domingo, 26 de junho de 2011

EYOC JINDŘICHŮV HRADEC 2011: REPÚBLICA CHECA FECHA CAMPEONATOS EM GRANDE




Como diria um bom amigo meu, a República Checa cobriu-se de glória. Na chuvisquenta manhã deste último dia dos Campeonatos da Europa de Jovens de Orientação Pedestre EYOC 2011, três medalhas de ouro alcançadas em quatro possíveis mostraram à evidência que os checos foram, uma vez mais, os grandes vencedores da competição.


A história como que se repete e a República Checa, à semelhança do que aconteceu nas dez edições anteriores, voltou a ser a grande dominadora do Campeonato da Europa de Jovens de Orientação Pedestre. Hoje, nas Estafetas que marcaram o encerramento da competição, os checos alcançaram três das quatro medalhas de ouro em disputa, deixando ao seleccionado dinamarquês o privilégio de ser a única equipa a subir, também ela, ao lugar mais alto do pódio.

Começando pelo escalão de W16, as excelentes indicações dadas no dia de ontem por Karolína Bořánková e Anna Štičková, respectivamente primeira e terceira classificadas na prova de Distância Longa, acabaram por se confirmar em pleno e o seleccionado checo, reforçado por Lenka Svobodová, chegou facilmente à vitória, batendo a França por uma diferença de 5:41 e deixando a Suiça a distantes 9:11. Foi uma grande vitória das checas, a quarta neste escalão em dez edições dos Campeonatos e ainda um saboroso prémio para Karolína Bořánková e Lenka Svobodová, elas que em Soria, na companhia de Katerina Chroma, tinham sido vice-campeãs da Europa de Estafetas neste mesmo escalão.

O segundo lugar coube, como dissemos, à França, e de forma algo surpreendente. Com efeito, se Delphine Poirot ainda conseguiu um excelente 4º lugar na prova de Sprint e foi a décima primeira classificada na prova de Distâncias Longa, já Lucile Clouard e Chloé Haberkorn tiveram prestações bem modestas, pelo que este resultado do seleccionado gaulês terá valido, seguramente, quase tanto como o ouro. Finalmente, a Suiça acabou por ser uma desilusão, uma vez que tanto Sandrine Müller como Paula Gross tinham já dado provas do seu enorme valor e Kerstin Ullmann também não é propriamente uma atleta menor. Se a isto acrescentarmos o facto de termos visto o conjunto helvético, nos últimos europeus de Soria, chegar ao primeiro lugar do pódio, então legitimo será concluir que este terceiro lugar soube a pouco.


Mikkel Aaen, a figura do EYOC 2011

No escalão W18, a República Checa - Johanka Šimková, Nikola Kochová e Vendula Horčičková - foi a grande vencedora, garantindo nova presença no pódio, um feito que vem desde a primeira edição do EYOC. Com efeito, a Estafeta da República Checa neste escalão nunca falhou um pódio em dez edições dos Campeonatos, registando seis títulos europeus, uma medalha de prata e três de bronze. Um currículo invejável para uma selecção de eleição que viu surgirem nesta competição nomes como os de Radka Brozkova, Iveta Duchová ou Vera Mladova. Constituida por Marie Nordbye Nybo, Anna Ulvensoen e Runa Fremstad, a turma norueguesa ainda partiu para o derradeiro percurso de hoje na frente da prova, mas Runa Fremstad mostrou-se impotente para segurar a escassa vantagem e por pouco não se via surpreendida pela austríaca Anja Arbter, que juntamente com Anna Nilsson-Simkovics e Lisa Pacher, deixaram o seleccionado austríaco a escassos três segundos da medalha de prata.

Quanto ao escalão M16, precisamente o único onde os checos não ganharam, a vitória acabou por sorrir de forma clara ao conjunto dinamarquês, que assim repete a medalha de ouro alcançada em Soria, no ano transacto. Thomas Knudsen, Magnus Maag e Mikkel Aaen mostraram-se imbatíveis e Mikkel Aaen, o verdadeiro timoneiro desta equipa, acaba por ser mesmo a figura maior deste EYOC Jindřichův Hradec 2011, juntando aos títulos de Campeão Europeu de Distância Longa e de Vice-Campeão Europeu de Sprint, também o de Campeão Europeu de Estafetas. A Lituânia, com Martynas Tirlikas, Gytis Nakvosas e Algirdas Bartkevičius – este último, Vice-Campeão Europeu de Distância Longa – concluiu na segunda posição, a 5:09 de diferença e com os checos Václav Šňupárek, Jonáš Hubáček e Jan Pavlovec a alcançarem a terceira posição, praticamente a seis minutos e meio dos vencedores.


República Checa bate a Suécia em cima da meta

Finalmente, debruçamo-nos sobre o escalão W18 onde, para não variar, Tomáš Kubelka, Marek Minář e Adam Chloupek não defraudaram as expectativas, levando a enorme falange de apoio checa ao rubro, ao concluirem na primeira posição com uma vantagem de seis segundos apenas sobre o conjunto da Suécia, constituído por Niklas Aldén, Anton Johansson e Erik Malmberg. Lituanos, ucranianos, suiços e eslovacos começaram melhor, mas no arranque para o decisivo percurso já a Suécia liderava, com uma vantagem de 1:25 sobre a República Checa. Medalha de prata na prova de Distância Longa na véspera, Erik Malmberg parecia ter tudo para dar à Suécia a sua primeira medalha de ouro numa prova de Estafetas dum Campeonato da Europa de Jovens. Só que não contava com um super Adam Chloupek, ele que estava desejoso de vingar o décimo quarto lugar na prova de Distância Longa, mas sobretudo a quarta posição na prova de Sprint que abriu estes Campeonatos. E foi num longo e vigoroso Sprint que tudo acabou por se decidir em favor dos checos, com a Suécia a ter de se contentar com a medalha de prata e a Rússia (Aleksandr Makeichik, Andrey Kozyrev e Ivan Kuchmenko) a quedar-se pela terceira posição, a 1:08 dos vencedores.

Portugal alinhou nestas Estafetas com justificadas aspirações a um bom leque de resultados, sobretudo depois das prestações inesquecíveis de Soria, em 2010. A verdade, porém, é que uma vez mais as turmas portuguesas não foram particularmente felizes e disso se ressentiram os resultados. A equipa feminina concorrente ao escalão W18 (Vera Alvarez, Carolina Delgado e Beatriz Moreira) acabou por ser desqualificada. No escalão M16, Tiago Baltazar, João Cascalho e Miguel Ferreira concluiram no 15º lugar, com mais de uma hora de diferença da turma dinamarquesa. Quanto ao escalão M18, Pedro Silva, Rafael Miguel e Luís Silva tiveram prestações muito regulares mas que, no seu conjunto, não lhes permitiram ir além do 14º lugar, a 24.23 dos vencedores.


Resultados

W16
(20 equipas)
1º República Checa (Lenka Svobodová, Karolína Bořánková, Anna Štičková) 1:40:15
2º França (Lucile Clouard, Delphine Poirot, Chloé Haberkorn) 1:45:56
3º Suiça (Paula Gross, Kerstin Ullmann, Sandrine Müller) 1:49:26
4º Russia (Anna Dvorianskaia, Marina Trubkina, Daria Korobeynik) 1:49:36
5º Dinamarca (Signe Edsen, Amanda Falck Weber, Miri Thrane Odum) 1:55:42
6º Ucrânia (olena Postelniak, Nina Kuznetsova, Valentyna Pelekhovych) 2:03:52

W18
(22 equipas)
1º República Checa (Johanka Šimková, Nikola Kochová, Vendula Horčičková) 2:03:08
2º Noruega (Marie Nordbye Nybo, Anna Ulvensoen, Runa Fremstad) 2:05:05
3º Austria (Anna Nilsson-Simkovics, Lisa Pacher, Anja Arbter) 2:05:08
4º Suécia (Olivia Kollberg, Johanna Erlandsson, Frida Sandberg) 2:11:57
5º Lituânia (Akvilé Preikšaite, Milda Radzivonaité, Vesta Ambrazaité) 2:15:26
6º Russia (Ekaterina Anufrieva, Anastasiia Neverova, Ekaterina Savkina) 2:16:08
(…)
Portugal (Vera Alvarez, Carolina Delgado, Beatriz Moreira) DISQ

M16
(20 equipas)
1º Dinamarca (Thomas Knudsen, Magnus Maag, Mikkel Aaen) 1:55:08
2º Lituânia (Martynas Tirlikas, Gytis Nakvosas, Algirdas Bartkevičius) 2:00:17
3º República Checa (Václav Šňupárek, Jonáš Hubáček, Jan Pavlovec) 2:01:33
4º Suiça (Quentin Mertenat, Johan Böri, Sven Hellmüller) 2:03:36
5º Letónia (Emils-Henrijs Taube, Alvis Reisons, Emils Dzalbs) 2:06:219
6º Hungria (Sándor Rácz, Szása Hajdu, Bertalan, Kovács) 2:07:52
(…)
15º Portugal (Tiago Baltazar, João Cascalho, Miguel Ferreira) 3:00:09

M18
(27 equipas)
1º República Checa (Tomáš Kubelka, Marek Minář, Adam Chloupek) 2:08:18
2º Suécia (Niklas Aldén, Anton Johansson, Erik Malmberg) 2:08:24
3º Russia (Aleksandr Makeichik, Andrey Kozyrev, Ivan Kuchmenko) 2:09:26
4º Noruega (Simen Jevne Arnesen, Dag Lofthus, Sindre Ronning) 2:12:40
5º Austria (Matthias Reiner, Tobias Habenicht, Xander Berger) 2:18:05
6º Ucrânia (Volodymyr Bezdytnyi, Volodymyr Seleznov, Andriy Polovinko) 2:18:26
(…)
14º Portugal (Pedro Silva, Rafael Miguel, Luís Silva) 2:32:41



Checos dominam medalheiro dos Campeonatos

Faltará falar no medalheiro dos Campeonatos, numa altura em que já se percebeu que a República Checa foi a grande vencedora, com um total de quatro medalhas de ouro e duas de bronze. Seguiram-se a Dinamarca, com duas medalhas de ouro e três de prata e a Suécia, com uma medalha de ouro e duas de prata. A quarta posição coube à Letónia, com uma medalha de ouro, uma de prata e uma de bronze, enquanto em quinto lugar, ez-aequo, ficaram a Polónia e a Suiça, com uma medalha de ouro e duas de bronze. Em termos globais, as 36 medalhas distribuídas neste EYOC 2011 foram repartidas por um total de 15 países.

Toda a informação em http://eyoc2011.cz/.

[Foto extraída do álbum do evento em https://picasaweb.google.com/eyoc2011cz/Relay1]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: