sexta-feira, 6 de maio de 2011

DUAS OU TRÊS COISAS QUE EU SEI DELA...




1. Está nas bancas a edição nº 354 da Revista de Atletismo, referente a este mês de Maio. Ao correr do seu suplemento “Mundo da Corrida”, percebe-se que a Orientação volta a marcar presença e com o devido destaque nos dá a conhecer pormenores daquilo que foi o II Meeting Internacional de Arraiolos. Ao longo de três páginas profusamente ilustradas - com instantâneos magníficos da autoria de Gildo Silva -, podemos perceber os desenvolvimentos da prova, ler o que disseram alguns dos principais protagonistas e recordar ainda os resultados. Corra já até ao quiosque mais próximo e não deixe de adquirir a Revista. São documentos “para mais tarde recordar” e, assim, estará também a contribuir para a manutenção dum espaço que é nosso!

2. Porque estamos em maré de publicações, o semanário Vida Económica dá hoje à estampa, na sua página 37, um excelente artigo cujo título diz tudo: “Orientação gera riqueza turística para Portugal”. Da autoria de Marc Barros, o texto parte duma conversa com o inevitável Fernando Costa, vai ao encontro dos cerca de 1200 orientistas estrangeiros que invadiram literalmente o Norte Alentejo em Março passado, para afirmar, taxativamente, que o “potencial turístico da modalidade está ainda por explorar”. A atractividade de Portugal como destino de Inverno, sobretudo para os orientistas nórdicos, é realçada pelo facto de Portugal possuir uma grande experiência em organização de eventos bem como a existência de inúmeros campos de treino que reúnem condições para o tornar fortemente apetecível. Num texto onde se pode ler que a Orientação é uma “modalidade desportiva que combina a alta competição com lazer e atrai visitantes com elevado poder de compra”, Marc Barros refere ainda que “o potencial de valorização turístico, patrimonial e gastronómico das localidades onde estes eventos têm lugar pode ser fortemente dinamizado”. Uma “lança em África” - mais uma – neste pequenino mundo da mediatização das modalidades ditas amadoras e que pode ser consultado AQUI.

3. Na sua reunião de Helsínquia, o Conselho da Federação Internacional de Orientação acaba de admitir no seu seio um novo membro. Trata-se da KOMOAA, a Federação governamental cipriota responsável pela promoção e organização de eventos de Montanhismo, Escalada e Orientação. É o culminar dum esforço de doze anos da KOA – Organização Atlética de Chipre no sentido da introdução da Orientação naquele País da bacia do Mediterrâneo. No ano transacto, surgiu o clube ORIENTACTION que se associou à já existente KOMOAA e o processo redunda agora na integração no conjunto de países membros da IOF. Com o Chipre a juntar-se a esta grande família, o número de membros da IOF passa a ser de 73. A notícia pode ser lida na íntegra em http://orienteering.org/cyprus-iof-member-no-73/.

4. Com o sugestivo título “Acção no Oriente”, das páginas do COC – Clube de Orientação do Centro respigámos um artigo deveras curioso e do qual damos conta neste “Duas ou Três Coisas...”. Trata-se da participação de Tiago, Raquel e Mariana Sacchetti, três valorosos representantes do clube da cidade do Lis, nos “5 Km Cross Country Challenge 2011”, em Hong Kong, no passado dia 17 de Abril. A prova decorreu no Mapa de Sprint Urbano do Parque de Pok Fu Lam, na região sudoeste da ilha e incluiu apenas três categorias: Família, Júnior e Aberta. Os atletas do COC participaram no escalão Família, que contou com a participação de três dezenas de equipas, tendo alcançado um brilhante 4º lugar. Tudo para ler (com muitas e bonitas fotos para ver), em http://www.coc.pt/2011/04/27/accao-no-oriente/#more-3807.

5. Depois da sua participação nas LXVII Milhas Romanas e antes de rumar a Ronda para os carismáticos “101 Kms”, Paulo Fernandes (Lebres do Sado) participou, na companhia de dois outros orientistas – Mário Silva (COC) e José Sousa (Lebres do Sado) – na segunda edição do Challenge do Algarve 2011. Constituído por uma primeira secção de Corta-Mato em Castro-Marim (4600 metros), seguido de Corrida na Praia de Altura (4800 metros) e da 6ª Meia-Maratona de Castro Marim (21.097 metros), o Challenge disputou-se em três dias consecutivos e a experiência foi considerada por Paulo Fernandes como “muito positiva”. Para o atleta e orientista que concluiu no 102º lugar da Geral com o tempo total de 2.48.51, “o melhor de tudo e a minha grande vitória, semana após semana, mês após mês, é que já baixei de peso até aos 91 kg”. Numa pessoa que “nos últimos dezoito anos e nove meses” pesou 104 kg, aqui está um exemplo a seguir. Força Paulo e a maior das coragens para esses 101 kms de Ronda que estão já aí, “ao virar da esquina”.

6. No passado dia 29 de Abril, o cartógrafo português Armando Rodrigues esteve no Hospital da Prelada onde realizou o Trabalho de Campo com vista à elaboração do Mapa daquele estabelecimento de saúde. A finalidade prende-se com a realização da etapa final do I Circuito de Orientação de Precisão “Todos Diferentes, Todos Iguais”, que aí terá lugar no próximo dia 04 de Junho. A oferta do seu trabalho ao Hospital da Prelada faz de Armando Rodrigues um “dador” excepcional, evidenciando sobremaneira o seu carácter e a sua integridade de pessoa de bem e sempre pronta a auxiliar o próximo. Para Armando Rodrigues vai, com uma palavra especial de agradecimento e a minha sincera homenagem, o Louvor da Semana!


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: