quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

I MEETING DE ORIENTAÇÃO DE GOUVEIA: A ORIENTAÇÃO ESTÁ DE REGRESSO À SERRA DA ESTRELA




No primeiro fim-de-semana de Fevereiro, a Orientação volta a animar a Serra da Estrela. Com a marca de qualidade do CPOC e pontuável para a Taça de Portugal 2011, vem aí o I Meeting de Orientação de Gouveia.


Reconhecidamente um dos grandes do panorama orientístico nacional, o Clube Português de Orientação e Corrida foi fundado a 6 de Setembro de 2002, juntando a um vasto e rico palmarés a enorme qualidade e capacidade organizativa que se reflecte nos oitenta eventos realizados até hoje. Ao longo dos últimos anos, o CPOC orgulha-se de ter sido responsável por momentos marcantes da história da nossa Orientação, desde o seu I Troféu de Orientação, que contou no Complexo Desportivo do Jamor, no dia 16 de Novembro de 2002, com 600 participantes e a presença histórica da Rádio Televisão Portuguesa, até ao recente Portugal O’ Meeting 2009, em Mora, reunindo ao longo de quatro dias inesquecíveis a fina-flor da Orientação mundial, num total de 1600 participantes.

Agora que o Clube se prepara para escrever nova página dourada no seu vasto e risco historial, fomos ao encontro do I Meeting de Orientação de Gouveia e de Luís Gonçalves, o Director da Prova. É ele que nos faz o lançamento dum evento que muito promete.


“Conseguimos reunir todas as condições necessárias
para a organização de uma excelente prova”

Orientovar - No curto espaço de seis meses, a Serra da Estrela volta a receber uma prova de Orientação Pedestre. Como surgiu esta possibilidade e de que forma o CPOC conduziu o processo para chegarmos ao I Meeting de Orientação de Gouveia?

Luís Gonçalves - Nos últimos tempos tem surgido a necessidade de diversificar as zonas de prova devido à falta de apoios nos concelhos habituais e à quase inexistência de novos terrenos com qualidade próximos de Lisboa. Esta situação, aliada a prospecções feitas por toda a Serra da Estrela no passado, mais concretamente no concelho de Gouveia, levou-nos a contactar a respectiva Câmara. Houve de imediato abertura para receber o evento e assim avançou-se para mais uma prova num concelho do interior.

Orientovar - Como tem decorrido a articulação com a Câmara Municipal de Gouveia?

Luís Gonçalves - Como é do conhecimento geral, com a crise, os apoios financeiros de instituições públicas ou particulares são cada vez menores. Para além disso, existe sempre a restrição associada ao grande desconhecimento do que representa a modalidade em número de atletas e respectivo impacto económico no concelho. Ainda assim, dada a politica de apoio ao desporto da natureza por parte do executivo de Gouveia, conseguimos reunir todas as condições necessárias para a organização de uma excelente prova.


“Modelo de prova inédito em Portugal”

Orientovar - O novo Regulamento de Competições colocou alguma espécie de condicionalismos ao normal decurso dos trabalhos?

Luís Gonçalves - Apesar de todas as dúvidas que surgiram quando foi lançado para discussão junto dos clubes e atletas, o novo regulamento implicou apenas algumas alterações, nomeadamente no que diz respeito aos escalões e às distâncias. Algumas dificuldades poderão advir da validação dos atletas federados devido à possibilidade de entrega de exames até uma hora antes da prova e da aplicabilidade das taxas de inscrição dos praticantes de iniciação. Mas esse será um assunto a discutir na Assembleia-Geral da FPO, no próximo dia 29.

Orientovar - Pedia-lhe que detalhasse um pouco o Programa, sobretudo no que diz respeito à Prova de Lazer, no sábado à tarde em Gouveia, e à prova de domingo, que designam por Distância Média + Sprint.

Luís Gonçalves - O evento é composto por três etapas e iniciar-se-á por uma desafiante prova de Distância Longa em Arcozelo da Serra, na manhã de Sábado. Já no que diz respeito à prova de Domingo, é um modelo de prova inédito em Portugal e foi utilizado nos últimos Campeonatos Nórdicos (NOC). Será uma prova mista, em sequência, com início na floresta, seguida de uma viragem de mapa para um Sprint Urbano. Terá como grande aliciante o facto de ser uma prova rápida, que obrigará os atletas a uma grande concentração e atenção aos pormenores. Em relação à prova de lazer, no sábado à tarde, ainda estamos a coordenar com a Câmara de Gouveia os moldes em que a mesma se irá realizar. Há uma forte possibilidade de optarmos pela Orientação de Precisão mas existem condições mínimas que ainda não estão asseguradas. Nos próximos dias será anunciado em detalhe todo o modelo da prova de lazer.


“Aconselhamos os atletas a virem preparados
para as temperaturas baixas”

Orientovar - Num artigo em exclusivo para o Orientovar, Luís Sérgio, responsável pela Cartografia da prova, mostrava-se há dias muito entusiasmado com a qualidade dos terrenos e com este mapa. Partilha do mesmo entusiasmo?

Luís Gonçalves - Apesar de não conhecer o mapa de Campo de Anta e de não poder fazer o mesmo tipo de comparação que o Luis Sérgio fez, não posso deixar de partilhar o entusiasmo. É realmente um mapa muito interessante, exigente, repleto de elementos rochosos e com locais de grande beleza. É de tal maneira detalhado que obriga a um trabalho de cartografia extra e a muita concentração... mas aí não podíamos estar melhor entregues. Aproveito para agradecer publicamente ao Luís Sérgio pelo magnífico trabalho que tem feito a todos os níveis... Sem ele, a distância seria ainda maior.

Orientovar - Não teme que a prova possa sofrer condicionalismos de ordem vária devido às condições climatéricas?

Luís Gonçalves - Tendo em conta a altura do ano e o facto de estarmos em plena Serra da Estrela, o clima foi um factor muito importante na escolha de terrenos para a prova. A opção recaiu por zonas mais baixas e próximas das povoações, onde os riscos serão menores. Ainda assim, dado que estaremos em pleno Inverno, aconselhamos os atletas a virem preparados para as temperaturas baixas que se farão sentir.


“O que mais me preocupa é a distância a que todos
os elementos da organização estão de Gouveia”

Orientovar - Do muito que ainda haverá por fazer, quais os aspectos mais relevantes e aqueles que mais o preocupam?

Luís Gonçalves - O mais importante passa por programar e articular todo o apoio logístico que será prestado pela Câmara nos dias de prova, assim como garantir as melhores condições, nomeadamente em termos de alojamento, para que toda a organização desenvolva o seu trabalho. O que mais me preocupa é a distância a que todos os elementos da organização estão de Gouveia, o que poderá dificultar algum do trabalho prévio necessário como será o caso dos testes minuciosos aos percursos.

Orientovar - Desde já, qual a mensagem que gostaria de deixar?

Luís Gonçalves - Aproveito para deixar o convite a todos para irem até Gouveia passar um excelente fim de semana de Orientação. A bela e deslumbrante Serra da Estrela irá aliar-se ao ambiente saudável da Orientação, com bons momentos de competição, lazer e convívio.


Informação completa e detalhada em http://www.cpoc.pt/eventos.php?ev=19Trofeu.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

Sem comentários: