domingo, 13 de novembro de 2011

"ORIENTA A TUA DIABETES": IMPRESSÕES




Fiz o percurso mais pequeno e, desse, fiz talvez menos de metade. Foi a minha primeira experiência com a Orientação e devo dizer que é extraordinariamente importante nos tempos que correm esta iniciativa, de promoção da saúde mas com outras componentes que talvez nós, autarquia, possamos enriquecer. Podemos introduzir aqui uma componente de promoção da saúde, uma componente de caminhada, uma componente turística, uma componente cultural. A Orientação é uma modalidade extraordinária e esta é também uma forma pedagógica de disponibilizarmos aos nossos munícipes uma série de áreas de bem-estar, conhecimento e informação. Queremos alargar este tipo de iniciativas, apontá-las para períodos em que as probabilidades de termos condições climatéricas favoráveis sejam melhores. Em meu nome pessoal e em nome da Câmara Municipal de Ovar quero saudar a Associação de Diabéticos do Concelho de Ovar por esta iniciativa e é muito gratificante perceber que, sendo esta uma das instituições que também apoiamos, faz realmente um trabalho altamente meritório e direccionado para os nossos munícipes.

Vítor Ferreira
Vereador da Acção Social, Associativismo, Saúde, Cultura e Desporto da Câmara Municipal de Ovar


Foi a primeira vez que fiz Orientação e achei muito interessante. A forma como o percurso estava montado, encontrarmos os pontos e descobrirmos os sítios certos para picotar o mapa, todas essas estratégias acabaram por fazer com que esta fosse uma actividade muito dinâmica, acabou por motivar as pessoas não só para a caminhada mas também para descobrirem os pontos. Acompanhei um grupo de pessoas já com mais idade, fiz uma marcha mais suave e foi muito bom. Fizemos aquilo em menos de nada e, quando chegámos ao fim, nem queríamos acreditar que tínhamos feito dois quilómetros e meio. Dentro da minha área profissional, a Fisioterapia, o propósito é colocar as pessoas num exercício de endurance, qualquer que seja a patologia de que a pessoa padeça. Daquilo que vi e da forma como acompanhei a reacção das pessoas que integraram o meu grupo, confesso que vejo imensas vantagens neste tipo de iniciativas. Juntar a parte física à parte cognitiva – trabalhar a parte da orientação espacial é um trabalho cognitivo muito importante – é extraordinário. Acho que devíamos ter em Ovar iniciativas destas com mais frequência.

Maria da Conceição Graça
Fisioterapeuta


Foi uma prova muito bonita. O tempo de repente ficou melhor e acabámos por nos decidir pelo percurso mais longo. Foi um treino muito bom e a cidade é muito bonita. Já tinha corrido com mapa em Vouzela, há 15 dias, e fiz uma série de erros mas aqui não fiz nenhum erro, acho que foi muito bom. Este tipo de iniciativas são sempre excelentes. Qualquer pretexto é bom para mostrar às pessoas o que é a Orientação. Na República Checa isto faz-se muito com as crianças em idade escolar. Foi uma excelente iniciativa, toda a gente pode fazer Orientação e os diabéticos não são excepeção, acho que estão de parabéns. Estou em Portugal a fazer Erasmus, gostava muito de poder ficar até Junho mas ainda não sei. Estou a adorar este País, as pessoas são todas tão amáveis e Ovar fica também no meu coração.

Michaela Sakrova
Atleta (República Checa)


Mais do que para o Clube Ori-Estarreja, este tipo de iniciativas traz uma enorme mais-valia à Orientação em geral. Enquanto clube apoiamos sempre este tipo de iniciativas e estamos sempre prontos para ajudar quer escolas, quer associações nestas actividades, porque no fundo aquilo que queremos é divulgar a Orientação e não propriamente trazer mais-valias para o clube. Apesar do tempo pouco convidativo, este número de pessoas que aqui esteve hoje não me surpreendeu. O trabalho de divulgação desenvolvido ao longos das semanas anteriores deixa-me na certeza de termos uma adesão destas. Este mapa de Ovar é muito bom e permite traçar tanto percursos mais complicados, para atletas mais evoluídos, como percursos simples para aqueles que se estão a iniciar. Tem características que servem os dois propósitos, o que é óptimo. Mas não é só a cidade de Ovar, enquanto núcleo urbano, que tem excelentes condições para a prática da Orientação. Se nos deslocarmos para o Furadouro, para Maceda ou para o Torrão de Lameiro, as florestas são fantásticas e o Clube Ori-Estarreja desenvolve aqui actividades ao longo do ano e com enorme frequência. Deixo aqui um convite a todos os interessados para que apareçam. As pessoas podem consultar o nosso site, contactar-nos para se inteirarem das nossas actividades e a partir daí é só aparecerem. Estamos sempre abertos a receber toda e qualquer pessoa e a fazer o devido acompanhamento na sua iniciação.

Nuno Leite
Presidente do Clube Ori-Estarreja


Esta iniciativa foi muito gratificante. Apesar do tempo que hoje se fez sentir, as pessoas aderiram bastante, tiraram imensas dúvidas acerca da problemática da Diabetes e foi muito positivo. A questão mais recorrente, aquilo que as pessoas se mostraram mais interessadas em saber teve a ver com os valores da sua diabetes, em jejum ou sem ser em jejum, e perceber o que deveriam fazer caso esses valores não estivessem dentro dos parâmetros normais. Tivemos, inclusivamente, pessoas que são potenciais diabéticos, sobretudo devido a factores hereditários ou com índices de massa corporal bastante elevados, e não tinham consciência disso. Procurámos insistir na necessidade de fazer exercício físico e fazer uma alimentação equilibrada, comendo regularmente de três em três horas. É comum na nossa população as pessoas comerem apenas às três principais refeições do dia e esquecerem-se dos intervalos. Este tipo de actividades são particularmente importantes numa vertente de sensibilização para este problema de saúde que pode afectar qualquer um de nós.

Fabiane Silva
Enfermeira


Não podia ter corrido melhor, se considerarmos as adversidades em termos climatéricos. As pessoas perceberam que o que estava aqui em causa era o rastreio da doença e a divulgação dos cuidados necessários à sua prevenção. Os momentos de agradável convívio na sede da Associação, onde funcionou o secretariado do evento, espalharam-se pelas ruas de Ovar e o regresso das pessoas no final da actividade revelou-se particularmente gratificante. Foi fantástico ver o sorriso no rosto de cada um, a sensação de descoberta e de quase perplexidade por verem a sua cidade duma forma diferente, até aqui nunca vista. Penso que as pessoas sentiram também uma enorme alegria por partilharem esta nossa terra com aqueles que nos visitaram e que vieram de localidades tão diversas como Braga, Porto, Estarreja, S. João da Madeira ou Águeda. Tivemos, inclusivamente, um grupo de três jovens da República Checa, atletas habituados a correr por essa Europa fora e que muito prezaram este mapa de Ovar que é precioso. Queremos apostar neste tipo de iniciativas. A Orienta a Tua Diabetes veio para ficar. Queremos multiplicar este tipo de actividades ao longo do ano e não as restringir ao Dia Mundial da Diabetes.

Graça Carrapatoso
Vice-Presidente da Associação de Diabéticos do Concelho de Ovar


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: