sábado, 14 de maio de 2011

CAMPEONATOS NACIONAIS DE ORIENTAÇÃO DE DESPORTO ESCOLAR 2011 JÁ COMEÇARAM




As provas de Sprint – Qualificatória e Final – marcaram o arranque dos Campeonatos Nacionais de Orientação de Desporto Escolar 2011. Num conjunto de provas que serviu de “aquecimento”, Daniel Catarino, Leonor Ribeiro e Tiago Baltazar foram os mais rápidos.


Tiveram hoje início os Campeonatos Nacionais de Desporto Escolar 2011. Em relação a anteriores edições, a competição apresenta este ano essa novidade de se basear num modelo mais desconcentrado e descentralizado (em 2009 todas as modalidades competiram em Setúbal num único fim-de-semana e o ano passado já ocorreram dois momentos mas de forma mais centralizada em cada um deles) e de, pela primeira vez de há muitos anos a esta parte, não haver nenhuma competição para o escalão de Iniciados (em boa verdade só a Orientação vinha gozando dessa possibilidade).

Na presente edição, a participação resume-se aos alunos e equipas Juvenis apurados nas respectivas fases regionais, estando também presentes, no caso particular da Orientação, extra-competição e por convite, alguns alunos Iniciados que participarão no Campeonato do Mundo de Orientação de Desporto Escolar ISF, a partir do próximo dia 21. As competições de Orientação decorrem nas Caldas da Rainha e Peniche, contando com o apoio da Federação Portuguesa de Orientação e ainda do ATV - Académico de Torres Vedras, como parceiro local para a área técnica.


Micro-Sprint muito animado

Os Campeonatos já ontem tiveram o seu início, com um programa que destinou a manhã para a recepção e acreditação das equipas e, como vem já sendo hábito, uma actividade não pontuável para as classificações dos Nacionais no período da tarde. Depois de em 2009 se ter realizado uma Estafeta com equipas sorteadas e em 2010 uma prova de Orientação de Precisão, este ano a organização optou por um Micro-Sprint no Parque D. Carlos I, nas Caldas da Rainha. Tratou-se de uma muito animada prova com partidas em massa tanto para a Qualificatória como para a Final, tendo nesta participado os 12 melhores tempos das Qualificatórias em cada escalão.


Em Juvenis Masculinos, Tiago Baltazar (ES Sampaio) foi o mais rápido e o único a baixar dos 10 minutos para completar o seu percurso. A luta pelos lugares imediatos esteve animada, com Filipe Augusto (ES Pinhal Novo) e João Marques (EB 2,3 Cunha Rivara) a terminarem nas eegunda e terceira posições, respectivamente, separados por escassos sete segundos. No escalão de Juvenis Femininos, Leonor Ribeiro (ES Palmela), Teresa Maneta e Ana Anjos (ambas da EB 2,3 Cunha Rivara) levaram a contenda ao rubro, terminando por esta ordem nas três primeiras posições e com a diferença de um escasso segundo entre si.  Finalmente, no escalão de Iniciados Masculinos, Daniel Catarino (ES Entroncamento) provou ser o mais forte, deixando atrás de si João Novo (ES Maximinos) e André Esteves (ES Entroncamento), a 15 e 41 segundos de diferença, respectivamente.


Resultados
Iniciados Masculinos
1º Daniel Catarino (ES Entroncamento) 9:10
2º João Novo (ES Maximinos) 9:25
3º André Esteves (ES Entroncamento) 9:51
4º João Gonçalves (EB 2,3 Conde de Ourém) 13:06
5º Carlos Frazão (EB 2,3 Conde de Ourém) 13:16

Juvenis Femininos
1º Leonor Ribeiro (ES Palmela) 10:50
2º Teresa Maneta (EB 2,3 Cunha Rivara) 10:51
3º Ana Anjos (EB 2,3 Cunha Rivara) 10:52
4º Ana Dias (ES Ermesinde) 13:13
5º Mariana Simões (ES Palmela) 13:19

Juvenis Masculinos
1º Tiago Baltazar (ES Sampaio) 9:47
2º Filipe Augusto (ES Pinhal Novo) 10:07
3º João Marques (EB 2,3 Cunha Rivara) 10:14
4º João Rato (ES Pinhal Novo) 10:41
5º Oleksandr Zaikin (ES Palmela) 10:48


Distância Média e Estafetas marcam o dia de hoje

O programa de competições prossegue, agora já a “doer”, com uma prova de Distância Média pela manhã no pinhal de Ferrel, seguida de uma Estafeta, apenas para as equipas, na parte da tarde. No domingo terá lugar, na mesma zona, mais um prova de Distância média. A classificação final individual será dada pelo somatório de pontos em cada uma das provas de Distância Média, sendo estas contabilizadas igualmente, juntamente com a Estafeta, para a classificação colectiva.

[Texto baseado nas informações cedidas por Ricardo Chumbinho. Foto gentilmente cedida por Luís Sérgio]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

1 comentário:

Dinis Costa disse...

Orientação é mais que desporto:
A Orientação, pela sua especificidade (é uma disciplina intelectual com outras dentro) e, pelas qualidades humanas exigidas aos praticantes de sucesso, pode e deve ser uma componente formativa dos nossos jovens a bem do futuro.
Os fracassos experienciados no início da aprendizagem e até de quando em vez no durante, fazem (de nós todos) pessoas melhores. Dar aos jovens saberes interiores é fazer, é construir humanidade.
Quem sempre vence nunca aprende. Por isso os incompetentes convencidos, com poder, se rodeiam de outros ainda mais néscios.
E, quem perde e busca fora de si todas as causas do fracasso será sempre um fracassado.
Há seres humanos que chegam a morrer sem nunca ter nascido como tal.
Enfim, todo o produto tem refugo é a nossa eterna mágoa.