sexta-feira, 19 de agosto de 2011

CAMPEONATOS DO MUNDO DE ORIENTAÇÃO PEDESTRE WOC 2011: THIERRY GUEORGIOU, POIS CLARO!




Depois do título mundial de Distância Longa da passada quarta-feira, Thierry Gueorgiou partiu para a grande final de hoje disposto a mostrar o porquê de ser o “Rei da Distância Média”. E fê-lo da melhor forma, chegando ao ouro com a classe dos fora-de-série. Soberano, majestático, imperial!


O mapa de Montagne de Lachat, em La Féclaz, foi palco de mais uma vibrante jornada dos Campeonatos do Mundo de Orientação Pedestre WOC 2011. Num percurso de 5,4 km (21 pontos de controlo, 315 m desnível) correu-se ao início da tarde a final de Distância Média e na qual todas as atenções se encontravam viradas para “o homem da casa”, Thierry Gueorgiou. Muito justamente considerado o “Rei da Distância Média” - chegou ao título mundial por seis vezes, entre os anos de 2003 e 2009 -, o gaulês tinha tudo para não defraudar as expectativas. A verdade é que Thierry Gueorgiou não enjeitou a oportunidade e alcançou o seu sétimo título de Distância Média e o nono na sua carreira, vencendo a prova com um registo de 34:38.

Na segunda posição classificou-se o sueco Peter Öberg, que assim repete a medalha de prata alcançada nesta mesma distância, na final dos Mundiais de 2010, em Trondheim. Öberg gastou mais 2:21 que Gueorgiou, o que constitui a segunda maior diferença entre os dois primeiros classificados nas quinze finais de Distância Média e Distância Curta disputadas até hoje(em 2003, nos Mundiais disputados na Suiça, Thierry Gueorgiou iniciara a sua série triunfal ao deixar o norueguês Bjørnar Valstad a 2:37 de diferença). Na terceira posição, colmatando de alguma forma uns Campeonatos algo abaixo das expectativas, classificou-se o norueguês Olav Lundanes, a dois segundos apenas da medalha de prata.


Biel Rafóls termina no 43º lugar

Depois de ter ficado às portas do top10 na final de Distância Longa (foi o 11º classificado), o ucraniano Oleksandr Kratov, vencedor do mais recente Portugal O' Meeting, concluiu num excelente quarto lugar no dia de hoje, a 2:52 do vencedor. Um feito que vem na senda dos resultados alcançados pelo grande Yuri Omeltchenko, um atleta que nos idos de 1995 deu à Ucrânia a sua única medalha de ouro em Campeonatos do Mundo, ao conquistar o título de Distância Curta. Excelente resultado também o de Jonas Vytautas Gvildys – outra grande figura do POM 2011 -, que conclui na 5ª posição com o tempo de 37:45 e deu à Lituânia o seu melhor resultado de sempre, em termos absolutos, nesta competição. A fechar os lugares de honra classificou-se o francês François Gonon, naquilo que constitui mais um grande resultado, depois da medalha de bronze alcançada na final de Distância Longa da passada quarta-feira.

Suiços e finlandeses não confirmaram o bom conjunto de resultados registados nas duas finais anteriores e constituiram as grandes decepções do dia de hoje. Medalha de bronze na final de Sprint, o suiço Matthias Mueller foi o atleta melhor classificado, ao concluir no oitavo lugar. Quanto aos finlandeses, tiveram no 18º lugar de Tero Föhr a sua melhor prestação. Quem não esteve igualmente tão bem quanto seria de supôr foi o norueguês Carl Waaler Kaas, ele que era até há bem poucas horas atrás o Campeão do Mundo de Distância Média em título e que hoje não foi além do 13º lugar, a 4:49 do vencedor. A última palavra vai necessariamente para a prestação de Biel Rafóls, única atleta espanhol presente nesta final e que concluiu na 43ª posição com o tempo de 52:41.


Resultados

1º Thierry Gueorgiou (França) 34:38
2º Peter Öberg (Suécia) 36:59
3º Olav Lundanes (Noruega) 37:01
4º Oleksandr Kratov (Ucrânia) 37:30
5º Jonas Vytautas Gvildys (Lituânia) 37:45
6º François Gonon (França) 37:46
7º Tue Lassen (Dinamarca) 38:26
8º Matthias Mueller (Suiça) 38:40
9º Philippe Adamski (França) 38:43
10º Baptiste Rollier (Suiça) 38:55

Saiba tudo em http://www.woc2011.fr/ ou aqui, no seu Orientovar.

[Foto gentilmente cedida por Nuno Leite]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: