segunda-feira, 28 de março de 2011

VII TROFÉU ORI-BTT DE GRÂNDOLA: IMPRESSÕES




Pontuável para a Taça de Portugal de Orientação em BTT 2011, teve lugar este fim-de-semana a 7ª edição do Troféu Ori-BTT de Grândola. Aqui ficam as declarações de Susana Pontes, a vencedora na Elite Feminina e de Daniel Marques, 3º classificado na Elite Masculina.


Para mim, é sempre importante e "delicioso" ir àquela serra!!! Desta vez, escaparam os locais mais difíceis e bonitos, no meu escalão... Quanto à organização, faz o possível com os poucos recursos humanos que tem... Os mapas são já os conhecidos de há alguns anos, mas sempre bons para a prática desta modalidade... Os percursos e quanto à elite feminina, foram um pouco conduzidos, com poucas opções ou tomada de decisão tão importante para o desenvolver do percurso... Por motivos profissionais, este ano não me foi possível participar em mais nada (extra-competição), apesar do esforço incansável da Organização na preparação destes eventos...

Quanto à minha prestação pessoal, era importante para mim, e foi esse o objectivo, primeiro estar presente e depois não cometer erros de grande monta... e foi o que aconteceu. Ainda e durante a semana que precedeu a competição percebi que estava bem fisicamente o que era o ideal para esta competição. Ambas as etapas correram de forma semelhante, tendo conseguido cumprir os meus objectivos. A participação de mais atletas femininas foi um dos factores que me agradou bastante... é necessário para aumentar a competitividade neste escalão.
Susana Pontes (CPOC)


Uns passeios transpirados pela natureza

O palco da competição foi a mítica Serra de Grândola, zona de Sobral bastante acidentada com uma boa rede de caminhos, que pôs à prova o sentido de orientação e a potência física dos atletas. A prova de domingo tornou-se ainda mais desafiante porque veio a chuva que por sua vez formou lama no terreno aumentando a dificuldade de progressão. A organização esteve em bom nível, como é habitual nas competições lideradas pelo Sr. Joaquim Patrício. Em relação ao mapa detectei alguns erros nas classificações de caminhos, precisão das curvas de nível e também de alguma falta de cuidado de diferenciação nas zonas de grande aglomerado de caminhos junto às casas principalmente (desculpem o perfeccionismo).

No que respeita aos percursos HE devo dizer que no primeiro dia achei a prova bastante interessante com dificuldades na escolha da opção e na navegação, já no segundo dia achei a prova bastante física com pouca orientação; à excepção de 2 CPs, podia-se e devia-se ter complicado mais um bocado. Fiquei satisfeito com a minha prestação em ambos os dias, talvez tenha perdido 1 minuto no 1º dia e 1 minuto no segundo no que respeita a erros e hesitações. Estou muito debilitado fisicamente, não treino com regularidade desde o Campeonato do Mundo em Montalegre, no entanto procuro sempre orientar-me bem em cima da bicicleta embora tenha a consciência que não seja suficiente para ganhar. Para sermos competitivos temos também que andar com força (obvio, não é? Quem treina é recompensado por isso, não haja dúvidas). A minha ambição para esta época passa unicamente por passar um bom fim-de-semana com a familia e dar uns passeios transpirados pela natureza. Que outro desporto possibilitaria isto?
Daniel Marques (COC)


Só muito tardiamente os resultados chegaram à redacção do Orientovar, pelo que só mais ao final do dia será disponibilizada a habitual crónica. Para já, pode consultar todas as informações na página oficial do evento, em http://oriprovas3.no.sapo.pt/2011-03-26_CNA/Informacao_NET.htm

[Foto gentilmente cedida por Daniel Marques]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: