segunda-feira, 4 de julho de 2011

WMOC 2011: "TRI" HISTÓRICO DE IDA BOBACH NA FINAL DE DISTÂNCIA LONGA




O Campeonato do Mundo de Juniores de Orientação Pedestre JWOC 2011 prosseguiu hoje com a final de Distância Longa. Uma vez mais foi possível assistir a duas excelentes provas onde a competitividade e a emoção estiveram ao rubro e onde a dinamarquesa Ida Bobach foi uma vez mais a grande protagonista.


A Final de Distância Longa do Campeonato do Mundo de Juniores de Orientação Pedestre JWOC 2011 teve hoje lugar no mapa de Wejherowo Park (cartografia de Jerzy Parzewski e Lech Trzpil, escala 1:15 000), confirmando Ida Bobach como a estrela fulgurante do momento. Depois da medalha de ouro na Final de Sprint de ontem, a atleta dinamarquesa chegou de novo à vitória, com essa particularidade de se ter sagrado Campeã do Mundo Júnior de Distância Longa pela terceira vez consecutiva, um feito absolutamente inédito em vinte e duas edições do JWOC. Se a estas três medalhas somarmos outras tantas de ouro (duas na prova de Sprint e uma na prova de Estafetas em 2010) e ainda duas medalhas de prata (prova de Estafeta em 2008 e de Sprint em 2009) e duas de bronze (Distância Média e Estafetas, ambas em 2009), temos então esse facto histórico de ninguém como ela, até hoje, ter alcançado tantas medalhas nesta competição. Pode-se igualmente perceber o alcance destes resultados numa atleta de eleição, sobretudo muito jovem ainda e que tem tudo para chegar rapidamente ao galarim da elite da Orientação mundial.

Ida Bobach cumpriu os 7.680 metros do seu percurso (20 pontos de controlo, 285 metros de desnível) em 55:23, deixando a sua compatriota Emma Klingenberg a 1:28, pelo que se repetem os dois primeiros lugares no pódio já verificados na Final de Sprint disputada ontem. Depois da quarta posição de ontem, a sueca Tove Alexandersson chegou hoje à medalha de bronze, tendo para tal gasto 57:37. A quarta posição, já a mais de cinco minutos e meio da vencedora, coube à russa Natalia Chepaeva, enquanto a finlandesa Anna Närhi foi a quinta classificada com o tempo de 1:01:14. Finalmente, a lituana Ausrine Kutkaite fechou os lugares de honra na sexta posição, com o tempo de 1:01:21. A primeira atleta polaca, Paulina Faron, concluiria hoje no 9º lugar, com o tempo de 1:02:43, enquanto a Suécia colocaria quatro atletas nas doze primeiras posições e a checa Tereza Novotná, medalha de bronze na Final de Sprint de ontem, viria a concluir no 19º lugar.



João Mega estabelece melhor resultado português de sempre na Distância Longa

No sector masculino, a medalha de ouro alcançada pelo norueguês Yngve Skogstad constituiu uma enorme surpresa. Skogstad estreou-se no JWOC em 2010 (Aalborg, Dinamarca), tendo como melhor resultado o 28º lugar na Final de Distância Média (foi 55º na prova de Sprint e 59º na prova de Distância Longa). Foi com este “palmarés” que Yngve Skogstad se apresentou em Wejherowo, mas a verdade é que ninguém fez melhor do que os seus 1:08:49 (11.070 metros, 23 pontos de controlo, 410 metros de desnível), sendo dele, com inteiro mérito, a medalha de ouro. Quarto classificado na véspera, o austríaco Robert Merl fez tudo para bater o seu adversário, acabando por se quedar pela segunda posição, a 1:34 de diferença. À semelhança do espanhol Andreu Blanes na Final de Sprint, também Robert Merl alcançou um resultado histórico, oferecendo à Áustria a primeira medalha de sempre em Campeonatos do Mundo de Juniores. O terceiro lugar, com mais 1:47 que o vencedor, foi para o francês Lucas Basset que, após o ouro de ontem, se teve de "contentar" hoje com a medalha de bronze. Florian Howald (Suiça) gastou 1:12:03 e foi o quarto classificado, logo seguido do checo Pavel Kubát, com um tempo de 1:12:17, ele que, recorde-se, era o Campeão do Mundo Júnior em título nesta distância. O russo Gleb Tikhonov, com um registo de 1:13:29, fechou os lugares de honra do pódio. Vice-Campeão do Mundo de Sprint, o espanhol Andreu Blanes voltou a estar em bom plano, terminando no 13º lugar a 6:06 de Skogstad. Melhor, porém, esteve o seu compatriota Antonio Martinez, 10º classificado com o tempo de 1:14:41.

João Mega Figueiredo foi de novo o melhor português, alcançando – também ele! - um lugar na história das nossas participações nesta competição, ao terminar no 31º lugar com o tempo de 1:18:56. João Mega Figueiredo salta assim para o primeiro lugar do nosso particular Quadro de Honra na Distância Longa, seguido agora do 40º lugar de Diogo Miguel e do 60º lugar de Manuel Horta, ambos no JWOC 2009 (Trentino, Itália). O segundo melhor português na prova de hoje foi Luís Silva, concluindo no 63º lugar com o tempo de 1:24:24, enquanto Pedro Silva viria a ser o 102º classificado, com 1:36:26 e Miguel Ferreira o 136º classificado, com 1:50:35. Terminaram a sua prova 148 atletas, dos 153 que alinharam à partida. No sector feminino, a melhor portuguesa foi hoje Mariana Moreira, 87ª classificada a 24:08 de Ida Bobach. Vera Alvarez concluiu no 97º lugar entre as 126 atletas que terminaram a prova, registando à chegada 1:25:01, enquanto Carolina Delgado foi uma das cinco atletas que acabaram desclassificadas. O velhinho “record” de Ana Oliveira, 76ª classificada na prova de Distância Longa do JWOC 1998 (Reims, França) continua vivo.



Tudo para acompanhar em http://www.jwoc2011.pl/ ou aqui, no seu Orientovar.

[Fotos de Pabich Tomek, extraída do seu excelente e completíssimo Álbum – fotos e vídeos – em https://picasaweb.google.com/pabicht/2011_07_03_JWOC2011 e de Slawomir Cygler, extraída do seu Álbum em https://picasaweb.google.com/cygler.s/JWOC2011Long]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: