sábado, 17 de julho de 2010

MTBO WOC & JWOC 2010: UMA HISTÓRIA PARTILHADA

.

As prestações do Davide Machado no WOC MTOB dão-me uma particular satisfação e levam-me a contar uma pequena história sobre este atleta. Não o faço no sentido de sugerir ou esperar a sua publicação, mas apenas pelo que está subjacente ao lema do Orientovar: partilhar histórias!

Em 2004 Portugal participou no ISF que se disputou na zona de Buttenbach – Bélgica. À data foi decidido participar com as 4 equipas de escola e com uma selecção de juvenis masculinos. Tal como ainda penso, também na altura defendi que a selecção devia ser feita por escolha directa e assim se fez.

Dos 5 elementos, havia 3 que se apresentavam como indiscutíveis – Levi Pagaime e João Fortunato (irmão mais velho do Jorge) da ES Pinhal Novo e Nélson Graça da EB23 Mestre Martins Correia da Golegã; havia um outro elemento que era relativamente pacífico – Rui Silva, de cuja escola não me recordo mas era do Norte. Todos estes atletas eram conhecidos e federados, estando bem classificados no ranking FPO.

Para completar o leque dos seleccionados era mais ou menos esperado que fosse avançado o nome de Valdemar Guerreiro, aluno do Instituto Militar Pupilos do Exército e atleta do CIMO clube que, à data, tinha um outro estatuto e dimensão que entretanto perdeu. Para surpresa generalizada (penso até que do próprio), a minha escolha recaiu sobre um completo desconhecido, não federado e participante apenas nas provas escolares do Norte, de seu nome... Davide Machado!

Nalguns sectores, particularmente no IMPE e no professor responsável, esta decisão foi como uma bomba! Motivou toda a ordem de protestos e exposições, a diversos níveis. Tive a felicidade de ter sempre o Gabinete Coordenador do Desporto Escolar do meu lado, como seria a sua obrigação. A minha decisão prevaleceu e o Davide Machado viu-se, de repente, integrado numa selecção nacional participante num Campeonato do Mundo.

Entretanto todos os outros, por algum motivo, deixaram a prática ou reduziram bastante o seu nível... e é naturalmente com muito agrado que vejo o nível a que chegou o Davide, pensando até que aquela ida à selecção poderá ter tido algum contributo para a motivação dele em continuar.

Abraço

Ricardo Chumbinho
.

Sem comentários: