terça-feira, 6 de julho de 2010

JWOC AALBORG 2010: TRIUNFOS DE PAVEL KUBAT E IDA BOBACH NA PROVA DE DISTÂNCIA LONGA

.

Há um nome a brilhar no firmamento do JWOC 2010: Ida Bobach! Depois da medalha de ouro na prova de Sprint que abriu os Campeonatos, a dinamarquesa não fez por menos e somou novo triunfo na prova de Distância Longa disputada hoje. Nos homens, a vitória sorriu, com alguma surpresa (e enorme limpeza!), ao checo Pavel Kubat.


Após o intenso desafio que constituiu o Sprint no “campus” universitário de Aalborg, hoje a prova de Distância Longa proporcionou percursos igualmente desafiantes no mapa de dunas de Svinklov. Começando pelo sector feminino, Ida Bobach fez uma “dupla dobradinha” (passe a redundância). A dinamarquesa concluiu os 7.250 metros do seu percurso em 1.01.55, repetindo a medalha de ouro alcançada na prova de Distância Longa em Trentino, no ano transacto, e ainda a medalha de ouro da prova de Sprint de ontem. Vale a pena referir que a última atleta a conquistar duas medalhas a título individual numa mesma edição do JWOC foi Regula Hulliger, da Suiça, na edição de 1999 disputada em Varna (Bulgária). Therese Klintberg (Suécia), também aqui a fazer a sua estreia no JWOC e 13ª classificada na prova de ontem, chegou hoje à medalha de prata com o tempo de 1.03.46, enquanto a medalha de bronze foi parar ao peito da finlandesa Sari Anttonen, que terminou com um registo de 1.04.24.

Na sua sexta participação no JWOC (foi medalha de bronze na prova de Distância Média em 2006 e na Estafeta em 2009 e, medalha de prata na Estafeta em 2008) a dinamarquesa Signe Klinting foi a quarta classificada com o tempo de 1.05.45. Medalhas de prata e de bronze na prova de Sprint de ontem, as polacas Hanna Wisniewska e Monika Gajda confirmaram as boas prestações, concluindo nos 7º e 5º lugares, respectivamente. A sexta posição na prova de hoje coube a Fiona Kirk (Suiça). A dinamarquesa Emma Klingenberg e a checa Tereza Novotna, respectivamente nas 14ª e 15ª posições, constituíram duas das maiores decepções no dia de hoje. Entre 117 atletas que lograram completar a prova, a atleta portuguesa Lena Coradinho classificou-se no 98º lugar com um registo de 1.42.41.

Pavel Kubat, surpreendente

Passou despercebido em Trentino, na última edição dos Campeonatos do Mundo de Juniores de Orientação Pedestre JWOC 2009. Com efeito, somar ao 20º lugar na prova de Sprint um 52º lugar em ambas as distâncias restantes (Média e Longa) e ficar ausente da Estafeta que deu o 7º lugar final à República Checa, não é motivo para alguém se fazer notado. Na sua segunda participação no JWOC, Pavel Kubat (República Checa) entrou com um pé não propriamente o direito, como o atesta o 28º lugar de ontem, a 1.18 do vencedor, o dinamarquês Rasmus Thrane Hansen. Posto isto, não deixa de ser surpreendente perceber como, face a uma concorrência de altíssimo nível, o atleta checo acaba por fazer uma prova perfeita, concluindo os 11.275 metros de prova (31 pontos de controlo) no tempo de 1.18.48. Na segunda posição, com mais 44 segundos, classificou-se o sueco Johan Runesson, figura maior do JWOC 2008, em Göteborg, onde alcançou três medalhas de ouro (Longa, Média e Estafeta) e uma de prata (Sprint). Matthias Kyburz (Suiça) ocupou a terceira posição com o tempo de 1.20.48.

Participando pela primeira vez no JWOC, o norueguês Eskil Kinneberg teve uma estreia auspiciosa, alcançando a quarta posição na prova de hoje com o tempo de 1.20.58 (já ontem tinha sido 21º classificado), enquanto Rasmus Thrane Hansen, a grande figura da jornada inaugural, quedou-se pela 5ª posição com o tempo de 1.22.09, repetindo a mesma posição do ano transacto nesta distância. Gustav Bergman e Olle Boström, ambos da Suécia, trocaram de posições relativamente ao dia de ontem e Boström foi desta feita o sexto classificado com o tempo de 1.22.41, enquanto Gustav Bergman, com mais cinco segundos, se quedaria pela sétima posição (este é o mesmo Bergman que, recorde-se, foi medalha de ouro na prova de Distância Longa e de Estafeta em 2009). Kristian Jones (Grã-Bretanha), surpreendente medalha de prata na prova de ontem, não foi hoje além da 31ª posição enquanto Jonas Leandersson (Suécia), medalha de bronze ontem, se quedou hoje pelo 77º lugar. Pela positiva, realce para o excelente resultado do espanhol Andreu Blanes Reig, 20º classificado com o tempo de 1.29.25. Quanto aos portugueses, Manuel Horta concluiu na 79ª posição com o tempo de 1.43.43 e Tiago Leal foi o 118º classificado com um registo de 1.58.00. David Sayanda e a grande esperança espanhola, Antonio Martinez Perez, foram desqualificados. Concluíram a prova 149 atletas, com essa particularidade de o último classificado, o sul-africano Jp Sissing, gastar mais 2.35.51 que o vencedor.

Tudo para conferir em
http://www.jwoc2010.dk/.

[Foto de Kell Sønnichsen, extraida da página da Federação dinamarquesa em
http://www.do-f.dk/]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

Sem comentários: