sexta-feira, 26 de novembro de 2010

GRANDE ENTREVISTA: JOAQUIM MARGARIDO E O TERCEIRO ANIVERSÁRIO DO ORIENTOVAR




No dia em que comemora três anos de existência, o Orientovar foi ao encontro de Joaquim Margarido. Criatura e criador num inédito frente-a-frente, simultaneamente exercício de catarse e devaneio de criação. Que se compreenderá… e perdoará!


Orientovar – Faz hoje três anos que o Orientovar saltou cá para fora. Foi um parto normal ou veio arrancado a ferros?

Joaquim Margarido – Arrancado a ferros, definitivamente. Eu não queria isto. Na altura estava embrenhado nas Caminhadas, já tinha um blogue sobre Pedestrianismo, escrevia muito nos jornais cá da terra, mantinha as minhas habituais ligações às revistas e fóruns de Atletismo. O Orientovar era “mais sarna para me coçar”. Mas era inevitável, teve de ser. Sempre fui assim, de repentes.

Orientovar – A Orientação falou mais forte…

Joaquim Margarido – É verdade que o bichinho da Orientação começava a mexer comigo. Sobretudo depois de perceber que tínhamos mapas e florestas fantásticas em Ovar, que tínhamos uma Escola onde se fazia regularmente Orientação e que tínhamos um Clube que, embora adormecido, continuava inscrito na Federação. O conhecimento que travei com o Fernando Costa, primeiro, e depois com o António Amador, davam-me garantias de podermos arrancar com uma coisa em grande. A verdade é que o grãozinho de areia que costuma emperrar a máquina era, afinal, um enorme calhau (risos). O Orientovar foi, na exacta medida, um enorme grito de revolta. Nasceu não pelas melhores razões, nasceu torto mas… endireitou-se. Nessa medida, gosto de o ver como a excepção que confirma a regra.

Orientovar – E como é que vai de saúde?

Joaquim Margarido – Eu? Vou bem, obrigado (risos)… Bom, a verdade é que nunca estamos inteiramente de bem com aquilo que temos, mas quero crer que o blogue está de boa saúde e recomenda-se. Os indicadores analíticos dão conta duma enorme estabilidade em termos de visitantes, o que me permite afirmar que temos duzentos e tal “fiéis” em muitas partes do Mundo. Este número sofre um aumento substancial à segunda-feira, decresce ao longo da semana e atinge os valores mínimos ao sábado. É este o perfil habitual de visitas. Actualmente o Brasil contribui com quase dez por cento dos visitantes, mas tenho visitas constantes de Sheffield (Inglaterra), Tromso (Noruega), Kranj (Eslovénia), Wroclaw (Polónia), Olomouc (República Checa). Desde o início da semana, tenho todos os dias um visitante de Timor-Leste. Isto é muito engraçado… E depois há essa extensão no Facebook, há a parceria que se iniciou com o Ultimate Orienteering, há os trabalhos exclusivos para a Atletismo Magazine Modalidades Amadoras e para O Praticante, há as colaborações esporádicas com jornais regionais ou páginas de escolas e municípios, enfim, tudo motivos que reforçam a ideia duma saúde de ferro.

Orientovar – Quais os aspectos que mais o desgostam no Orientovar?

Joaquim Margarido – É sobretudo a forma. Se uma página na Internet, qualquer que ela seja, é redutora, um blogue é-o muito mais. Os conteúdos, na forma como gosto de os trabalhar, nunca são telegráficos. E depois ninguém tem pachorra para perder cinco minutos ao computador com um artigo. Nem três, nem dois… A média de permanência nas páginas do blogue é de 1:42. Pois é! Se pensar que o dispêndio de tempo e de energias tem como retorno uma permanência quase insignificante no blogue, percebe-se que ninguém pode estar muito satisfeito com isto. Mas é o que temos. E, pelo que vou vendo e ouvindo, não posso nem devo queixar-me. Se me saísse o EuroMilhões, pode crer que teríamos o Orientovar em formato papel, com oito páginas diárias e distribuição gratuita em todo o País.

Orientovar – As suas fontes, quer falar-me delas?

Joaquim Margarido – Já foi o World of O, agora cada vez mais é o OriOasis. É lá que busco informação e notícias que depois, mais ou menos trabalhadas, dão matéria informativa no Orientovar. Este é um trabalho de pesquisa diário, que deve depois ser confirmado ou complementado junto das fontes. Não é fácil. Fico muitas vezes pendurado à espera de resposta e a notícia acaba por cair. Se lhe disser que, neste momento, estou à espera de oito trabalhos de fundo para publicação, já pode perceber aquilo que representa uma luta constante.

Orientovar – Nunca tem vontade de desistir?

Joaquim Margarido – Não por este motivo que acabei de referir. Se uma notícia cai, logo outra surge que lhe toma o lugar. E depois é sempre um prazer passar por sítios como os do Nuno Pires (CP Telecom – Secção de Aveiro) ou do Diogo Miguel, beber informação directamente do Carlos Monteiro ou do Hugo Borda d’Água, aprender com o Manuel Dias ou com o Tiago Aires, ter ‘enviados-especiais’ como a Alexandra Coelho ou o Paulo Fernandes, receber dicas constantes de tantos e tantos amigos… Tivesse eu tempo, que matéria jornalística não faltava. Agora, não tenho é dons de adivinhação. Se falo de A e não falo de B é porque não sei, não fui informado e não adivinho. E depois vêm dizer-me que “infelizmente, esqueceu-se de falar…”. À conta disto, pela primeira vez na história do Orientovar, moderei anteontem um Comentário direitinho para a lixeira. As pessoas abusam e isto é que me dá vontade, por vezes, de bater com a porta.

Orientovar – Mas o blogue é visto como uma espécie de órgão oficial da FPO e, nessa medida, é natural que se exija determinado tipo de responsabilidades?

Joaquim Margarido – Permita-me que discorde. Não é natural, nem pode ser. No sentido de suprir a confrangedora falta de capacidade do sector da Comunicação e Imagem da FPO, o blogue foi uma espécie de muleta, sobretudo nestes últimos dois anos. Espero que, com esta nova Direcção, as coisas mudem. Que surja uma nova página, sempre actual, fortemente dinâmica e que liberte o Orientovar para outros voos.

Orientovar – Que seriam…

Joaquim Margarido – O lançar amarras junto de comunidades muito específicas, dando particular atenção ao Desporto Escolar e ao Desporto Adaptado e ajudando a dar a conhecer as comunidades orientistas dos países latinos, com particular destaque para a Espanha, Itália e Brasil. Sou um dialogador por excelência. Entrevistas, entrevistas, entrevistas… É o que eu gosto de fazer. Há na entrevista uma interacção muito grande, aprendemos imenso quando entrevistamos alguém. Isso ajuda-nos a ter uma concepção mais abrangente e adequada do Mundo que nos rodeia.

Orientovar – Afirma-se um dialogador, mas uma das críticas que mais lhe fazem é a de não procurar no contraditório – em si mesmo uma forma de diálogo – um meio privilegiado de promover a verdade…

Joaquim Margarido – Eu aceito essa crítica. Na verdade, muitas vezes transmito o testemunho dando a ver apenas uma parte da questão. Mas é humanamente impossível fazer doutra forma, pelo menos com os meios de que disponho. Não gostava muito de entrar por aí, mas as pessoas conhecem o meu endereço de e-mail (está no perfil, à disposição de todos), devem perceber que o Orientovar pode ser um bom auxiliar na promoção e divulgação da modalidade e, nessa medida, aproveitá-lo para estender um pouco mais o leque de receptadores da mensagem. Recebo constantemente mails dos Trampolins de Santo Tirso, do COALA, do CLAC, da Escola Conde de Ourém, eu sei lá… Mas depois, faço a minha habitual “ronda” pelas páginas dos outros clubes e, algumas delas, estão desactualizadas há meses. E é daí, geralmente, que vêm as críticas. Tenham dó!…

Orientovar – No início de mais um ano de vida, quais as suas preocupações actuais?

Joaquim Margarido – Neste momento, a minha preocupação é terminar o terceiro volume das Crónicas do NAOM. Não está a ser fácil e vai-me obrigar a reduzir um pouco a actividade no blogue. Mas espero que em Janeiro tudo tenha voltado à normalidade. Depois há a questão da Orientação de Precisão. Acabo de aceitar o convite para voltar a integrar a Comissão de Orientação de Precisão da Federação Portuguesa de Orientação e isso também vai exigir um pouco de disponibilidade acrescida da minha parte. Finalmente, há a Orientação em Revista que tem sido uma dor de cabeça nos últimos dois números por causa da história dos editoriais. Lancei a Federação Portuguesa de Orientação para este projecto e estou, em certa medida, arrependido. Não tenho nem nunca tive qualquer tipo de ‘feed-back’ acerca da forma e conteúdos da Revista, não sei que caminhos deva trilhar, estou desmotivado e já não me revejo nela. Penso que a minha carreira de Editor está a chegar ao fim (risos).

Orientovar – Quer deixar uma palavra para os próximos doze meses?

Joaquim Margarido – Espero dentro de um ano fazer um balanço sempre e cada vez mais positivo da actividade do Orientovar. Vem aí um ano difícil para todos e o Orientovar não é excepção. Não sei que alterações o blogue poderá sofrer, mas não prevejo grandes mudanças. Gostaria de repetir com a campanha dos Mundiais de Desporto Escolar em Itália, a jornada informativa histórica de 2009, em Alcalá de Henares. Esse foi, do meu ponto de vista, o momento mais alto de todos na história do blogue. Gostaria também de ter condições para fazer um grande acompanhamento dum grande Portugal O’ Meeting, gostaria que o blogue continuasse a ser uma importante fonte de disseminação da Orientação de Precisão sobretudo nas Escolas. E gostaria de poder dizer, de hoje a um ano, que a Orientação continua a dar passos de gigante no sentido de se afirmar como o Desporto do Século XXI. A ver vamos!


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

13 comentários:

Vitor Dias disse...

Olá Joaquim

Antes de mais parabéns pelo 3º. aniversário.

Não é fácil manter um projecto desta natureza. Fazê-lo nascer não é o pior, difícil é mante-lo de pé.

Sei o prazer que isso te dá e compreendo muito bem as alturas de desânimo, fruto da reacção daqueles que nada fazem e apenas ficam no seu canto à espera que caia algo ao qual podem criticar de forma gratuita.

Assumir um projecto desta natureza é o que se chama "por-se a jeito", o que prova a tua coragem e amor à causa.

Desculpa o termo mas o Orientovar é muitas vezes aquilo que chamamos de "dar pérolas a porcos". Demorar horas e horas a preparar uma entrevista para depois o leitor a ler na diagonal...

A qualidade deste blog é o exemplo da dedicação, do empenho e da imparcialidade nesta modalidade que cada vez mais se impõe no nosso país. Como tudo na vida, se calhar só lhe irão dar o verdadeiro valor quando ele deixar de existir. Espero que isso não aconteça na próxima década...

Houvesse mais Joaquins Margaridos e o jornalismo desportivo em Portugal seria muito diferente do que o actual existente.

Um vez mais, um grande abraço de parabéns e continua a brindar-nos com os teus escritos.

Vitor Dias

J P Martins disse...

Parabéns ao orientovar,
aqui faz-se um trabalho sério honesto em prol da orientação
-Divulgação a todos os niveis
-promoção positiva da modalidade
muitos anos de vida é o que desejo

antunes disse...

Parabéns ao Orientovar e ao seu grande obreiro Joaquim Margarido.Gostei da forma genuina de comemorar mais um aniversário.Desejo que muitos mais se repitam.
Quanto a um dos pontos da entrevista, "tendências" todos nós temos.Porque mesmo que não as tenhamos, há sempre alguém que interessadamente as vislumbra.

Rui Antunes

Ori-BTT de Rosa Choque disse...

Caro Joaquim,
Um grande beijinho de parabéns e votos de muitos e muitos anos de vida, bem como de que o seu blogue continue a ser aquilo que um blogue é, em essência: o que apetece ao seu autor em cada momento!
Margarida

Ricardo Telmo disse...

Muitos Parabens, e muitos anos de vida!
O Orientovar e a forma que encontro de me manter atualizado em relacao a Orientacao em portugal.

Abraco
Ricardo Fernandes

fernando disse...

Parabéns ao orientovar por mais um aniversário.
Que continue desta forma honesta e humilde a informar a comunidade orientista.
O Joaquim Margarido tem mantido uma capacidade de trabalho notável que deve ser enaltecido e divulgado.
Obrigado pela tua dedicação em prol da modalidade.

Fernando Costa

Maga disse...

Parabéns pelo 3º aniversário.

Votos de muitos e muitos mais aniversários.....
Obrigado pela sua dedicação em prol da modalidade "ORIENTAÇÂO".
Maga

Ana disse...

Parabéns!...
Só mesmo uma pessoa com muito talento e capacidade de trabalho consegue idealizar e manter um blogue com esta qualidade.
Obrigada, Joaquim Margarido, por todos os agradáveis momentos que nos tem proporcionado com estas leituras!

José disse...

É pedir muito, eu sei, mas gostaria de ver um dia a Orientovar também em revista, assim do tipo Spiridon,por exemplo, que continua a desempenhar um papel importante no meio fundo e fundo.
Não é impossível...
Parabéns e conte muitos.
Um abraço do velho.

Alexandra disse...

Parabéns...muitos Parabéns :)

Parece que foi ontem que tudo começou e já lá vão três anos. Três anos de muita dedicação e trabalho, mas também de muita informação para a comunidade orientista.

Obrigada por tudo!

Para o ano cá estaremos a festejar o quarto!

Alexandra Coelho

Vitor disse...

Parabéns pelo 3º Aniversário.

Muitos anos de vida para o Orientovar é o meu desejo.

Serafini disse...

Parabéns ao Orientovar! Parabéns Joaquim Margarido! Com certeza este blog é inspirador e valoriza muito a Orientação! É a minha leitura diária!

PFernandes disse...

Olá Orientovar,

Parabéns por mais um aniversário na nossa companhia diária.
Estás a ficar mais crescido e também mais internacional.
Fantástica a entrevista ao Joaquim Margarido, nosso amigo comum.

Grande Abraço e Saudações Desportivas.