domingo, 14 de agosto de 2011

CAMPEONATOS DO MUNDO DE ORIENTAÇÃO PEDESTRE WOC 2011: MINNA KAUPPI VOLTA A MOSTRAR-SE, AGORA NAS QUALIFICATÓRIAS DE DISTÂNCIA MÉDIA




A caravana da Orientação regressou pelo segundo dia consecutivo a Saint François de Sales – e abre-se aqui um parêntesis para recordar que o Santo mencionado , Bispo de Genebra e Doutor da Igreja Universal (1567 - 1622), é o santo patrono dos jornalistas e dos escritores – para a disputa das séries qualificatórias da prova de Distância Média. No Campeonato do Mundo de Orientação Pedestre mais participado de sempre, foram 94 as competidoras nas três séries femininas de hoje e nas quais as atletas nórdicas estiveram, à semelhança do que já acontecera ontem, em evidência.


A primeira série qualificatória (2,9 km, 9 pontos de controlo, 150 m desnível) teve na Campeã do Mundo de Distância Média em título, a finlandesa Minna Kauppi, a grande vencedora. Kauppi não quis deixar os seus créditos por mãos alheias, repetiu o resultado da véspera e bateu a concorrência ao estabelecer um tempo de 26:40 no seu percurso. Mas teve de suar – e de que maneira! - as estopinhas, já que Annika Billstam (Suécia), actual número três do ranking mundial, concluiu a sua prova a apenas 0:04 da vencedora. A francesa Amélie Chataing melhorou um lugar em relação à prova de ontem e foi terceira com o tempo de 28:29. Grande resultado alcançou a jovem romena Andra Cecilia Anghel, concluindo no quinto lugar a 3:01 da vencedora e garantindo presença na sua segunda final destes Mundiais, depois de ontem ter sido 15ª na sua série qualificatória de Distância Longa. Da mesma forma, nomes como os da norte-americana Alison Croker, da checa Martina Zverinova, da búlgara Iliana Shandurkova ou da russa Yulia Novikova vão acumular presenças nas finais de Distância Longa e de Distância Média. A elas juntam-se, entre outras, a dinamarquesa Ida Bobach – tri-Campeã do Mundo de Juniores no recente JWOC da Polónia – e a italiana Carlotta Scalet, que fechou hoje a lista de atletas apuradas com o tempo de 33:44. No lote de atletas excluídas registe-se a enorme surpresa que constitui o 16º lugar da norueguesa Heidi Østlid Bagstevold, 5ª classificada na série qualificatória da véspera e que hoje se quedou a 0:44 do apuramento. De fora voltaram a ficar a polaca Daria Lajn e a estoniana Kirti Rebane, bem como a representante espanhola nesta série, Berta Meseguer, 25ª classificada com o tempo de 40:09.

Ausente no dia de ontem, a sueca Lena Eliasson fez a sua entrada em cena nestes Mundiais com uma folgada vitória na segunda série qualificatória (2,9 km, 9 pontos de controlo, 140 m desnível). A atleta gastou 27:59, deixando atrás de si, a 2:49 e 2:50, respectivamente, a russa Natalia Vinogradova e a estoniana Annika Rihma. A dinamarquesa Maja Alm concluiu na quarta posição com o tempo de 31:24, enquanto a francesa Céline Dodin foi 10ª classificada a 5:34 da vencedora. Das cinco atletas referidas, apenas Céline Dodin marcará presença nas finais de Distância Longa e de Distância Média (foi ontem 8ª classificada na sua série), facto de que se poderão gabar ainda a norueguesa Mari Fasting, a checa Dana Brozkova (vencedora da sua série de Distância Longa e hoje “apenas” 8ª classificada) e a polaca Hanna Wisniewska. A lista de atletas apuradas nesta série para a grande final a disputar no próximo dia 19 de Agosto fecha com a irlandesa Aislinn Austin, concluindo na 15ª posição a 7:44 da vencedora e garantindo assim um resultado histórico, sendo a primeira vez que uma atleta irlandesa chega a uma final de Distância Média depois de ultrapassadas as séries qualificatórias. De fora ficou, desde logo, a espanhola Ona Rafols, 16ª classificada na prova de hoje, a 1:27 do apuramento (repetindo aqui o resultado de Trondheim 2010, depois de ter sido a 17ª classificada em Miskolc 2009) e que bem merece o “prémio do azar”. De fora ficam também a letã Aija Skrastina - uma tremenda decepção, depois do 8º lugar de ontem - e a canadiana Carol Ross, ela que ontem havia garantido o 14º lugar na sua série qualificatória de Distância Longa e o consequente passaporte para a final. A brasileira Sara Fabrina Soares Dornelles Weis encerrou a lista de 29 atletas classificadas nesta série, com o tempo de 1:07:22


Espanholas de fora da final

Passando à terceira série qualificatória (3,0 km, 9 pontos de controlo, 145 m desnível), a finlandesa Merja Rantanen foi a grande vencedora com o tempo de 26:03, melhorando assim o segundo lugar alcançado na série de ontem, onde se quedara imediatamente atrás de Dana Brozkova. A sueca Helena Jansson também melhorou a sua classificação em uma posição e secundou a finlandesa com mais 1:21. A 2:37 da vencedora, na terceira posição, ficou a lituana Sandra Pauzaite, enquanto a norueguesa Marianne Andersen, medalha de bronze na final de Distância Média em 2010, fez a sua estreia nestes Mundiais com um quarto lugar no tempo de 29:09. Vencedora de uma das três séries qualificatórias do dia de ontem, a dinamarquesa Signe Søes foi hoje a 9ª classificada, enquanto a francesa Charlotte Bouchet, com o seu 13º lugar, garantiu o “pleno” para as gaulesas. A canadiana Louise Oram e a estoniana Liis Johanson, respectivamente 14ª e 15ª classificadas com os tempos de 31:14 e 31:27, tiveram hoje a sua “vingançazinha”, depois de ontem terem ficado de fora da final de Distância Longa, ambas por escassos segundos. A russa Svetlana Mironova, na 16ª posição a 0:49 do apuramento, lidera a lista de atletas excluídas e onde constam, entre outros, nomes como os da búlgara Nataliya Dimitrova, da italiana Michela Guizzardi, da letã Laura Vike ou da espanhola Anna Serralonga, todas elas com passaporte para a final de Distância Longa mas aqui apeadas do tão ambicionado “bis”.

A final, já o dissemos, terá lugar na próxima sexta-feira, dia 19 de Agosto, e nela terão assento quarenta e cinco atletas de vinte e três países. Mercê de contar com a presença de Minna Kauppi, a Campeã do Mundo de Distância Média em título, a Finlândia apresentará um “pleno” de quatro atletas na final. Com três atletas – a que corresponde igualmente o “pleno” - apresentar-se-ão a República Checa, a Suécia, a França, a Suiça, a Dinamarca e a Ucrânia. Depois das suas três representantes terem garantido o apuramento para a final de Distância Longa, Noruega, Rússia, Lituânia e Grã-Bretanha marcam presença com duas atletas cada (com duas atletas iremos ter, também, a Austrália, a Estónia e a Nova Zelândia), mas a grande decepção vem mesmo da parte do seleccionado espanhol, fazendo um “pleno”, sim, mas de sinal contrário. Em termos individuais, Minna Kauppi parte como grande favorita para a revalidação do seu título Mundial, mas atenção a Helena Jansson, actual vice-líder do ranking mundial e ansiosa por dar um título à Suécia nesta distância, algo que não sucede desde 1993, quando Anna Bogren foi Campeã Mundial de Distância Curta (assim se chamava então). Veremos a “mossa” que o progredir da competição poderá provocar nas atletas, em particular a final de Distância Longa, quarenta e oito horas antes.

Tudo para acompanhar em http://www.woc2011.fr/ ou aqui, no seu Orientovar.


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: