terça-feira, 5 de julho de 2011

WMOC 2011: PRIMEIRA RONDA DE DISTÂNCIA LONGA DEIXA TUDO EM ABERTO




Como se esperava, Joaquim Sousa foi o melhor português na primeira ronda qualificatória da prova de Distância Longa dos Campeonatos do Mundo de Veteranos de Orientação Pedestre WMOC 2011 que decorrem na Hungria. O conjunto de resultados verificados é deveras positivo e bastante promissor no que a uma significativa presença de atletas portugueses nas grandes Finais A de sexta-feira diz respeito.


Considerado pela organização do Campeonato do Mundo de Veteranos de Orientação Pedestre WMOC 2011 como “um bom aquecimento para a Final de Distância Longa, depois da prova de Sprint”, a primeira ronda qualificatória da prova-rainha destes Mundiais decorreu nas Montanhas Mecsek, meseta rochosa de enorme valor geológico, outrora palco de explorações mineiras várias (incluindo Urânio), hoje palco desafiante duma prova que colocou à prova a qualidade e capacidades físicas e técnicas de perto de 3500 atletas, em representação de 43 países.

Embora não decisiva, esta qualificatória permitiu dar algumas boas indicações quanto à possibilidade dos atletas virem a alcançar o tão desejado passaporte para a Final A dos escalões respectivos, o que só virá a confirmar-se em definitivo após serem conhecidas as prestações da segunda ronda qualificatória de amanhã, com a soma de tempos a ter um valor determinante no que toca ao resultado final.


Entre o muito bom e o assim-assim

Em termos absloutos, o Vice-Campeão do Mundo de Sprint, Joaquim Sousa (Portugal O-Team), voltou a obter o melhor resultado entre os vinte portugueses que se encontra a disputar estes Mundiais, concluindo no 4º lugar, na segunda das duas séries que compõem o seu escalão M40. Manuel Dias (Lisboa OK) voltou a alcançar um lugar no top-10 ao ser o 6º classificado na segunda das quatro séries do escalão M55 e Roy Dawson (Dawson Creak) cobriu-se hoje de glória ao terminar no 9º lugar na terceira das quatro séries do escalão M60. Igualmente com um pé na Final A estão Ricardo Oliveira (COC), 22º classificado na primeira das duas séries do escalão M35, Carlos Garcia (AFAP), 18º classificado na primeira das três séries do escalão M45, José Fernandes (Portugal O-Team), 15º classificado na terceira série do escalão M50 e Palmira João (Portugal O-Team), 24ª classificada no escalão W50. A qualquer um destes sete atletas bastará manter o resultado alcançado hoje para se qualificarem para a Final A.

Perto da Final A, mas ainda com o enorme desafio da segunda ronda pela frente e a necessidade de fazer melhor do que fizeram hoje, estão José Raposo (COALA), que foi o 18º classificado na quarta das seis séries do escalão M60, José Grada (Mem Martins OK), 22º classificado na segunda das cinco séries do escalão M70 e Caty Dawson (Dawson Creak), 26ª classificada na terceira das quatro séries do escalão W55. O primeiro vai necessitar de dar um salto de cinco lugares (quatro lugares pode não ser suficiente), enquanto José Grada e Caty Dawson vão ter de trepar seis posições se quiserem carimbar o passaporte para a Final A. Tarefas duras, portanto, mais duras ainda para os restantes portugueses, que terão de fazer provas perfeitas e esperar ainda os deslizes dos seus adversários. Com uma prova perfeita ou não e com deslizes ou sem deslizes dos adversários, Albano João (Portugal O-Team) está realmente de fora da corrida, depois do 'mp' registado hoje. Para o grande atleta e treinador português vai, desta feita, o “prémio do azar”, na certeza porém de que amanhã o popular “Banito” lá estará à partida a “dar o litro”, como se nada se tivesse passado.


Resultados completos dos atletas portugueses

M35 (Série 2) – 22º Ricardo Oliveira (COC) 01:54:03
M40 (Série 2) – 4º Joaquim Sousa (Portugal O-Team) 01:07:19
M45 (Série 1) – 18º Carlos Garcia (AFAP) 01:16:45
M45 (Série 2) – 36º Rui Almeida (AFAP) 02:13:07
M50 (Série 1) – mp Albano João (Portugal O-Team)
M50 (Série 2) – 45º José Pires (Portugal O-Team) 02:11:02
M50 (Série 3) – 15º José Fernandes (Portugal O-Team) 01:07:18
M50 (Série 4) – 38º Carlos Coelho (CPOC) 01:34:44
M55 (Série 1) – 51º Escada da Costa (AFAP) 01:11:11
M55 (Série 2) – 59º Acácio Porta Nova (CPOC) 01:29:36
M55 (Série 2) – 64º Antonio Reyes (GafanhOri) 01:57:20
M55 (Série 3) – 6º Manuel Dias (Lisboa OK) 00:54:20
M55 (Série 4) – 44º Vítor Rodrigues (CPOC) 01:03:14
M60 (Série 3) – 9º Roy Dawson (Dawson Creak) 00:57:47
M60 (Série 4) – 18º José Raposo (COALA) 00:31:26
M70 (Série 2) – 22º José Grada (Mem Martins OK) 00:56:28
W50 (Série 3) – 24º Palmira João (Portugal O-Team) 01:01:11
W55 (Série 1) – 35º Margarida Rocha (GD4C) 01:12:42
W55 (Série 3) – 26º Caty Dawson (Dawson Creak) 01:02:08
W60 (Série 2) – 52º Ana Carreira (CPOC) 01:51:00

Amanhã, a veteraníssima caravana da Orientação mundial volta a rumar às Montanhas de Mecsek para a decisiva ronda qualificatória de Distância Longa. O terreno cársico e a variedade de vegetação serão obstáculos consideráveis à progressão dos atletas, bem como a descida muito acentuada na parte final dos percursos. A organização chama ainda a atenção para algumas verdadeiras crateras de considerável perigosidade que surgem marcadas no terreno com fitas. A todos os atletas – e em especial aos portugueses – o Orientovar deseja boa sorte, boas provas e muita diversão.

Tudo para continuar a acompanhar em http://wmoc2011.hu/ ou aqui, no seu Orientovar.

[Foto extraída do Álbum da prova em http://tajfutaspecs.hu/content/view/576/1/]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: