terça-feira, 28 de setembro de 2010

15ª GALA DO DESPORTO DA CONFEDERAÇÃO DOS DESPORTOS DE PORTUGAL: FPO APRESENTA OS CANDIDATOS

.

.
Reunida no passado dia 23 de Setembro, a Direcção da Federação Portuguesa de Orientação decidiu apresentar os seus candidatos aos prémios “Desportistas do Ano 2010”, da Confederação do Desporto de Portugal. São eles Susana Pontes (Atleta Feminina do Ano), Davide Machado (Atleta Masculino do Ano), Luís Silva (Jovem Promessa), Albano João (Treinado) e Selecção Nacional de Orientação em BTT (Equipa). O Orientovar ouviu os nomeados e deixa-lhe aqui as suas impressões.


Foi com grande, grande surpresa que recebi a notícia. Claro que fiquei muito orgulhosa pela nomeação, pois nunca pensei que algum dia uma Federação poderia considerar o meu nome! Ainda para mais, tendo a idade que tenho! Também sei, e tenho conhecimento, dos requisitos que um atleta do ano deverá ter, e é aí que melhor me sinto... Pois, tendo um grupo reunido, e mencionado o meu nome será porque reúno um conjunto de condições que permitiu a atribuição desse mesmo prémio, "Melhor Atleta Feminina". Desde já o meu obrigado. O significado, ainda é mais grandioso quando penso nas horas de treino realizadas nestes últimos três anos, à chuva, ao frio, ao calor... Gostamos sempre que alguém dê valor a esse mesmo trabalho. Tentando sempre estar bem na vertente BTT e Pedestre não é fácil, mas foi com afinco e dedicação e gosto por estar com todos aqueles que fazem Orientação, e que muitas vezes puxam por mim e acreditam que é possível (são muitos mesmo e de diferentes Clubes), desde já o meu obrigado! Quero acrescentar que nada se consegue se não tivermos por trás umas pessoas importantíssimas que têm prazer em ver-me em acção e que me empurram mesmo quando não tenho vontade. Ainda outras, como a minha mãe, que continua a dizer que "não tenho juízo", nem idade para estas coisas, e que ainda me questiona: “Onde é que vais buscar tanta energia?”, mas que me faz a "massa" todas as sextas-feiras, de cada vez que tenho competição. E ainda a minha tia que delira com mais um pódio. É engraçado! Por fim, existe sempre uma coisa de que nunca me esqueço! Qualquer dos prémios ganhos até esta data são efémeros... Devemos acima de tudo estar bem com o que fazemos e com quem nos rodeia, pois nunca somos mais importantes que aquele que está ao nosso lado... Devemos querer sempre aprender, pois qualquer um tem algo para me ensinar, e eu sei ouvir! Quanto a expectativas, bem isso acho que ficará como uma miragem, um sonho apenas... Estamos tão longe do profissionalismo e da imagem nos media, que seria quase como ganhar o "euromilhões". Mas para mim já me chega este reconhecimento... Mas quem sabe, estar ao lado de uma Naide, já não seria mau, eh! Fica um grande obrigado à Orientação, de norte a sul!

Susana Pontes, nomeada para a categoria de “Atleta Feminina do Ano”


Acima de tudo, só o facto de ter sido elegido pela FPO para este efeito, é por si só uma felicidade. Sinto um enorme orgulho em perceber que, de algum modo, o esforço, empenho e dedicação a esta modalidade ao longo dos anos tenha sido reconhecido e seja reconhecido não apenas por alguns resultados conseguidos, como por todos aqueles que a praticam! Quanto à possível nomeação como "Melhor Atleta Masculino", digamos que, se assim o fosse, seria "a cereja em cima do bolo". Mas sinceramente não estou muito confiante, pois como todos sabemos e infelizmente, esta é uma modalidade ainda não muito reconhecida e valorizada, e embora tenha vindo a crescer nesse sentido, existem muitas outras modalidades com esse reconhecimento, sendo dai os seus atletas também eles mais valorizados e reconhecidos. De qualquer das formas, apenas o facto de ter sido nomeado pela FPO, reforça em mim a vontade de continuar a trabalhar por mais e melhores resultados, tentar ajudar a modalidade em todos os aspectos, para que num futuro, quem sabe, não seja apenas eu reconhecido mas toda a modalidade em si!

Davide Machado, nomeado para a categoria de “Atleta Masculino do Ano”


Apreciei o voto que me foi dado, e espero sinceramente não desiludir. Há três anos que comecei a praticar este desporto, e há dois que me dedico de corpo e alma a treinar. Comecei praticamente do zero e desde o início vejo exemplos de atletas que obtiveram resultados excelentes e foram para mim uma indicação na progressão que fiz. Não penso que vá ser nomeado, pois existem atletas bem melhores que eu noutros desportos mais conceituados que a Orientação, mas como já referi para mim foi mais importante receber este voto de confiança da Federação e vou fazer o que puder para continuar a minha evolução e obter os melhores resultados possíveis.

Luís Silva, nomeado para a categoria de “Jovem Promessa”


A nomeação para treinador do ano da modalidade Orientação, da 15ª Gala do Desporto da Confederação do Desporto de Portugal, tem um grande significado para mim. É fruto da dedicação e empenho que tenho para com a modalidade e isto tudo em situação de voluntariado, ou seja, sem qualquer comparticipação financeira por parte dos clubes ou atletas que treino. Felizmente ao longo destes anos tenho tido o privilegio de treinar grandes campeões, tenham sido eles campeões nacionais, Ibéricos, latinos ou tenham tido prestações meritórias em outras provas internacionais, tais como em Campeonatos da Europa ou do Mundo. Tenho uma grande preocupação ao treinar os meus atletas de os preparar para uma boa prestação desportiva, mas também, e principalmente nos mais jovens, de os fazer crescer como seres humanos, sendo seu conselheiro. Esta nomeação vai aumentar ainda mais a minha motivação para esta causa que é a Orientação, que eu muito desejo continue a evoluir como até aqui. Á direcção da Federação Portuguesa de Orientação cessante deixo o meu agradecimento pelo reconhecimento do meu trabalho. Quanto a expectativas do resultado final da Gala elas são muito diminutas, pois a nossa modalidade não tem grande visibilidade. No entanto tenho esperança que a família “orientista” e respectivos familiares e amigos, se una e vote massivamente em todos os nomeados pela FPO para as várias categorias, sejam elas de atletas, equipa ou treinador.

Albano João, nomeado para a categoria de “Treinador”


Esta nomeação é um prémio de reconhecimento, por um lado pelo trabalho e dedicação dos atletas e por outro pelo investimento feito desde 2007 na preparação desta Equipa. E, embora não se possa considerar que o processo de preparação tenha sido um sucesso absoluto, os resultados obtidos no MTB WOC 2010 (melhoria dos resultados em todas as distâncias e todos os escalões nos Seniores) são a prova de que é crucial a continuação deste trabalho, continuando a investir na preparação dos atletas. Relativamente aos jovens desta Equipa (ou seja, os que participaram no MTB JWOC 2010) é importante analisar que estes atletas têm, de uma forma geral, uma curtíssima experiência na Orientação em BTT, o que deixa antever que, caso se consiga efectivamente trabalhar desde mais cedo com a formação, os resultados poderão ser muito superiores. No entanto, na Orientação em BTT é essencial olhar para as bases, quer ao nível do número de atletas jovens nas provas (que é muitíssimo reduzido), quer ao nível de número de técnicos especializados nesta disciplina (quase nulo), quer ao nível da qualidade técnica das provas nos escalões de formação (essencial para a captação de novos praticantes). Este olhar para as bases torna-se especialmente importante quando analisamos a média de idades dos nove atletas seniores presentes no MTB WOC: 33 anos!

Não quero, no entanto, deixar de referir que é de todo justo indicar uma outra Equipa que obteve resultados excepcionais esta época mas que passaram algo despercebidos, que é a Equipa Jovem de Orientação Pedestre que participou no EYOC 2010 em Espanha, obtendo igualmente resultados de excepção, ultrapassando a melhor classificação de sempre em 9 dos 12 títulos em disputa nesta competição, produto de um trabalho de base feito por um conjunto de técnicos durante os últimos anos. Parece-me que, inclusivamente, e de forma a replicar junto da Orientação em BTT este modelo de sucesso ao nível da Formação, será importante analisar a fundo as razões para este desenvolvimento, cujas bases estão no sucesso (qualitativo e quantitativo) dos OriJovens, da forte interligação com o Desporto Escolar (fonte de muitos dos nossos actuais atletas da Selecção) e no investimento feito recentemente na preparação e acompanhamento mais intensivos do Grupo de Selecção. Quanto ao resultado final da equipa na votação da Gala do Desporto, temos poucas possibilidades, pois, antes de ser aberta a votação on-line pelo público, serão escolhidas por um júri as cinco melhores equipas entre todas as modalidades desportivas, o que, mediante o desconhecimento da Orientação, é praticamente garantido que esta equipa não será escolhida.

António Aires, Director Técnico Nacional e responsável pela Selecção Nacional de Orientação em BTT, nomeada para a categoria de “Equipa”


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

Sem comentários: