sábado, 2 de outubro de 2010

PORTUGAL O' MEETING 2011: ARMANDO RODRIGUES EM ENTREVISTA AO JORNAL FONTE NOVA

.


Sob o título "Armando Rodrigues finaliza cartografia de Portalegre", o Jornal Fonte Nova, bissemanário da região de Portalegre, dá à estampa na sua edição de hoje uma Entrevista com Armando Rodrigues. O artigo, da autoria de André Relvas, aborda o evento em traços gerais, conversa com o autor dos mapas e dá conta das expectativas que estão a ser criadas em torno do Portugal O' Meeting 2011. Com a devida vénia, é esse artigo que aqui se reproduz.


Muito esperado, não só a nível regional, mas também no quadro nacional e internacional, o Portugal “O” Meeting 2011 aproxima-se a passos largos. São esperados cerca de quatro mil participantes de todo o Mundo e a organização prepara-se afincadamente para dar resposta a um dos eventos mais importantes do panorama desportivo do próximo ano. Em Portalegre, um dos três municípios envolvidos na organização, está neste momento Armando Rodrigues, um dos melhores cartógrafos do País e que, brevemente, terá finalizado todo o mapeamento da competição.

Como é do conhecimento geral, os municípios de Alter do Chão, Crato e Portalegre vão ser palco, já no próximo ano, do evento mais importante de orientação pedestre organizado no nosso País.

Organizado pelo Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos, em parceria com as Câmaras Municipais de Portalegre, Crato, Alter do Chão e a Federação Portuguesa de Orientação, o Portugal “O” Meeting de 2011 será responsável pela vinda de milhares de atletas de vários pontos do mundo.

Bastante esperado, não só em termos desportivos, uma vez que conta para o ranking mundial, mas também no que respeita ao turismo, já que são esperadas enchentes brutais na hotelaria e restauração da região, o “O” Meeting de 2011 irá desenvolver-se em quatro etapas distintas.

A Coudelaria de Alter vai ter o privilégio de inaugurar o evento com uma prova de distância longa; o Couto da Arnela no Crato receberá os participantes na segunda etapa, que será de distância média; já a Herdade de Entre-Ribeiras fará as honras da casa no que a Portalegre diz respeito com a terceira e quarta etapas, respectivamente de distância média e longa, sendo que a primeira terá a particularidade de ser pontuável para o Ranking Mundial da Federação Internacional.

O tempo passa depressa e o trabalho da organização excede os limites do imaginável. No entanto, e numa primeira instância, todo o desenrolar do “O” Meeting depende de um factor essencial: a cartografia. Um trabalho moroso, meticuloso e que exige bastante sensibilidade. Depois do mapeamento de Nisa, Castelo de Vide, Alter do Chão e Crato (que já acolheram o Norte Alentejano O’ Meeting), Armando Rodrigues, um dos melhores e mais experientes cartógrafos do País, está em Portalegre, onde espera terminar, até ao próximo dia 18, todo o processo de cartografia nos terrenos que irão acolher o Portugal “O” Meeting.

Feliz por participar de forma tão decisiva num evento que faz parte da “Liga dos Campeões da Orientação”, Armando Rodrigues concedeu uma entrevista ao nosso jornal, na qual abordou não só a prova propriamente dita, mas também as temáticas da orientação e da cartografia.

Começando por explicar alguns conceitos básicos de cartografia, o responsável explicou que nem todos os terrenos reúnem características favoráveis à prática da orientação. É por isso necessário escolhê-los com sensibilidade, mas só depois de um parecer positivo por parte dos seus proprietários, que detêm a primeira palavra. Em seguida, e se o terreno revelar as condições necessárias, é feito um mapa base (através de fotografia aérea) e só depois entra a verdadeira sensibilidade do cartógrafo que, com os seus atributos e conhecimentos, sinaliza os pontos de referência mais importantes de forma a proporcionar aos orientistas uma experiência não só segura e acessível, mas também agradável.

Os mapas são então elaborados com vários pontos onde os orientistas registam a sua passagem. O mais rápido ganha. Parece simples, mas não é assim tão linear. Na verdade, os mapas são realizados com vários tipos de dificuldade e dirigidos a diferentes escalões etários, uma vez que é importante não esquecer que a orientação não se restringe à sua vertente competitiva. Não menos importante é o seu potencial lúdico, ambiental e turístico. De acordo com Armando Rodrigues, “são cada vez mais os participantes que, depois de experimentarem uma vez (individualmente ou em família) repetem apenas pelo prazer”.

Falando do Portugal “O” Meeting de 2011, o responsável explicou que, depois de elaborada a cartografia de Alter do Chão e Crato, restava apenas Portalegre que, além de acolher a maior prova do evento, vai também ser palco de um “Sprint”, ou seja, uma actividade de orientação (não pontuável) no Centro Histórico da cidade. Um momento alto, a não perder.

Portalegre junta-se assim a Nisa, Castelo de Vide, Crato e Alter do Chão no que respeita a concelhos cartografados no Norte Alentejano, um processo que, na opinião de Armando Rodrigues, representa uma grande mais-valia não só para os Municípios, mas também para as suas escolas, clubes e associações que ficam assim com todas as condições para organizar actividades relacionadas com a orientação.

Cartógrafo de nível 5, Armando Gonçalves Rodrigues não esconde o orgulho em assumir, mais uma vez, a grande responsabilidade de elaborar os mapas para uma prova deste calibre e em ter merecido, mais uma vez, a confiança da organização do “O” Meeting, que confia na sua sensibilidade para a realização de um trabalho decisivo para o sucesso da competição.


Um agradecimento especial

Na entrevista, Armando Rodrigues fez questão de agradecer a colaboração e disponibilidade da direcção do Congress Hotel & Spa São Mamede, onde se encontra alojado gratuitamente, na sequência de uma parceria. Também em conversa com o nosso jornal, o director António Jorge explicou que, desde logo, se quis associar a um evento de referência a nível internacional, uma vez que, na sua opinião, esta colaboração “favorece ambas as partes”, trazendo visibilidade e, consequentemente, turistas à cidade e ao Hotel.

André Relvas



Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

Sem comentários: