sexta-feira, 8 de julho de 2011

WMOC 2011: IMPRESSÕES (V)




Quando está prestes a ter início a última competição desta 16ª edição dos Campeonstos do Mundo de Veteranos de Orientação Pedestre, aqui ficam algumas impressões que se reportam não só à final de Distância Longa da passada quarta-feira, como também ao dia de descanso que ontem teve lugar.


Mais uma prova durinha fisicamente nos esperava nesta 2º ronda qualificatória. O mapa já não tinha tantos fossos cavados, mas estava cheio de grandes buracos que tanto podiam servir como boas referências como nos podiam baralhar à mínima desconcentração por serem muitos. Penso que tecnicamente era mais exigente que a primeira etapa. A parte final, ao contrário do dia anterior, era sempre a descer no meio de uma floresta cerrada, com uma inclinação tal que tínhamos de nos esforçar (a minha técnica foi agarrar-me ás arvores) para não embalar por ali abaixo. A prova correu-me com alguns pequenos erros (talvez cinco ou seis minutos no total) que não foram suficientes para comprometer o objectivo inicial de alcançar a almejada final B. Hoje é dia de merecido descanso antes das finais, que pela amostra não vão ser nada “moles”. Cheira-me que vamos levar dose dupla de ravinas e buracos.
Vítor Rodrigues (CPOC)


Apesar de hoje ter sido dia de descanso, mantive o relógio biológico, ou seja, deitar às 23h00 e levantar às 8h00. Após o pequeno almoço, cumpriu-se até às 17h00 a primeira (e única até à data), visita turística aos arredores de Pécs, onde se incluiu uma visita a Mohacs, cidade atravessada pelo Danúbio. O almoço foi em Villány, aproveitando para saborear uma iguarias locais. Logo após, uma deslocação ao Centro do Evento permitiu confirmar a participação na final A de Distância Longa e conferir o horário de partida. Por último, efectuei um treino de vinte minutos de corrida contínua de baixa intensidade, na companhia do Vice-Campeão do Mundo de Sprint e do José Fernandes, preparando o corpo para as agruras de amanhã... serão 11,1 Km e 540 de desnível!!! O objectivo primordial neste WMOC 2011 está concretizado, sendo que amanhã estou na esperança que o físico suporte a agressão a que o irei sujeitar e as altas temperaturas aguardadas (32º C à hora da partida!!!) e que, embora com esforço, consiga terminar.
Ricardo Oliveira (COC)


Mais uma vez achei a prova lindíssima, sem que tenha sido muito técnica mas em termos fisicos voltou-se a repetir a sua dureza com um pouco mais de suavidade e com o mesmo tipo de terreno, ou seja, uma prova toda ela desenrolada dentro de uma mata com muita sombra. Se não fosse a confiança em excesso que trazia já no penúltimo ponto, teria feito uma das melhores provas da minha vida na Orientação, mas estava tão contente que não fiz a atenção devida e entrei num caminho paralelo ao que deveria entrar e perdi cerca de sete minutos, que de certa forma me estragou a prova, apesar que nunca iria para a final B devido ao mau tempo que tinha feito no dia anterior. De todas formas, continuo muito contente, já que me estou a divertir e mais uma vez não consigo apontar falhas á organização. Amanhã - que pena! - vai ser a última prova e lá estarei para fazer o meu melhor e desfrutar deste desporto que me dá vida.
José Pires (Portugal O-Team)

Saiba tudo em http://wmoc2011.hu/ ou aqui, no seu Orientovar.

[Fotos extraídas do excelente Álbum de Carlos Garcia em https://picasaweb.google.com/CMPGarcia/WMOC2011_05Julho]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: