domingo, 18 de julho de 2010

MTBO WOC & JWOC 2010: VITÓRIA DA RÚSSIA NA ESTAFETA MASCULINA

.

Caiu o pano sobre os Campeonatos do Mundo de Orientação em BTT. Na derradeira prova, a Rússia mostrou-se imperial e levou de vencida uma Estafeta verdadeiramente emocionante. Um fecho com chave de ouro.

Pela instalação sonora, percebia-se na voz empolgada de Maria Cutova e de Jorge Baltazar – os ‘speakers’ de serviço – que iríamos ter luta até ao fim. À passagem pelo ponto de espectadores, na Arena instalada em pleno Parque de Merendas de Nossa Senhora da Piedade, agitavam-se as bandeiras e gritava-se, em uníssono, pela Rússia e Dinamarca, enquanto Anton Foliforov e Lasse Brun Pedersen travavam entre si uma luta particular pelo título mundial de Estafetas, quiçá o mais apetecido. Os russos defendiam o seu título mundial, com Foliforov empenhado em repetir um último percurso de sonho, tal como havia feito em Ben Shemen, atirando o gigante de Leste para o lugar mais alto do pódio. Já os dinamarqueses queriam fazer esquecer uma participação no mínimo frustrante, atendendo à cotação e às legitimas aspirações dos seus principais atletas antes do início destes Campeonatos.

Começou melhor a Suiça, com Beat Oklé a fazer o primeiro parcial mais rápido que a concorrência e a colocar o seleccionado helvético na frente da corrida com uma vantagem de 50 segundos sobre a República Checa e de 57 segundos sobre a Rússia. A Dinamarca era nesta altura 5ª classificada, a 2.36 da Rússia, enquanto Portugal se arrastava pelos últimos lugares, com um desempenho que Paulo Alípio tão cedo não esquecerá.

Davide Machado faz melhor tempo no segundo percurso

No segundo percurso o melhor parcial pertenceu a Davide Machado, provando uma vez mais estar num momento de forma absolutamente incrível e a obrigar a que todas as atenções recaiam sobre si. Portugal recuperou 14 lugares, estabelecendo-se na 15ª posição e relançou a esperança no sonho de fazer melhor que o 10º lugar de 2005, em Banska Bystrica (Eslováquia). Na frente da corrida, o bom desempenho de Valeriy Glukhov colocava a Rússia na liderança da prova, por troca com a Suiça após um desempenho pouco melhor que sofrível de Simon Seger. A República Checa descia para o terceiro lugar enquanto a Dinamarca subia um furo e era agora quarta classificada, embora a distantes 4.34 dos russos.

A verdade é que quando Rússia e Dinamarca surgiram no ponto de espectadores separados por escassos sete segundos - após uma recuperação incrível de Lasse Brun Pedersen ante Anton Foliforov - todos perceberam que os últimos quilómetros iriam ser impróprios para cardíacos. Estava relançado o grande duelo de 2008, em Óstroda (Polónia), numa altura em que a Dinamarca se impôs à Rússia precisamente por sete segundos, naquela que é, até hoje, a vitória mais apertada numa prova de Estafeta na história dos Campeonatos do Mundo de Orientação em BTT.

Quem tem Foliforov, tem tudo

Foi aí que o Campeão Mundial de Distância Longa puxou dos galões, apostado em repetir a subida ao lugar mais alto do pódio pelo segundo dia consecutivo. E assim foi. Um final demolidor, uma demonstração de enorme categoria do russo e mais uma explosão de alegria com a vitória em 2.45.34 contra os 2.36.09 dos dinamarqueses. A República Checa conseguiu segurar a terceira posição, a 2.34 dos vencedores, enquanto Finlândia, Suiça e França ocupavam os lugares imediatos. Mercê dum percurso consistente e pleno de garra de Daniel Marques, que lhe valeu o 5º melhor parcial deste derradeiro percurso, Portugal chegou à 9ª posição com um tempo final de 2.57.22, cumprindo em pleno o seu principal objectivo. Mas que fica um enorme amargo de boca e a sensação de que passámos ao lado dum resultado absolutamente histórico, lá isso…



Resultados

Masculinos M21

1º Rússia (R Gritsan, V Glukhov, A Foliforov) 2.45.34
2º Dinamarca (B Refslund, ES Knudsen, LB Pedersen) 2.46.09
3º República Checa (R Laciga, J Lauerman, M Pospisek) 2.48.10
4º Finlândia (T Turkka, J Laurila, S Saarela) 2.49.09
5º Suiça (B Oklé, S Seger, B Schaffner) 2.49.36
6º França (S Toussaint, C Souvray, M Barthelemy) 2.51.24
7º Itália (G Origgi, M Ruggiero, L Dallavalle) 2.53.38
8º Eslováquia (M Trnovec, R Chrappa, P Paprcka) 2.56.10
9º Portugal (P Alípio, D Machado, D Marques) 2.57.22
10º Áustria (T Breitschadel, B Schachinger, A Rief) 3.01.30

Tudo para conferir em
http://mtbwoc2010.fpo.pt/.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: