terça-feira, 16 de agosto de 2011

CAMPEONATOS DO MUNDO DE ORIENTAÇÃO PEDESTRE WOC 2011: TRIO SUECO FAZ HISTÓRIA




Ouro, prata e bronze. Três medalhas plasmadas de azul e amarelo, as cores da bandeira da Suécia. Foi assim na primeira final individual feminina do Campeonato do Mundo de Orientação Pedestre WOC 2011, uma prova de Sprint de “cortar a respiração” no coração da cidade francesa de Chambéry.


45 anos, 27 eventos e 100 finais individuais depois do arranque dos Campeonatos do Mundo de Orientação Pedestre, em Fiskars (Finlândia, 1966), a Suécia fez história. E fê-lo no feminino! É certo que nos idos de 1979, 1981 e 1983, a Noruega (por intermédio de Øyvin Thon, Egil Johansen, Tore Sagvolden, Morten Berglia e Sigurd Daehli) tinha açambarcado por completo os pódios de Distância Longa (ou “Clássica”, como era chamada na altura). Mas até hoje nenhuma nação lograra imitar tão notáveis feitos, muito menos no que ao sector feminino diz respeito. Está “quebrado o enguiço”!

Era dele o favoritismo, ninguém o nega. A presença em todos os pódios nas últimas cinco edições dos Campeonatos conferia ao conjunto sueco a notoriedade que se impõe. Junte-se a isto as ausências de Simone Niggli (Suiça), a vencedora da final de Sprint em Trondheim 2010, de Minna Kauppi (Finlândia), Vice-Campeã do Mundo de Sprint em 2007 e 2008 e de Marianne Andersen (Noruega), terceira classificada nos últimos Mundiais e o título parecia fadado para o peito de uma sueca. O título, repita-se. Agora o pódio todinho, por inteiro?...


Anatomia duma corrida

A análise dos tempos de passagem ao longo dum percurso de 2,2 km (19 pontos de controlo, 25 m desnível) permite perceber que esta foi mesmo uma luta a três, com a Suécia a constituir-se como o denominador comum. E até foi a russa Anastasia Tikhonova quem começou melhor, dominando a classificação nos primeiros quatro pontos. A partir daí, Lena Eliasson tomou conta das operações e encetou uma prova isenta de erros, embora as vantagens grangeadas ponto após ponto nunca fosse de molde a tranquilizá-la. Com metade do percurso percorrido, a vantagem da sueca sobre as suas compatriotas - Helena Jansson e Linnea Gustafsson - e ainda sobre uma surpreendente Emma Klingenberg (Dinamarca), não excedia os dez segundos.

Na parte final do percurso assistiu-se ao paulatino aproximar de Linnea Gustafsson, até que tomou em definitivo a dianteira à passagem pelo 16º ponto, para terminar com o fantástico tempo de 13:14.3. Helena Jansson nunca conseguiu aquele momento de chama que a reconduzisse ao título (foi a vencedora da final de Sprint nos Mundiais de 2009, em Miskolc) e terminou a oito segundos da vencedora. Lena Eliasson pagaria caro o esforço inicial, vindo a quebrar e acabando por ter de se contentar com a medalha de bronze. Emma Klingenberg teve sempre debaixo de mira o trio vencedor, mas uma desatenção a dois pontos do fim levou-a a perder vinte preciosos segundos que a atiraram para o sexto lugar final, com o mesmíssimo tempo da finlandesa Anni-Maija Fincke. O quarto lugar acabaria na posse de outra dinamarquesa, Maja Alm, a 0:40 da vencedora e a 0:26 do pódio. Linnea Gustafsson conquista assim o primeiro título mundial da sua carreira, depois de ter sido Vice-Campeã do Mundo de Sprint em 2009.


Suiça e Noruega, a desilusão

Numa final que contou com a participação de quarenta e cinco atletas, refira-se o bom desempenho das duas atletas russas, Anastasiya Tikhonova e Galina Vinogradova, respectivamente 5ª e 8ª classificadas. Suiça e Noruega, pelo contrário, constituiram uma enorme desilusão, com Rahel Friederich a ser a atleta suiça melhor classificada no 9º lugar, enquanto a norueguesa Elise Egseth concluiu no 12º lugar. Tal como sucedera com o sector masculino, também aqui a Espanha teve uma representante sua na final feminina, a nossa bem conhecida Ona Rafóls, 39ª classificada com o tempo de 15:40.6

Resultados
1º Linnea Gustafsson (Suécia) 13:14.3
2º Helena Jansson (Suécia) 13:22.7
3º Lena Eliasson (Suécia) 13:28.5
4º Maja Alm (Dinamarca) 13:54.4
5º Anastasiya Tikhonova (Rússia) 14:00.3
6º Anni-Maija Fincke (Finlândia) 14:01.1
6º Emma Klingenberg (Dinamarca) 14:01.1
8º Galina Vinogradova (Rússia) 14:04.5
9º Rahel Friedrich (Suiça) 14:05.7
10º Eva Jurenikova (República Checa) 14:10.8



Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: