terça-feira, 13 de julho de 2010

MTBO WOC & JWOC 2010: SAMULI SAARELA PEDALA PARA A VITÓRIA


Chama-se Samuli Saarela, vem do país dos mil lagos e é o novo Campeão do Mundo de Orientação em BTT na vertente de Distância Média. Na grande final disputada na manhã de hoje, soube, melhor que ninguém, correr o risco e chamar a si o ouro.

Aqui em Montalegre, onde o fumeiro é rei, a vitória de Samuli Saarela foi… sem espinhas! Tomando conta da liderança logo ao terceiro ponto, o finlandês exerceu um domínio praticamente absoluto até ao final da prova, terminando de ouro ao peito para gáudio da numerosa e ruidosa falange de apoio do seu país que assentou arraiais no belíssimo Parque do Cávado. Saarela cumpriu os 20,1 km do seu percurso (21 pontos de controlo, 590 metros de desnível) no tempo de 1.06.34, alcançando o seu melhor resultado em Campeonatos do Mundo, depois de ter sido medalha de bronze com a Estafeta finlandesa no ano transacto.

Na segunda posição classificou-se o australiano Adrian Jackson, talvez o grande favorito à vitória final, sobretudo depois do seu título mundial de Sprint em Chaves, no domingo passado. A verdade, reconheça-se, é que Jackson vendeu cara a derrota, mantendo sempre o finlandês debaixo de olho de tal maneira que, a três pontos do final, a diferença entre ambos era de escassos seis segundos. Foi então que o australiano fez uma má opção, perdeu 29 segundos para o seu opositor e viu aí esfumar-se o sonho de repetir a subida ao lugar mais alto do pódio. No final, a diferença para o vencedor cifrar-se-ia nos 40 segundos.

Grande Davide Machado

A grande surpresa nos lugares do pódio vai para o terceiro lugar de Luca Dallavalle, a 3.28 do vencedor. O atleta transalpino consegue assim um resultado histórico, oferecendo à Itália a primeira medalha de sempre em Campeonatos do Mundo de Orientação em BTT. Nas posições imediatas classificaram-se os russos Ruslan Gritsan e Valeriy Glukhov a 3.34 e 3.59 do vencedor, respectivamente. Na sexta posição, com um registo de 1.10.44, ficou o francês Clément Souvray, um atleta que disputa aqui o seu quarto mundial e que até hoje tinha como melhor resultado um 21º lugar na prova Distância Longa dos Mundiais de Israel, no ano transacto.

No que toca aos portugueses, todos os “bravos” são poucos para ovacionar o fabuloso 12º lugar de Davide Machado. Longe de ter feito uma prova perfeita, Davide Machado terminou apenas a 5.59 do vencedor, alcançando – em ano de estreia no escalão de Elite a nível nacional e apenas na sua terceira chamada à Selecção – o melhor resultado de sempre dum atleta português numa prova de Distância Média e o segundo melhor em termos globais. Também Daniel Marques, com o tempo de 1.14.11, conseguiu um lugar no top-20, terminando na 19ª posição e a um lugar apenas do inesquecível 18º lugar de 2004, aquando da sua estreia na alta roda da Orientação em BTT, nos mundiais da Austrália (2004). Já um pouco distantes, encontramos Paulo Alípio, 37º classificado com o tempo de 1.20.26, Joel Morgado, 59º com 1.27.11, Mário Guterres, 61º com um registo de 1.27.16 e José Marques, no 73º lugar com o tempo de 1.32.58. Classificaram-se 88 atletas dos 93 que alinharam à partida.

.
Resultados

1º Samuli Saarela FIN 1.06.34
2º Adrian Jackson AUS 1.07.14
3º Luca Dallavalle ITA 1.10.02
4º Ruslan Gritsan RUS 1.10.10
5º Valeriy Glukhov RUS 1.10.33
6º Clément Souvray FRA 1.10.44
7º Beat Schaffner SUI 1.10.45
8º Anton Foliforov URS 1.10.47
9º Matthieu Barthelemy FRA 1.11.15
10º Giaime Origgi ITA 1.11.44
11º Jiri Hradil CZE 1.12.08
12º Davide Machado POR 1.12.33
13º Simon Seger SUI 1.13.47
14º Maxim Zhurkin RUS 1.13.54
15º Bernhard Schachinger AUT 1.13.58
16º Tobias Breitschadel AUT 1.13.59
17º Stéphane Toussaint FRA 1.14.00
18º Jaroslav Rygl CZE 1.15.15
19º Daniel Marques POR 1.14.11
20º Jussi Laurila FIN 1.14.26

Finalmente, duas ou três curiosidades. O 32º lugar de Michael Sommer, o melhor atleta dinamarquês na prova de hoje, é globalmente a pior classificação de sempre da Dinamarca em Campeonatos do Mundo. O 36º lugar de David Soria é o melhor de sempre da Espanha numa prova de Distância Média nesta competição, o mesmo acontecendo com o norueguês Hans Jorgen Kvale (46º classificado) e com o búlgaro Stanimir Belomazhev (58º), embora estes com o devido “desconto” por serem os primeiro atletas dos seus países a disputarem uma prova de Distância Média em Campeonatos do Mundo. Finalmente, dentre os cinco atletas desqualificados, quatro deles teriam justificadas pretensões à vitória. Estão neste caso o estoniano Tõnis Erm, vice-campeão do mundo de Sprint em título, e os três (!) dinamarqueses, todos eles integrando o top-20 mundial: Lasse Brun Pedersen (2º), Erik Skovgaard Knudsen (5º) e Bjarke Refslund (20º).

Tudo para conferir em http://mtbwoc2010.fpo.pt/.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: