sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

DUAS OU TRÊS COISAS QUE EU SEI DELA...




1. “Quando comecei a praticar Orientação, havia apenas meia dúzia de clubes em Portugal e entre eles destacavam-se os Amigos do Atletismo de Mafra, pela dimensão e dinamismo que tinham”. É com estas palavras que Luís Sérgio dá início a um artigo de homenagem à novel colectividade e publicado na passada quarta-feira no seu valioso “Mais um Mapa, Mais um Desterro!”. Revisitando, em palavras e imagens, “um clube que teve um papel determinante nos primeiros anos de desenvolvimento acelerado da nossa modalidade”, Luís Sérgio volta a dar mais um passo importante naquele que é o “apostolado” do seu blogue: partilhar a sua experiência e as suas vivências com todos os amantes da Orientação, ao mesmo tempo que vai legando para a posteridade muitas das etapas que fazem o longo caminho de factos e feitos da história da modalidade no nosso País. Trabalho árduo e aturado, o de Luís Sérgio, mas com que retorno? Qual o valor dado pela comunidade orientista a tanto trabalho benévolo? Todos ficámos mais ricos desde que temos este “Mais um Mapa, Mais um Desterro!” ao alcance dum clique ou passávamos muito bem sem ele? Dúvidas transversais a este e outros espaços de partilha. Dúvidas que nos assaltam e que, se num dia nos empurram para a frente, no dia seguinte nos levam a baixar os braços.


2. Disputado no passado sábado, o III Troféu do Sorraia colocou um ponto final na Taça de Portugal de Orientação Pedestre 2011. O evento teve a assinatura organizativa do COAC – Coruche Outdoor Adventure Club e contou com a participação aproximada de quatro centenas de atletas. Na página do clube organizador – http://www.coaclub.com/trofeusorraia11 – pode ler-se que “Joaquim Sousa (COC) realizou em Coruche uma prova quase perfeita, batendo a concorrência no Escalão de Elite Masculina. (…) Relativamente à Elite Feminina, Vera Alvarez efectuou no III Troféu do Sorraia a sua estreia entre as Elites Nacionais e não deixou os seus créditos por mãos alheias.” Refira-se ainda que a classificação colectiva teve no COC - Clube de Orientação do Centro o grande vencedor.


3. Figueira da Foz, terra de encantos, recebe amanhã a derradeira etapa da Taça de Portugal de Orientação em BTT da presente temporada. Ao encontro dum espaço agradável para o convívio e o desporto, o "III Ori-BTT do Ginásio” é uma organização da Secção de Orientação do Ginásio Clube Figueirense e será composto por um Prólogo na parte da manhã e por uma etapa de Distância Média na parte da tarde. “Na hora de almoço iremos dar-lhe o prazer de desfrutar do nosso serviço de Bar no Centro de Evento”, garante a organização, que tem em Ricardo Freitas e António Neto o Director da Prova e Director-Adjunto da Prova, respectivamente. Toda a informação em http://btt10dez.ginasiori.com/.


4. Numa altura em que Veszprém (Hungria) se prepara para receber a próxima edição dos Campeonatos do Mundo de Orientação em BTT, Anna Füzy é a “atleta do mês” de Dezembro na renovada página da IOF – Federação Internacional de Orientação. Tendo tomado tardiamente contacto com a Orientação em BTT, a atleta húngara é totalista das nove edições dos Mundiais disputadas até hoje, contando com três presenças no pódio (5º lugar na prova de Distância Média em2011 e na prova de Sprint em 2008; 6º lugar na prova de Distância Média em 2009). Confessando-se uma amante das “áreas agrestes” e mesmo reconhecendo que os terrenos das cercanias do Lago Balaton, onde irão decorrer os Mundiais, não são os mais adequados às suas características, Anna Füzy não deixa de ver nestes Campeonatos uma motivação extra e de estabelecer um objectivo: “Chegar ao top 10 é sempre um desafio. Espero ser bem sucedida a jogar em casa”. Artigo em versão original para ler na íntegra em http://orienteering.org/athlete-of-december-hoping-for-home-success/.


5. Na mesma semana em que lhe vê ser atribuída uma Referência Elogiosa por parte da Direcção da Federação Portuguesa de Orientação [ver AQUI], Tiago Aires tem um novo e bom motivo para se sentir recompensado no seu trabalho e no seu esforço. Trata-se do reconhecimento, por parte dos seguidores do World of O, da prova de Distância Longa do II Meeting Internacional de Arraiolos como uma das dez melhores provas de 2011. Com traçado de percurso de Tiago Aires (sobre um mapa com Trabalho de Campo e Desenho de Tiago Aires e Raquel Costa), a prova recebeu um total de 6850 pontos, alcançando a 9ª posição entre as 49 provas presentes a votação. A vitória coube à final de Distância Média dos Campeonatos do Mundo WOC 2011 com 14750 pontos, seguida do 3º dia do Swiss O-Week (13960 pontos) e do XXXII Meeting Orientamento Venezia (10920 pontos). Lista completa de resultados e uma excelente entrevista com os traçadores dos percursos da prova vencedora, Benoît Cochey e Elodie Cochey, tudo para ler em http://news.worldofo.com/2011/12/08/course-of-the-year-2011-the-winner-is/.


[Foto extraída do blogue “Mais um Mapa, Mais um Desterro”, em http://maisummapa.blogspot.com/2011/12/aamafra-amigos-do-atletismo-de-mafra.html]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

1 comentário:

Dinis Costa disse...

Porque morreram os Amigos da (A) Orientação Mafra?
Esta seria a questão que eu gostaria de ver debatida.
Os AOMafra foram criados com vontade ou com intencionalidade? Foi natural o seu nacimento ou foi um nascimento in vitro?

Mais interrogações haveria ….Ou seja, quantos “queridos” há.
NPCota