quarta-feira, 29 de junho de 2011

RAID ILHA AZUL / CAMPEONATO NACIONAL DE CORRIDAS DE AVENTURA 2011: IMPRESSÕES




No rescaldo do Raid Ilha Azul // Campeonato Nacional de Corridas de Aventura 2011, o Orientovar publica as declarações de Eduardo Oliveira, Jorge Rui Xará e Nuno Leite a propósito do evento. Fica ainda um sincero agradecimento ao Nuno Leite, nosso interlocutor nos contactos com os intervenientes no Raid Ilha Azul.


O Raid Ilha Azul foi uma experiência muito positiva de uma Corrida de Aventura num território fantástico, em que vários dos postos de controlo estavam colocados em vulcões, rodeados por uma paisagem deslumbrante da ilha do Faial no meio do Atlântico.

A prova estava muito bem organizada com uma logística adequada ao local, com uma variedade de actividades ao longo das etapas, e percursos bem dimensionados e com uma dificuldade inerente a um Campeonato Nacional, que juntou à importante componente física uma vertente de estratégia e orientação que foi também relevante em várias etapas.

O apoio das entidades nos Açores foi muito importante e visível ao longo da prova, o que também foi mais um trunfo a reforçar o sucesso desta prova.

O ponto menos positivo da prova foi a chuva e o nevoeiro de sábado que não permitiram apreciar na totalidade a beleza da zona da Caldeira, mas que a espaços ainda foi possível discernir. No resto a organização e a prova foram 5 estrelas, e os percursos na levada e ao longo dos vulcões foram dos pontos mais altos de sempre das Corridas de Aventura em Portugal.

O número de equipas não foi muito elevado, possivelmente devido à crise económica e às dificuldades logísticas e de deslocação para uma prova nos Açores, mas quem participou esteve de corpo e alma na prova e deu por bem entregue este fim de semana de Aventura.

O futuro das Corridas de Aventura continua ainda a ser uma incógnita, mas o potencial continua todo lá e provas como esta só reforçam o seu prestígio, agora só depende dos participantes continuarem a darem força às CA's com a sua participação nas provas, e aos organizadores continuarem a fazer provas de qualidade, com as limitações existentes, tal como o CAB Barreiro / GDU Azoia conseguiram nesta prova, e a próxima também promete no início de Setembro a ser organizada noutro local também tão emblemático como a Serra da Estrela.

Eduardo Oliveira

Equipa ATV Aventura
2º classificado no escalão Aventura



Se hoje em dia já é difícil organizar uma Corrida de Aventura à porta de casa, então ir daqui para os Açores é uma tarefa enorme

Esta época a nossa equipa de Corridas de Aventura cresceu em termos de atletas e patrocínios, e competiremos nas provas sempre com pelo menos duas equipas: a Globaz.pt em Elite, e a Destilaria Levira em Aventura. Foi assim no Somozas Extreme e também agora nos Açores.

Os objectivos de ambas as equipas são lutar pelos lugares cimeiros nos seus escalões. A Destilaria Levira tinha como objectivo vencer em Aventura, o que acabou por acontecer. Já a Globaz.pt normalmente não luta pela classificação X ou Y; vamos lá tentar dar o nosso melhor, e depois olhamos para a tabela classificativa. Sabemos que em Elite estamos a competir com algumas equipas mais fortes que nós fisicamente, com outras mais experientes em termos de orientação e estratégia, e com outras são melhores que nós em ambos os aspectos!

Nesta prova dos Açores as nossas duas equipas acabaram por andar a maior parte do tempo juntas.

Na Globaz.pt, de uma forma geral, a prova correu-nos bem no Sábado e chegámos ao final do dia com menos 2 CPs' que o Clube de Praças da Armada. Esta desvantagem foi fruto de duas excelentes etapas pedestres que os Praças fizeram em que efectivamente foram melhores que nós. No Domingo sabíamos que ia ser muito difícil ganhar-lhes 2 CPs e, por outro lado, os terceiros classificados CCA Sintra já estavam a alguma distância de nós. Neste dia a prova já não nos correu tão bem como no Sábado: um atraso na nossa partida e uma estratégia que não terá sido a óptima em termos de número de CP's controlados fez com no final ficássemos com os mesmos 2 CP's de distância para os Praças.

Já a Destilaria Levira acabou o dia de Sábado com uma vantagem confortável para os segundos classificados ATV Aventura e, no Domingo, graças a uma excelente última etapa pedestre urbana na Horta, ainda conseguiram ampliar mais a vantagem.

Quanto à prova em si, todos nós adorámos. Os Açores, em termos de Natureza, são um destino fantástico e lindíssimo, e por isso são um local quase perfeito para as Corridas de Aventura. As etapas pedestres foram lindíssimas. A sefunda foi lá em cima, na zona da Caldeira, à qual demos a volta, e as paisagens para dentro da Caldeira, para a ilha e para o oceano são fantásticas. Foi pena que o tempo nessa etapa estivesse chuvoso e enevoado, mas mesmo assim valeu bem a pena. A quarta etapa também foi bonita, acabou nos Capelinhos e até tivemos que controlar um CP fantástico e de acesso difícil dentro de uma pequena caldeira vulcânica.

As etapas de BTT foram menos técnicas em termos de Orientação (quase sempre em estradão e asfalto), mas fisicamente muito duras porque andámos constantemente num sobe-e-desce com declives grandes. Para além da canoagem na Horta, que soube muito bem porque no Domingo já fazia algum calor, destaque ainda para a qualidade das actividades de cordas.

Por último gostávamos de louvar a Organização pelo empenho em realizar esta excelente prova (com poucas falhas), num local já remoto e em que devem ter tido bastantes dificuldades em levar este projecto até ao fim. Se hoje em dia já é difícil organizar uma Corrida de Aventura à porta de casa, então ir daqui para os Açores é uma tarefa enorme. Com certeza que se depararam com muitas dificuldades logísticas, poucas equipas a poder participar, alguma desmotivação no panorama nacional das Corridas de Aventura, mas mesmo assim fizeram aos atletas presentes esquecer tudo isso e até pareceu que estavámos numa daquelas provas dos 'velhos tempos'.

Espero sinceramente que esta prova possa ter trazido algum ânimo às CA's em Portugal.

Jorge Rui Xará

Equipa Globaz.pt
2º classificado no escalão Elite
Equipa Destilaria Levira
1º classificado no escalão Aventura




Faz todo o sentido as Corridas de Aventura na FPO!

Eu cheguei a ser das pessoas que inicialmente não estava de acordo com a integração das Corridas de Aventura na FPO. Em 2004 fui convidado pelo Rui Morais a acompanhá-lo na Supervisão da prova do Fundão onde pela primeira vez tomei contacto com esta disciplina. Depois comecei a acompanhar devido à cronometragem, à preparação dos mapas com o Carlos Lisboa e sem dar por ela devo ser das pessoas que mais participou em provas aventura nos últimos anos sem nunca ter efectivamente corrido ou pedalado numa (enquanto atleta). É com orgulho que me sinto parte desta família e a pergunta "quando é que fazes uma prova?" vai-se repetindo. A seu tempo!

Entristece-me por tudo isto a situação actual das Corridas de Aventura, mas na Ilha Azul e sob um céu nem sempre da mesma cor, viu-se esperança! E viu-se também uma excelente prova, viu-se ânimo, viu-se competição, camaradagem, diversão! Este é certamente o início da viragem e será de certeza aproveitado pelas próximas organizações. Estas só têm de precaver uma coisa para evitar o pior: Informação atempada! Ponto fulcral!
Termino com o inverso do começo. Faz todo o sentido as Corridas de Aventura na FPO!
.
Nuno Leite

Sector de Informática
Organização Raid Ilha Azul



Mais informações sobre o Raid Ilha Azul // Campeonato Nacional de Corridas de Aventura 2011 em http://www.raidilhaazul.com/.


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

1 comentário:

Presidente disse...

Vivam,
Após a abertura de 2 momentos de candidaturas para 2012 e sem nenhuma resposta, foram directamente convidados os clubes que habitualmente organizam...
Ao momento não há nenhuma candidatura!
Aguardemos mais 30 dias...
Abraço