segunda-feira, 12 de setembro de 2011

CORRIDA DE AVENTURA DAS SERRAS DA ESTRELA E DA MALCATA: O BALANÇO DE JORGE BALTAZAR




O balanço final da prova foi francamente positivo. Conseguimos em pouco mais de um mês "ressuscitar" um evento que foi anulado pelos anteriores organizadores e do qual praticamente todas as tarefas, à exceção da parte técnica, estavam por fazer.

Neste período de tempo realizou-se (apenas) uma reunião de coordenação e tomada de decisão sobre a prova, realizaram-se os contactos com as autarquias, solicitaram-se os pareceres das inúmeras autoridades que têm de se pronunciar - que num período de férias
não foi nada fácil! -, elaborou-se o site, divulgou-se a prova, fizeram-se reconhecimentos e testes de etapas, prepararam-se os mapas, organizou-se a logística da prova ...

Não foi fácil, mas quando as coisas são feitas com paixão concretizam-se e nesta prova aplica-se claramente a "máxima" que o Rusga escreveu no Facebook da prova: "A vontade move montanhas... Os atletas de CAs moveram a Serra da Estrela este fim-de-semana !".

Tal como os nossos economistas referem actualmente com grande regularidade, nos momentos de crise abrem-se janelas de oportunidade e a janela de oportunidade desta prova foi a crise financeira que possibilitou a minha disponibilidade para dedicar cinco a seis horas diárias do meu período de férias à organização, no que fui acompanhado (não sei se devido à crise ou por razões de ordem profissional) pelo Ricardo Pereira e pelo Vladimiro Sá. Para além destes dois companheiros que fizeram o trabalho de "back-office" (em que também tiveram a colaboração da Esmeralda Câmara), quero aqui realçar o contributo dos dezoito voluntários que me acompanharam nesta aventura quase "insana" de colocar no terreno uma competição de dezanove horas duração em dois dias, colocando aqui os seus nomes para o devido reconhecimento da comunidade: Tadeu Celestino (supervisor), Alexandre Reis (diretor técnico, traçador e montagem de percursos), Eduardo Sebastião (percursos), José Loureiro (percursos), Alexandre Silva (percursos), Carlos Lourenço (cronometrista), Ana Gabriel (secretariado + partidas e chegadas), Catarina Reis (partidas e chegadas), Nuno Almeida (partidas e chegadas), Catarina Fernandes (partidas e chegadas), Luís Quinta Nova (secretariado + controlador), José Neves (controlador + segurança) Frederico Tiago (logística + actividades), Cláudio Tereso (actividades), Cláudio Barreto (actividades), Jan (actividades), Rita Madaleno (fotografia + alimentação), Maria João (fotografia + alimentação). Também são de realçar os contributos do José Silva e do Pedro Batista que disponibilizaram as suas viaturas, respectivamente para o transporte dos caiaques e desmontagem dos percursos.

Destaque também para os dois municípios que viabilizaram a realização da prova, a Câmara Municipal de Manteigas que nos proporcionou todo o apoio logístico para o 1º dia de prova e solo duro e a Câmara Municipal do Sabugal, que apoiou a concretização do 2º dia de prova e proporcionou o almoço convívio final da praxe e os prémios. Ambos ficaram extremamente agradados com a nossa "passagem" pelos seus territórios e sensibilizados para novas aventuras, o que nos foi realçado pelos respectivos vice-presidentes, Dr. AntónioFraga (Câmara Municipal de Manteigas) e Dra Delfina Leal (Câmara Municipal do Sabugal).

A prova em números:
Duração - 19 horas
Participantes – 122
Equipas de Elite – 11
Equipas de Aventura – 18
Equipas de Promoção – 6
Distância percorrida pelos atletas (distância total do percurso) – 161 km
Acumulado de subida – 3680 metros
Acumulado de descida – 4360 metros
Elementos da organização – 19
Elementos de apoio/logística – 20
Distância percorrida pela organização (inclui deslocações) – 6970 km
Horas de trabalho de cada elemento da organização (entre 6ª e domingo) – 27
Horas de descanso no fim de semana – 8
Estimativa de tempo de trabalho voluntário (total) – 1085 horas

Por ultimo dou nota da realização de uma sessão de reflexão sobre o momento actual da disciplina de Corridas de Aventura no seio da FPO e o seu futuro próximo, que decorreu na 6ª feira após o breefing e contou com a presença de grande parte dos participantes e que talvez tenha sido o mais participado de todos os encontros dos praticantes de Corridas de Aventura, para pensar e discutir a disciplina.

Foram apresentadas algumas intenções de formalização de candidaturas para o calendário da Taça de Portugal de Corridas de Aventura de 2012 que, a concretizarem-se, viabilizam a competição da próxima época. Houve várias intervenções que referiram a necessidade de maior interligação dos diversos eventos, através de uma divulgação assente numa plataforma comum. Foi sugerida a criação de uma equipa de trabalho formada pelos organizadores de provas no sentido de criarem sinergias que envolvam as respectivas organizações.

Jorge Baltazar
Diretor da Prova
Corrida de Aventura das Serras da estrela e da Malcata


2 comentários:

Carlos Lourenço disse...

Quero acrescentar um grande apoio do Nuno Pestana também na prova e que por motivos profissionais e com muita pena dele não consegiu estar presente, Obrigado Nuno

Parafita disse...

Opinião do capitão da equipa ATV Elite (Higino Esteves):
Bom traçado de percursos, muitas opções e estratégia, terreno fantástico, uma dura e verdadeira etapa de Montanha, deliciosas (mesmo nos empenos...) etapas de BTT, natação em águas límpidas, canoagem à maneira, bons apoios logísticos, bom almoço, prémios bonitos e muita simpatia de todos os voluntários da Organização ! Estes foram os ingredientes de uma excelente prova de Corridas de Aventura. Parabéns a todos com uma menção especial ao grande mentor deste projecto, o nosso Companheiro Jorge Baltazar. Estamos juntos !