quarta-feira, 4 de maio de 2011

MUNDIAIS DE ORIENTAÇÃO DE DESPORTO ESCOLAR ISF 2011: SELECÇÕES VÃO AO ISF!




É uma grande notícia: Após um processo conturbado que envolveu individualidades da tutela ao mais alto nível, já é oficial: As selecções vão aos Mundiais de Orientação de Desporto Escolar ISF 2011.


Custou, mas foi! Após um processo de Apuramento que decorreu com toda a normalidade e envolveu escolas de todo o País, a situação de impasse em torno das Selecções a levar a Itália prolongou-se até aos limites do impensável. Consequência do impasse, a impossibilidade administrativa dos órgãos da tutela em viabilizar a participação das equipas de Selecção acabou por ditar a sua lei, criando constrangimentos de ordem vária em múltiplos quadrantes, com natural destaque para os próprios atletas que viam assim o sonho da sua ida a Itália esfumar-se pela incapacidade - pura e simples - de tornear os processos burocráticos inerentes, afinal (ainda) uma "imagem de marca" do País que somos e temos.

Apesar da compreensão e boa vontade da organização dos Mundiais ISF 2011 em aceitar prolongar o prazo para a inscrição, a título excepcional, das nossas selecções; apesar do interesse inequívoco da Federação Portuguesa de Orientação na viabilização da deslocação a Itália; apesar dos atletas, das famílias, clubes, escolas e autarquias terem conseguido, num curto espaço de tempo, reunir condições financeiras para que as quatro selecções se deslocassem na máxima força e ao seu melhor nível; enfim, apesar de se reunirem as boas-vontades e os recursos financeiros necessários, todo o processo ruiu devido a meros procedimentos administrativos.


“Geração de Ouro” a caminho de Itália

Embora se desconheçam pormenores, estamos seguros que a intervenção de Ricardo Chumbinho junto do Gabinete Coordenador do Desporto Escolar terá sido muito importante em todo o processo. Determinante mesmo parece ter sido a intervenção pessoal de Augusto Almeida, o Presidente da Federação Portuguesa de Orientação, junto do Secretário de Estado Adjunto e da Educação. E assim, no curto espaço de três dias úteis, todo o processo acabaria por ser desbloqueado.

Posto isto, o sonho transforma-se de novo em realidade para Inês Alves, Rute Coradinho, Joana Fernandes, Joana Palhinha, Daniel Catarino, João Novo, Diogo Barradas, André Esteves, Bernardo Pereira, Vera Alvarez, Carolina Delgado, Inês Domingues, Leonor Ribeiro, Tiago Baltazar, Miguel Ferreira, Rui Oliveira, João Cascalho e Oleksandr Zaikin, eles que são parte integrante, de forma inequívoca, da nova “geração de ouro” da nossa Orientação.


Grupo de Trabalho estudará ligação entre a Federação e o Desporto Escolar

Uma última palavra para reforçar a importância que o Desporto Escolar tem para a modalidade. O Desporto Escolar é um subsistema estratégico e de vital interesse para o desenvolvimento da Orientação. Todos sabemos que não foi fácil proceder à celebração dum protocolo de cooperação com o Ministério da Educação mas ele acabou por ser celebrado. A verdade é que a realidade actual demonstra que os seus objectivos começam a estar longe de serem alcançados, sendo exemplo disso este processo - que acabou por ser desbloqueado "in extremis" - mas também a ausência do escalão de Iniciados dos Campeonatos Nacionais 2011 e outros. De acordo com o Presidente da Federação Portuguesa de Orientação, “parece-me existir uma óbvia falta de ambição, incapacidade de inovação e ausência de criatividade para colocar o servir a comunidade como prioridade.”

Neste contexto, estuda-se neste momento a criação dum grupo de trabalho que, no curto prazo, estude, analise e concretize propostas que melhorem as ligações entre a Federação Portuguesa de Orientação e o Desporto Escolar. Para finalizar, pegamos ainda nas palavras de Augusto Almeida: “Parece-me oportuno que, no âmbito da modalidade, com agentes conhecedores dos dois sistemas, se estudem as realidades, se identifiquem as lacunas e dificuldades e se encontrem as soluções que façam o futuro ser mais fácil e produtivo.”


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

2 comentários:

Carlos Castro disse...

Aqui está a prova de que muitas das coisas que ficam por fazer... é por mera falta de vontade! Quando se quer (ou quando há alguma pressão exterior, que "intimida" - se calhar...), as coisas até se fazem.

Miguel Barradas disse...

Boa noite,
Não podia deixar passar em claro esta oportunidade para, mais uma vez, agradecer o esforço, a dedicação e a persistência do Presidente da Federação Augusto Almeida e do Prof. Ricardo Chumbinho, eles vão tornar possível o sonho desta geração que irá dar muitas alegrias no futuro.
Merecem o louvor da semana.
MUITO OBRIGADO!!!

Miguel Barradas
Nº2214