terça-feira, 15 de março de 2011

OS VERDES ANOS: JOÃO CASCALHO




Olá

O meu nome é João Cascalho e tenho 15 anos. Nasci no dia 31 de Agosto de 1995, vivo em São Pedro da Gafanhoeira e frequento o 10º ano na Escola EB 2,3/S Cunha Rivara, em Arraiolos.

O meu clube é o GafanhOri, um clube muito bem organizado, muito jovem, onde há um enorme espírito de equipa, apoiamo-nos uns aos outros e toda a gente é tratada de igual modo dentro deste grupo de amigos. Cada vez que organizamos uma prova, todos trabalhamos para que tenha sucesso - como no meu ver tem vindo a acontecer - e assim proporcionar aos atletas dias fantásticos nos nossos mapas e nas nossas terras.

A minha paixão pela Orientação começou há cerca de três anos, por influência do João Pedro. Ao inicio não achei grande piada, andar de um lado para o outro no meio da floresta a “pastar”, mas depois lá comecei a ganhar o gosto a este grande desporto.

Inicialmente era mais fácil conciliar os estudos com os treinos, pois não tinha aulas até tão tarde e dava para ir ter ao local do treino às horas combinadas. Mas este ano, infelizmente, as coisas mudaram e mesmo sendo muito monótono acabei por, alguns dias, treinar sozinho com o mp3 nos ouvidos. Desmotiva, mas quando queremos mesmo uma coisa temos que lutar por ela.

Nos nossos treinos desenvolvemos várias actividades muito divertidas e por essa razão o nosso grupo está a crescer cada vez mais, com alunos muito novos e com vontade de continuar. O professor José Mateus, que é o responsável pelo Desporto Escolar da Escola Cunha Rivara, tem sido uma ajuda preciosa para estas presenças nos treinos. A última parte do trabalho cabe-nos a nós, manter o contacto com esses jovens atletas para os ajudar a entrar no espírito orientista.

Os meus objectivos este ano são idênticos aos dos anos anteriores: obter as melhores classificações possíveis no Campeonato da Europa de Jovens e no Campeonato do Mundo de Desporto Escolar. Daqui a uns anos talvez os objectivos possam ser iguais, embora tenha a noção que alguma coisa possa tirar-me de vez do mundo do desporto, na pior das hipóteses.

Quando entrei neste maravilhoso desporto nunca pensei poder vir a estar presente num Campeonato da Europa, nem sequer num Campeonato do Mundo de Desporto Escolar. Mas logo no primeiro apuramento para o Campeonato da Europa de Jovens, que se realizou no Gerês, fui apurado para ir representar a selecção à Servia. Nessa altura nem sabia se havia de rir ou de chorar porque, para além de ser muito bom ir ganhar experiência, sentia que não estava preparado, visto que havia atletas que mereciam ir e que era o ultimo ano deles em H17, casos do Fábio Silva e do Ricardo Reis (não sei se me esqueci de alguém).

Digamos que foi uma das melhores experiências da minha vida. Vale a pena estar com aquele grupo espectacular nas grandes competições onde há de tudo um pouco. Obrigado por todos esses momentos.

Para toda a gente que acha que a Orientação não é um grande desporto e que não tem nada de interessante, a única coisa que eu posso dizer é: experimentem a modalidade e logo vão entrar no espírito e perceber o porquê de praticar a modalidade. Penso que o forte da Orientaçlão é o convívio espectacular que todos temos uns com os outros e quanto mais pessoas vierem experimentar a modalidade maior vai ser esse espírito de convívio. Por isso deixo aqui a todos um convite para praticarem este maravilhoso desporto.

Desde que entrei na Orientação que tenho um ídolo, e tenho muita sorte em têr-lo como treinador. É ele Tiago Aires. Devo-lhe um muito Obrigado por tudo.

João Cascalho
GafanhOri

Sem comentários: