segunda-feira, 12 de julho de 2010

MTBO WOC & JWOC 2010: COMUNICAÇÃO E IMAGEM VISTA POR FERNANDO COSTA

.

Passado o primeiro embate do Mundial, escalpelizada a vertente competitiva, saudados vencedores e vencidos, parece-nos interessante debruçarmo-nos sobre um particular aspecto da máquina organizativa deste importante evento: A Comunicação!

Muitas são as pessoas cuja ligação à Orientação não se limita à simples participação nas provas, antes se projecta no trabalho aturado ao nível dos respectivos clubes e na dinâmica implícita em termos organizativos. Por elas sinto – nunca o escondi – a mais profunda admiração. São autênticos homens (e mulheres) “dos sete instrumentos”, que os sabem tocar como ninguém. Todavia, nesse vasto rol de “instrumentos”, um há ao qual sou particularmente sensível. Trata-se, como facilmente se compreenderá, da “Comunicação”, palavra mágica que, para a nossa modalidade, não passa duma simples gotinha de água a bater incessantemente em pedra dura. Gotinha que constitui, apesar de tudo, fonte de esperança e de algumas (poucas) alegrias, naquilo que, no seu conjunto, constitui o verdadeiro deserto mediático das modalidades amadoras.

Ao falar nisto, devo confessar que a minha admiração vai inteirinha para uma pessoa que tem, ao longo dos anos, carregado praticamente sozinha este autêntico “piano”. Se a Orientação consegue abrir aqui ou ali uma porta, por pequena que seja, é geralmente a ele que se deve. Sem qualquer tipo de dúvida, afirmo sem vacilar que, mais do que ninguém, é a pessoa que melhor valoriza o “instrumento” da Comunicação, sabendo elevá-lo ao nível dos restantes. Terá sido esse o principal motivo que levou a Federação Portuguesa de Orientação a confiar nele a Direcção da Comunicação e Imagem dos Campeonatos do Mundo de Orientação em BTT, o mais prestigiado evento alguma vez levado a cabo no nosso País nesta fascinante modalidade. Ele é Fernando Costa, o homem certo no lugar certo.


“Agora que um Mundial terminou, espero que possa haver mais espaço para este Mundial”

Orientovar - Num evento com tanta importância, esta é uma vertente que desempenha um papel fundamental na imagem que passa para o exterior. De que forma foi preparada toda a máquina de comunicação e imagem destes Campeonatos do Mundo?

Fernando Costa – Penso que é a primeira vez num evento de Orientação em Portugal que a Comunicação foi pensada duma forma mais profissional. Para estes Campeonatos do Mundo temos, desde o primeiro dia, dois jornalistas profissionais a trabalhar em conjunto connosco. Temos também um grupo de elementos ligados à organização, vocacionados exclusivamente para esta área e que trabalham de forma aturada na actualização do website, das redes sociais e de outras ferramentas associadas à parte de comunicação e imagem do evento, no sentido de criar todas as condições para que aqueles que nos visitam encontrem aquilo que realmente procuram.

Exclusivamente no sector da comunicação, somos cinco pessoas, às quais se devem acrescentar cerca de dez na gestão informática da prova. E depois há os apoios externos da TV Barroso, que ainda hoje produziu um filme belíssimo, tivemos também o primeiro canal da RTP a fazer uma reportagem da prova de ontem e que passou na RTP-N e na RTP-Internacional, tivemos notícias nos jornais “A Bola” e “O Jogo”, tivemos parte da comitiva portuguesa no programa “Força Portugal”, enfim… Quando se conseguem reunir as condições mínimas para que haja algum sucesso nesta área, os resultados começam a aparecer. Agora que um Mundial terminou, espero que possa haver mais espaço para este Mundial.

“Isto é o resultado da grande preocupação por uma área que tem sido sempre um pouco esquecida”

Orientovar – Mencionou as redes sociais e outras ferramentas associadas à parte de comunicação e imagem do evento. Importa-se de especificar um pouco este aspecto?

Fernando Costa – Temos a nossa imagem no Facebook há bastante tempo, estamos a mantê-la como a ferramenta principal de divulgação da prova e angariámos já um grupo muito numeroso de fãs que nos acompanham com entusiasmo no dia-a-dia. Temos depois o Blogue e também o Ori-Live, ontem tivemos um filme no Vídeos Sapo com imagens em directo da parte final da prova, produzimos também um pequeno filme da Final de Sprint que se encontra já on-line na página do evento. Enfim, tem sido um trabalho intenso mas bastante gratificante. Penso que, se analisarmos bem as coisas, esta é a prova até hoje em Portugal que teve uma maior cobertura e isto é o resultado da grande preocupação por uma área que tem sido sempre um pouco esquecida.

Orientovar – Que avaliação faz desse esforço, até ao momento? Está a valer a pena?

Fernando Costa – Sim. As pessoas começam a tomar consciência da importância desta área no evento. As equipas internacionais que cá estão percebem o valor do nosso esforço e pessoas ligadas à organização de algumas das maiores provas que se realizam a nível mundial mostraram o seu apreço pelo nosso trabalho, confessando que não tinham a percepção de que em Portugal se fazia um trabalho destes com tanta qualidade. É claro que o mais difícil é começar, mas a tendência em Portugal será a de seguir mais ou menos este formato e tentar dar uma maior atenção a esta área em futuros eventos.

“Se uma falha, há outra que funciona”

Orientovar – Quem está de fora e acompanha o evento, fica com a sensação de que as ferramentas existem mas as coisas não correram a 100%. O filme em directo era estático, a enorme distância e sem comentários, os controles rádio do Ori-Live não estavam todos a funcionar, o Live Blog demorava imenso tempo a validar as mensagens e a actualizar… Enfim, parece haver muita coisa ainda por acertar. Será que nestes Mundiais iremos a tempo de ver a máquina totalmente afinada?

Fernando Costa – Temo-nos deparado com alguns imponderáveis que poderão estar na origem dos problemas. É a electricidade que falha, outras vezes não há rede… Trabalhamos com logística mínima, estamos muitas vezes no meio do nada e isto não é fácil. O facto de termos várias ferramentas acaba por funcionar como recurso umas das outras. Se uma falha, há outra que funciona e assim, quem nos acompanha, acaba por ter sempre alguma informação.


Orientovar – Nota-se um esforço grande em criar em torno do evento um valor acrescido com a presença de algumas figuras públicas a título de "embaixadores". Foi complicado trazer a Montalegre o Presidente do Comité Olímpico Português e do Instituto do Desporto de Portugal?

Fernando Costa – Esse foi um convite institucional, feito desde a primeira hora através da Federação Portuguesa de Orientação. Já o António Pinto, o José Regalo, o António Leitão e amanhã o Rui Barros e o Delmino Pereira, enfim, são figuras que acederam ao nosso convite e cuja presença acaba por ser importante pela mensagem que possam fazer passar da modalidade. O mais importante era a prova, eles fizeram a prova, viveram a prova, perceberam o que é isto da Orientação em BTT e são pessoas que vão passar a mensagem, no fundo o nosso grande objectivo.

“A comunicação tem de fazer parte dos grandes eventos”

Orientovar – A terminar, dum ponto de vista pessoal, qual o aspecto que mais o impressiona pela positiva nesta abordagem à comunicação dos Mundiais de BTT?

Fernando Costa – A ideia com que fico e que é mais positiva resulta da viragem verificada neste evento no sentido de dar importância à comunicação. Ou seja, sentir que as pessoas percebem que, a partir de agora, a comunicação tem de fazer parte dos grandes eventos, com uma importância igual ou superior à dos outros sectores. As ferramentas existem, são utilizadas invariavelmente por toda a gente, só temos de encontrar a melhor forma de as articular com outros aspectos-chave da comunicação. E sinto que, sem uma empresa profissional a fazer esse trabalho, não conseguimos dar conta do recado. Ter o apoio duma empresa com provas dadas em todo o país e junto de todas as federações é aquilo que distingue este evento de outros similares. Só assim conseguimos entrar no complicado mundo da comunicação.

Aceda à página da prova, em
http://mtbwoc2010.fpo.pt/ e explore a grande quantidade de ferramentas ao seu dispor. Para facilitar a consulta, aqui ficam algumas [para aceder às páginas respectivas basta clicar sobre o nome]:
- Facebook
- Media
- Vídeos
- Fotos
- Live Blog
- Ori-Live

[Foto de Anna Kaminska e Adrian Jackson, Campeões do Mundo de Sprint, gentilmente cedida por Fernando Costa]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

Sem comentários: