domingo, 19 de junho de 2011

CAMPEONATO DO MUNDO DE VETERANOS DE ORIENTAÇÃO EM BTT 2011: SUSANA PONTES A NOVE SEGUNDOS DO PÓDIO




Nove segundos apenas! Foi esta a escassa diferença que separou Susana Pontes do pódio de Distância Média, no arranque dos Campeonatos do Mundo de Orientação em BTT 2011, que decorrem até amanhã na região de Dalarna, no centro-oeste da Suécia.


Leksand, localidade sueca a cerca de 20 km a sul de Rättvik, no Distrito de Dalarna, assistiu ao arranque da segunda edição dos Campeonatos do Mundo de Veteranos de Orientação em BTT. Integrado num conjunto vasto de provas – entre as quais três etapas pontuáveis para a Taça do Mundo de Orientação em BTT 2011 – os Mundiais de Veteranos tiveram o seu início com uma prova de Distância Média, na qual participaram 151 atletas de 17 países, distribuídos por sete escalões de competição.

Portugal faz-se representar nestes Mundiais por Susana Pontes e Rui Botão, ambos atletas do CPOC e que alinham na prova com ambições diferentes. É que, se para Rui Botão, esta é uma oportunidade importante para aferir das suas capacidades face a atletas de inegável valor, casos do checo Jaroslav Rygl, do austríaco Dietmar Dörfler, do russo Igor Bondarenko ou do britânico Andy Conn, já Susana Pontes tem justificadas ambições em algo mais, nomeadamente na discussão pelos lugares do pódio ela que, recorde-se, foi 18ª classificada na final de Sprint nos Mundiais de Elite do ano passado, em Montalegre, terminando a temporada no 38º lugar do ranking mundial.


Vitórias de Anders Ahl e Mette Rønning Steffensen

A prova de ontem veio confirmar isto mesmo, com Rui Botão a concluir a sua prova na 30ª posição, com o tempo de 1.22.27, mais 23.43 que o vencedor, o sueco Anders Ahl (Värend GN OL). Já no sector feminino, Susana Pontes fez uma grande prova, concluindo o 7.030 metros (14 pontos de controlo) do seu percurso no tempo de 52.38, a 4.52 da vencedora, a dinamarquesa Mette Rønning Steffensen (OK Øst Birkerød) e a escassos 9 segundos do terceiro lugar no pódio, que acabou por sorrir à russa Galina Balagurova.

Em declarações ao Orientovar, Susana Pontes começou por adiantar que esta oportunidade de participar nos Mundiais começou a desenhar-se há cerca de um ano, “primeiramente, sabendo que aqui se iria passar uma Taça do Mundo.... Suécia, difícil certamente, vou ver se consigo lá ir, será uma boa lição... mundial de Veteranos (agora já posso participar)... lá decidi preparar as coisas por forma a conseguir... E cá estou!...” Quanto aos Mundiais, a Campeã Nacional Absoluta em título adianta que “têm mais atletas que no ano passado e maior competitividade.” Quanto ao mapa, “bem esse!… fez as minhas delícias quanto ao prazer de fazer Orientação... andando de bicicleta, nos terrenos nórdicos, que prazer!”


“Se conseguir fazer as provas concentradas como hoje já me dou por satisfeita”

No tocante à sua prova, o entusiasmo de Susana Pontes não poderia ser maior: “Quando decidi vir aqui, sabia que seria um local difícil, mas como não gosto de facilidades optei por tomar mais uma lição de aprendizagem. Hoje foi a Distância Média, a 30 minutos da minha partida chovia torrencialmente, bem tinha de ser, estava aqui para participar... E lá fui, Distância Média... que delícia, a floresta, umh!!!, e tentei concentrar-me ao máximo... Não cometi erros de Orientação, apenas algumas hesitações, até ao final era Prova... E a floresta... deliciosa... No fim, estava completamente encantada, o resultado era secundário no final desta competição, mas quando vi que fiquei apenas a 9'' do 3º lugar... sniff!! Enfim... Depois chegou o Rui Botão, o discurso foi unânime e em tudo consonante com o meu. Fantástico!”

Em termos organizativos, a primeira impressão é, igualmente, muito positiva: “Sei que a Suécia está a começar no Orientação em BTT e achei que iria fazer um bom esforço para que tudo corresse pelo melhor. Com a Maria Cutova (speaker nos Mundiais de Montalegre) na envolvente da Organização e com vontade que a Suécia dê um passo em frente no mundo da Orientação BTT... também foi um bom motivo para cá vir.” Quanto ao que resta dos Campeonatos, lacónica, Susana Pontes afirma: “Se conseguir fazer as provas concentradas como hoje já me dou por satisfeita.”



Resultados
W40
1º Mette Rønning Steffensen (OK Øst Birkerød) 47.46
2º Antje Bornhak (OLA TSV Deggendorf) 50.00
3º Galina Balagurova (Mosmeridian) 52.29
4º Susana Pontes (CPOC) 52.38
5º Florence Berg (Domnarvets GoIF) 53.52
6º Nataliya Poliakova (Moscow-Ivanovskoe) 56.01

M40
1º Anders Ahl (Värend GN OL) 58.44
2º Jaroslav Rygl (Czech Republic) 59.54
3º Risto Oja (Ylivieskan Kuula) 1.00.52
4º Henrik Johnsson (OK Tor) 1.02.08
5º Niclas Andersson (OK Kolmarden) 1.02.10
6º Killian Lomas (GBR MTBO) 1.02.50
(…)
30º Rui Botão (CPOC) 1.22.27

Vencedores outros escalões
M/W50 – Jean-Charles Lalevée (Ycone Sens) e Charlie Somers-Cocks (GBR MTBO)
M/W60 – Esbjörn Andrén (Kvarnsvendens GoIF OK) e Birgit Hausner (OK SG)
M70 – Jorma Veijovaara (SK Pohjantähti)


Finlandeses dominam quarta etapa da Taça do Mundo 2011

Entretanto, a Taça do Mundo de Orientação em BTT 2011 conheceu também a sua quarta etapa, com o lugar mais alto do pódio a ser ocupado por dois atletas finlandeses. Jussi Laurila foi o mais forte no sector masculino, concluindo o seu percurso de 15.060 metros em 1.04.13, à frente do checo Radek Laciga e do finlandês Juho Saarinen, a 29 e 50 segundos de diferença, respectivamente. Ao completar o seu percurso de 10.920 metros em 54.47, Marika Hara foi a mais forte e mostrou o porquê de ser a actual líder do 'ranking' mundial, depois duma vitória e dois segundos lugares nas etapas inaugurais da Taça do Mundo 2011 que tiveram lugar na Hungria, no passado mês de Abril. Atrás de si, com mais 1.54 e 2.27, respectivamente, classificaram-se a suiça Christine Schaffner e a austríaca Michaela Gigon.


Resultados

Masculinos
1º Jussi Laurila (Finlândia) 1.04.13
2º Radek Laciga (República Checa) 1.04.32
3º Juho Saarinen (Finlândia) 1.05.03
4º Jiri Hradil (República Checa) 1.05.28
5º Tobias Breitschädel (Áustria) 1.06.10
6º Anton Foliforov (Rússia) 1.07.16
7º Beat Schaffner (Suiça) 1.07.27
8º Marek Pospisek (República Checa) 1.07.33
9º Ruslan Gritsan (Rússia) 1.07.42
10º Maciej Gromadka (Polónia) 1.08.01

Femininos
1º Marika Hara (Finlândia) 54.47
2º Christine Schaffner (Suiça) 56.43
3º Michaela Gigon (Áustria) 57.14
4º Susanna Laurila (Finlândia) 57.49
5º Maja Rothweiler (Suiça) 59.50
6º Hana Bajtosova (Eslováquia) 59.51
7º Ingrid Stengard (Finlândia) 59.54
8º Ksenia Chernyh (Rússia) 1.00.58
9º Martina Tichovska (República Checa) 1.01.11
10º Renata Paulickova (República Checa) 1.01.34

Resultados completos e demais informações em http://www6.idrottonline.se/templates/Workroom.aspx?id=557714

[Excerto do mapa gentilmente cedido por Susana Pontes]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: