sábado, 25 de junho de 2011

EYOC JINDŘICHŮV HRADEC 2011: IMPRESSÕES (II)




À semelhança do sucedido com a prova de Sprint, também na prova de Distância Longa o Orientovar foi ao encontro dos principais protagonistas, colhendo as opiniões de Robert Niewiedziała, Vesta Ambrazaité, Simon Wenger e Luís Silva. Tudo isto complementado com as declarações dos novos Campeões Europeus, recolhidas na página oficial do evento em http://eyoc2011.cz/.



Estou satisfeito com o meu resultado, mas não inteiramente já que cometi alguns erros que me custaram no total quatro minutos, sobretudo nos verdes do mapa. A prova era bastante interessante e com um elevado grau de dificuldade para mim. Quanto à organização, uma palavra apenas: perfeita!
Robert Niewiedziała (Pólónia)


Cometi alguns pequenos erros que me custaram, ao todo, três minutos. Não achei a prova difícil. A organização tem estado bem, sem falhas nos horários e tudo corre pelo melhor.
Vesta Ambrazaité (Lituânia)


Foi uma prova muito dura. Cometi um erro muito grande no 3º ponto de controlo. No caminho acima do ponto, tinha a certeza que estava no sítio certo. Então olhei de repente para o ponto 7 e desconcentrei-me o suficiente para passar o trilho sem o ver. No último loop dei o máximo. Foi uma bela corrida e estou contente com o meu resultado.
Simon Wenger (Suiça)


Falando ainda do Sprint, a prova correu-me mal, perdi 30 segundos só em erros grandes, a prova também era um pouco pobre em opções e muito física para o meu gosto. Creio que o pódio não era difícil, mas nem sempre corre bem e hoje é um exemplo disso. Para o ano vou-me aplicar muito mais, este ano é um pouco à experiência.
Luís Silva (Portugal)


A prova de hoje foi praticamente perfeita! Cometi apenas um pequeno erro no primeiro ponto mas a partir daí tudo correu bem. Talvez a minha prova pudesse ter sido melhor mas, como bem sabemos... as coisas podem ser sempre melhores. Ganhei a medalha de ouro no meu próprio país – é fantástico!
Karoliná Bořánková (República Checa)


A primeira parte da prova foi excelente. Corri muito bem até chegar ao ponto de espectadores. A partir daí cometi alguns pequenos erros mas a minha performance, felizmente, foi suficientemente boa para alcançar a vitória. Estes terrenos são muito diferentes daqueles a que estamos habituados na Suécia e devo dizer que não sou propriamente uma grande apreciadora. Agora quero pensar na EYOC Party e nas Estafetas de amanhã.
Frida Sandberg (Suécia)


Não foi fácil, no início, conseguir a necessária concentração e apanhar a direcção certa mas depois tudo correu bastante bem e fui capaz de correr rápido e o melhor que posso. Tanto a prova como os terrenos aqui em Sedlo revelaram-se bastante complicados. É necessário termos constantemente a certeza do local onde nos encontramos.
Mikkel Aaen (Dinamarca)


Fiz uma boa prova mas cometi alguns pequenos erros que me custaram, no total, cerca de dois minutos. Apesar desta performance menos conseguida, foi realmente muito bom ter vencido a prova. Gosto imenso destes terrenos aqui na bRepública Checa, são algo parecidos com aqueles que temos na Letónia. Prefiro as distâncias longas às provas de Sprint, embora a minha distância favorita seja a Distância Média que, infelizmente, não faz parte do programa do EYOC. Espero alcançar amanhã também uma medalha com a nossa equipa de Estafetas.
Rudolfs Zernis (Letónia)

[Foto de Luís Silva na prova de hoje, extraída da Galeria da página oficial da prova em https://picasaweb.google.com/eyoc2011cz/Long1]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: