sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

VENHA CONHECER... SUSANA REIS




Chamo-me… SUSANA Margarida Martins dos REIS
Nasci no dia… 20 de Julho de 1975, na Figueira da Foz
Vivo na… Figueira da Foz
A minha profissão é… Técnica de Vendas
O meu clube… Ginásio Clube Figueirense
Pratico Orientação desde… 2009

Na Orientação…

A Orientação é… uma aventura!
Para praticá-la basta… empenhamento!
A dificuldade maior… a pouca preparação física!
A minha estreia foi… na Praia da Vieira!
A maior alegria… o primeiro pódio!
A tremenda desilusão… ainda não tive nenhuma!
Um grande receio… magoar-me!
O meu clube… é uma grande família!
Competir é… divertir-me!
A minha maior ambição… conseguir ficar em primeiro lugar no meu escalão!

… como na Vida!

Dizem que sou… persistente!
O meu grande defeito… a teimosia!
A minha maior virtude… ser muito amiga!
Como vejo o mundo… com algum receio!
O grande problema social… a dificuldade económica!
Um sonho… ter muitos momentos felizes!
Um pesadelo… perder um ente querido!
Um livro… “Um Amor em Tempos de Guerra”!
Um filme… “As Palavras Que Nunca Te Direi”!
Na ilha deserta não dispensava… uma grande paixão!

No próximo episódio venha conhecer Carlos Garcia.


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

2 comentários:

Dinis Costa disse...

O nosso corpo é o nosso verdadeiro BI, está logo ali, antes do nome da profissão da palavra trocada, até pelos trejeitos corporais se reconhece alguém na escassa luz nocturna, quando alguém que espera diz: já lá vem o…pelo andar é ele ou ela..
As rugas são mapa de vida
Agora inventaram o cartão de cidadão que tem informação para terceiros armados de tecnologia pois, o próprio na posse do mesmo nem consegue afirmar a sua naturalidade a terceiros usando os seus sentidos.
A padronização a calibração empobrece a diversidade, faz do diferente igual e o que é igual não existe, não se distingue. Não tem BI
Não há outro sorriso, pelo de expressividade, igual a este no mundo. Qualquer placa matá-lo-ia de imediato.
Este sorriso é um verdadeiro BI
(*) Devo dizer que não conheço a senhora

Dinis Costa disse...

O nosso corpo é o nosso verdadeiro BI, está logo ali, antes do nome da profissão da palavra trocada, até pelos trejeitos corporais se reconhece alguém na escassa luz nocturna, quando alguém que espera diz: já lá vem o…pelo andar é ele ou ela..
As rugas são mapa de vida
Agora inventaram o cartão de cidadão que tem informação para terceiros armados de tecnologia pois, o próprio na posse do mesmo nem consegue afirmar a sua naturalidade a terceiros usando os seus sentidos.
A padronização a calibração empobrece a diversidade, faz do diferente igual e o que é igual não existe, não se distingue. Não tem BI
Não há outro sorriso, pleno de expressividade, igual a este no mundo. Qualquer placa matá-lo-ia de imediato.
Este sorriso é um verdadeiro BI
(*) Devo dizer que não conheço a senhora