irei competir no Portugal O' Meeting 2012 e logo de seguida no Meeting de Orientação do Centro. Depois disso, voltarei ainda em Março. São muitos os dias que aqui passarei, mas é sempre com renovado prazer que cá venho. Os terrenos são de qualidade superior e faz sempre bom tempo.

Orientovar – Em que fase está da sua preparação para a nova temporada?

Thierry Gueorgiou – Digamos que estou a meio da preparação. Comecei a treinar em Novembro e levo já, portanto, dois meses de preparação. A sensação é, para já, muito boa e, depois do trabalho ao nível do treino, é altura de trabalhar já em competição. Aos poucos é para lá que tudo se encaminha e por isso, no âmbito desta planificação, a competição de Arronches deste fim-de-semana foi importante, mesmo não se tratando da mais importante prova da temporada. A temporada é longa, em Abril as coisas já terão uma outra dimensão mas é agora que tudo isso deve ser preparado e afinado.


É realmente agora que temos de concentrar os nossos esforços de preparação

Orientovar – O seu primeiro grande objectivo será o Campeonato da Europa?

Thierry Gueorgiou – Exactamente. Este ano a temporada é particularmente compacta, com o Campeonato da Europa em Maio e, em Julho, o Campeonato do Mundo. Serão três meses em que haverá muita coisa que irá ser jogada. É realmente agora que temos de concentrar os nossos esforços de preparação para que em Abril possamos estar prontos a encarar estes desafios com o pensamento bem elevado.

Orientovar – Falando um pouco da temporada passada, poderemos classificá-la como a de maior sucesso na sua carreira?

Thierry Gueorgiou – Levando em consideração o número de medalhas, foi claramente a temporada melhor sucedida. Além do mais, com essa particularidade do Campeonato do Mundo se ter disputado em França, o que a tornou ainda mais especial. Foram emoções muito fortes mas que entretanto ficaram para trás. Aquilo que realmente conta é que, neste Inverno, regressei aos treinos com um enorme prazer e encaro o futuro com grande confiança. É certo que 2011 foi verdadeiramente extraordinário mas aquilo que me interessa agora é 2012.


A medalha de ouro da prova de Estafeta foi a mais bela

Orientovar – Das três medalhas de ouro conquistadas no WOC 2011, atrevo-me a dizer que foi a da prova de Estafeta que teve para si um maior significado. Estarei certo?

Thierry Gueorgiou – Sim, a medalha de ouro da prova de Estafeta foi a mais bela, por tudo aquilo que encerra, pelo momento em que foi conquistada. Também por ter sido alcançada em França, num ambiente muito particular. Na altura de pôr um ponto final na minha carreira, será certamente esta medalha que colocarei à frente de todas as outras, porque ela é verdadeiramente especial.

Orientovar – Vamos poder voltar a vê-lo de novo com três medalhas de ouro ao peito no WOC 2012, na Suiça?

Thierry Gueorgiou – Bom... é muito difícil. É para isso que estou a preparar-me mas, afinal, é isso que faço todos os anos e apenas uma vez consegui alcançar esse feito. Estar bem preparado e ter como objectivo ganhar uma medalha de ouro, é isso que posso dizer neste momento. Chegar uma vez que seja à medalha de ouro já será uma felicidade.


Recebo Kenneth Buch de braços abertos

Orientovar – Kenneth Buch é o novo treinador da seleção francesa. Alguma expectativa especial?

Thierry Gueorgiou – Isso é realmente algo de novo no seio da nossa estrutura e encaro esta situação com grande entusiasmo. Será muito positivo para mim, uma vez que irá dar-me a possibilidade de me projectar em relação ao futuro. Estamos ainda numa fase de descoberta, ele acaba de chegar e ainda não tivemos a oportunidade de o conhecer bem, mas faremos um estágio conjunto precisamente em Portugal e aí já o iremos conhecer melhor. Pessoalmente, recebo Kenneth Buch de braços abertos. É sempre importante uma cara nova e que certamente terá para oferecer diferentes pontos de vista. É isso que espero dele.

Orientovar – Quando forem votadas pela Assembleia Geral da IOF, em Lausanne, as alterações ao programa dos futuros Campeonatos do Mundo, qual espera ser o resultado?

Thierry Gueorgiou – Penso que todos os orientistas aguardam esta decisão com enorme impaciência. A maioria não está realmente contente com aquilo que se preconiza e esperamos das altas instância uma nova reflexão. Em termos pessoais, a minha situação é um pouco particular visto esta decisão não me dizer respeito duma forma muito direta. Irei colocar um ponto final na minha carreira antes da implementação das medidas, mas isso não impede que me sinta desobrigado de tomar uma posição, até porque pretendo continuar ligado à Orientação. Se a IOF continuar a ver méritos nesta alterações e entender levá-las por diante, bom, veremos os resultados no futuro.


[Portugal O' Meeting 2012] será ainda melhor

Orientovar – Venceu o Portugal O' Meeting em 2007, conseguindo então a maior pontuação de sempre num World Ranking Event. Com que espírito regressa no próximo mês de Fevereiro, à mesma região Centro, para disputar o Portugal O' Meeting 2012?

Thierry Gueorgiou – A prova de 2007 permanece como a minha melhor recordação, porquanto foi disputada em terrenos extraordinários e diverti-me imenso. Este ano tive já a oportunidade de analisar os extratos dos mapas onde as provas se irão realizar e vai ser, de novo, uma experiência excepcional. Embora seja sempre difícil nesta altura perspectivar o que quer que seja, uma vez que estamos ainda no Inverno e estas são as primeiras competições do ano, espero fazer boas provas. O Portugal O' Meeting é a primeira competição realmente importante da temporada, tenho-o sempre na ideia, é um evento extraordinariamente bem organizado e este ano será ainda melhor. Por isso aguardo com impaciência a sua realização.

Orientovar – Mais do que uma questão, um pedido, o de que deixe uma mensagem neste início do ano a todos os orientistas.

Thierry Gueorgiou – Desejo a todos os orientistas um excelente 2012 e que desfrutem da floresta. Praticamente em final de carreira, percebo que, embora os resultados sejam naturalmente importantes, mais importante é o prazer que retiramos da nossa participação nas provas. Podemos até ficar frustrados com as nossas prestações, mas chegamos ao final duma prova com saúde e sempre com vontade de abraçar um novo mapa e um desafio sempre diferente. Isso é que conta. Saúde a todos em 2012 e aproveitem bem as belezas do nosso desporto.


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: