quarta-feira, 24 de agosto de 2011

CAMPEONATOS DO MUNDO DE ORIENTAÇÃO EM BTT WOC MTBO & JWOC MTBO 2011: IMPRESSÕES (III)




Os Campeonatos do Mundo de Orientação em BTT preparam-se para entrar na recta final. Hoje é dia de descanso e, de Itália, chegam-nos as impressões das grandes finais de Distância Longa que, no dia de ontem, deram a conhecer os primeiros Campeões do Mundo de 2011.


Foi um resultado realmente inesperado... Esta foi a minha primeira prova importante de Orientação em BTT, não cometi grandes erros, a prova era boa e o final com bastante declive, onde estive muito melhor do que os outros. Penso que perdi a hipótese de triunfar mesmo no último ponto, onde perdi dois minutos e meio. Mas mesmo assim estou muito satisfeito com o segundo lugar.
Riccardo Rossetto, Itália

As minhas impressões? Bom, estou contente com o resultado alcançado. Foi uma prova muito dura fisicamente, mas muito espectacular para mim. Cometi poucos erros, um logo após a partida e depois outro já na parte final da prova. Apesar de tudo, estou muito contente com a terceira posição.
Marie Březinová, República Checa

Considero que fiz uma boa prova. Infelizmente cometi dois erros estúpidos na parte final. Estou muito satisfeita com o 7º lugar, até porque a minha preparação, ao longo do Inverno e da Primavera, não foi a melhor pelo facto de ter estado doente durante um longo período.
Sonja Reisinger-Zinkl, Áustria

Cometi alguns pequenos erros e talvez duas más opções na escolha do melhor itinerário. Sinto que não fiz suficientes provas de Orientação em BTT este ano, não estou a correr de forma fluida. Como este ano estou mais focada na Orientação Pedestre, não esperava entrar no top10 na prova de Distância Longa. Assim, estou muito satisfeita.
Hana Bajtosova, Eslováquia

Foi exactamente aquilo que uma final de Distância Longa deve ser – longa, dura e física. Quis desistir. Depois quis morrer. Finalmente, só queria chegar ao fim. Curiosamente, esta foi apenas a minha segunda final de Distância Longa dum Campeonato do Mundo – não corri no ano passado por me encontrar doente – daí que o 20º lugar seja a minha melhor marca pessoal ma distância! Sinto muito cansada mas, ao mesmo tempo, bastante contente. Ainda tenho muito a aprender acerca de como se deve gerir uma corrida longa debaixo de tanto calor. A final de Distância Longa nunca foi o meu pricipal objectivo. , estou mais focada na Distância Média e no Sprint, lá mais para o final da semana. Agora vou descansar o dia todo, gozar a piscina e dormir o máximo que puder! Espero que as minhas lesões recuperem depressa, agora os analgésicos estão a deixar de fazer efeito e o meu ombro começa a doer cada vez mais!!!
Emily Benham, Grã-Bretanha

Hoje, como estava à espera, mapa muito interessante, mas muito físico. Comecei muito forte nos primeiros pontos mas não soube gerir o esforço, então a partir do ponto 8 foi sempre em queda. O cansaço físico já era tanto que no ponto 61 passo por ele nem o vejo. O cansaço físico também começou a ser psicológico e o cérebro já nem pensava, acabei a prova cheio de cãibras, já nem conseguia pedalar, tudo o que era músculo estava com cãibra, nunca me tinha sentido tão desgastado fisicamente. Apesar de tudo gostei do meu resultado final, poderia ter feito uns minutos menos, mas não muitos. Os da frente, se lá estão é porque trabalharam mais do que eu e merecem lá estar. Está a ser uma experiência única e estou a gostar do meu desempenho. Agora vamos ver o que ainda posso conseguir fazer.
Cristiano Silva, Portugal


Tudo sobre os Mundiais em http://www.mtbo2011.org/ ou aqui, no seu Orientovar.


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: