sábado, 18 de dezembro de 2010

ALEXANDRA COELHO, UMA MULHER NA PRESIDÊNCIA




Descobriu a Orientação numa conversa entre amigos, ingressou nas fileiras do CPOC em Março de 2003 e é, desde o passado dia 1 de Dezembro, Presidente da Direcção do Clube. Falamos de Alexandra Coelho, Mulher com ‘M’ grande e a nossa convidada de hoje.


Orientovar - Alguma vez tinha pensado em vir a ocupar um lugar de topo no dirigismo desportivo ao nível de clubes?

Alexandra Coelho - Não, nunca. Algumas vezes, na brincadeira, disseram-me que eu poderia assumir um cargo de dirigente. A minha resposta foi sempre uma gargalhada e a afirmação "nunca na vida"! Mas a vida é mesmo assim, prega-nos algumas partidas que levam a surpreendermo-nos.

Orientovar - Na sua opinião, porque motivo a Orientação, onde o número de praticantes do sexo feminino é bastante elevado comparativamente a outras modalidades, tem tão poucas mulheres à frente dos clubes?

Alexandra Coelho - Há quanto tempo surgiram as primeiras dirigentes femininas? O sector masculino é historicamente mais experiente nestas áreas. O dirigismo feminino, no sector desportivo, é ainda pouco representativo, mas aos poucos as senhoras têm conquistado o seu espaço e penso que num futuro próximo esse desequilibro desaparecerá.


"Senti que o clube precisava de mais dinamismo”

Orientovar - Foi "empurrada" para presidência do CPOC ou era algo que já vinha a preencher os seus horizontes há algum tempo?

Alexandra Coelho - Não sei se "empurrada" será o termo correcto, mas a resposta é sim. Não, não estava nos meus projectos, nem nunca tinha pensado nisso. Mas na sequência da Vice-Presidência, na anterior direcção, senti que o clube precisava de mais dinamismo e neste momento era a pessoa com mais disponibilidade e com maior conhecimento do funcionamento do clube, para dar continuidade.

Orientovar - Quer-me falar da equipa que tem consigo e quais as linhas mestras do vosso projecto?

Alexandra Coelho - Com esta equipa, sinto que tenho as pessoas certas nos lugares certos. É uma equipa jovem e na qual deposito a minha esperança para dar continuidade no futuro. Uma das condições que impus para avançar com este projecto foi ter o apoio dos "históricos" do clube. Garantido esse apoio, senti confiança para avançar e aos poucos ir passando os conhecimentos e experiência para os mais novos, de modo a renovar a equipa sem grandes sobressaltos. O nosso primeiro objectivo é o I Meeting de Orientação de Gouveia. Não é fácil assumir a presidência de um clube a dois meses de organizar uma prova pontuável para a Taça de Portugal, mas sinto que o trabalho está a correr muito bem e estão criadas as condições para ser um bom evento. Passada essa primeira fase, vamos apostar na formação e maior acompanhamento dos atletas, tentando dar-lhes condições para que evoluam e possam atingir os seus objectivos. Em simultâneo, estaremos a preparar mais um grande evento na vertente BTT, pois em Setembro estaremos a organizar novamente uma prova da Taça de Portugal.


“O clube tem pessoas com muito valor”

Orientovar - Qual é, do seu ponto de vista, o grande desafio deste mandato, quer em termos pessoais, quer em relação ao próprio clube?

Alexandra Coelho - Quando o Presidente-Fundador saiu da direcção do CPOC, um amigo disse: "Um clube só passa a ser realmente uma entidade estável quando as rédeas passam para outras pessoas sem que o clube sofra com isso". Esse foi o grande desafio no mandato anterior e que deverá ser consolidado neste mandato. O clube tem pessoas com muito valor e é fundamental que os mais novos renovem e substituam os mais velhos. Pretendemos dar mais apoio aos atletas, proporcionando mais oportunidades de treino e estágios, através de um acompanhamento mais directo que será feito por uma entidade agora criada no clube e que é a Coordenação Técnica de Orientação Pedestre e de Orientação em BTT. As Corridas de Aventura têm sido uma vertente pouco acompanhada no clube mas vamos inverter essa situação e aproximar do meio CPOC'ista os nossos atletas mais ligados às Corridas de Aventura. Isto sem esquecer nunca o objectivo primordial e que consiste em ir ao encontro da vontade dos sócios e proporcionar as oportunidades para que se sintam bem ao praticar Orientação no CPOC.

Orientovar - Pedia-lhe que completasse a frase: "No final do meu mandato, sairei satisfeita e com a consciência do dever cumprido se..."

Alexandra Coelho - ... o grupo estiver coeso e forte, se a qualidade dos eventos que organizamos se mantiver, ou até melhorar, se tiver havido evolução por parte dos atletas, sobretudo dos jovens e, não por último, se sentir que o CPOC continua a ser um grupo fantástico de amigos que adoram a Orientação!


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

4 comentários:

José disse...

Ver uma mulher à frente da direcção dum clube,tratando-se duma companheira da floresta de longa data, é motivo de satisfação para todos.

Para o CPOC que se afirma como um clube moderno e democrático no seio da Orientação também se deve sentir orgulhoso.

Que tenha o maior êxito no desempenho da sua tarefa.

Parabéns à Alexandra

Almeida disse...

Força Alexandra.
Toda a sorte e felicidade para ti e para o CPOC.
Beijinho

Mário Santos disse...

Parabéns e boa sorte Alexandra!

Saudações desportivas,

Mário

Manuel disse...

Deixo um grande abraço à Alexandra, com votos das maiores felicidades neste novo desafio. Chegou a hora das (dos) Kobras. Tenho a certeza de que ela e a sua equipa farão bom trabalho. Espero que o São Pedro dê uma mãozinha em Folgosinho, que será a primeira prova de fogo (ou de neve). Abram lá as inscrições, quero ser o primeiro a registar-me.
Manuel Dias