quinta-feira, 29 de abril de 2010

À VOLTA DOS LIVROS: CRÓNICAS NORTE ALENTEJANO O' MEETING

.

De quando em vez, o mundo dos “media” entreabre uma janela e dá a ver um bocadinho de Orientação. É, neste contexto, dum especial momento que falamos hoje. Para reencontrarmos os dois volumes das Crónicas Norte Alentejano O’ Meeting, “à volta dos livros”, com a jornalista Ana Aranha.


Ana Aranha
“Apuramos o sentido da responsabilidade, cultivamos o sentido estético, relevamos o sentido crítico, louvamos o sentido de Estado, transgredimos o sentido obrigatório e confiamos no sentido de orientação. Confiamos ou desconfiamos, que isto de nem sempre, nem nunca, tem muito que se lhe diga.” E tem, não tem, Joaquim Margarido?

Joaquim Margarido

Pois tem! A Orientação é aquilo que eu gosto de chamar um “sexto sentido”. É aquilo que nós, muitas vezes, na nossa vida do dia a dia, não sabemos muito bem como explicar e é em determinada direcção que fazemos seguir os nossos passos. Esse sexto sentido, eu gosto de lhe chamar Orientação.

Ana Aranha
E é de Orientação – mas não só! – que falamos hoje. Nós temos aqui dois volumes de Crónicas “Norte Alentejano O’ Meeting”. Isto é um projecto, é uma paixão de várias pessoas, duma Associação… O que é isto, exactamente?

Joaquim Margarido
O Norte Alentejano O’ Meeting, em concreto, é uma prova desportiva da modalidade Orientação. Os dois livros que temos aqui são um projecto e uma paixão ao mesmo tempo. Uma paixão de quem escreve e de quem, fazendo da escrita uma forma de divulgar a modalidade, vai desenvolvendo essa mesma paixão. E um projecto dum grupo – Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos -, sediado na Senhora de Hora, em Matosinhos, que faz da promoção, da divulgação e da prática desta modalidade, enfim, a sua actividade do dia a dia. Foi o “juntar os trapinhos” de quem escreve e de quem divulga para nos lançarmos na aventura destas Crónicas.

Ana Aranha
Eu penso que um dos objectivos das Crónicas é também chamar a atenção para esta modalidade, que, tanto quanto me disseram (ou tanto quanto me disse o Presidente da Associação Quatro Caminhos, Fernando Costa), é uma prática muito conhecida e praticada - permita-me o pleonasmo – noutros países, mas em Portugal tem alguns grandes afcionados mas não tem grande divulgação…

Joaquim Margarido
[A Orientação] Tem de facto, sobretudo nos países nórdicos, uma implantação muito forte. Aliás foi lá que nasceu! No nosso País vai crescendo e aos pouquinhos vai-se consolidando. A ideia de andar pelo País é porque o nosso País tem virtualidades extraordinárias do ponto de vista ambiental e paisagístico que o tornam muito apetecível para a prática desta modalidade. Daí que, de alguma forma, se procure alargar o leque de formas de divulgar a modalidade e encontrámos no livro mais uma forma – uma forma pioneira, neste caso – de irmos ao encontro desta vocação.

Ana Aranha
Portanto, o Joaquim Margarido foi acompanhando equipas que fazem estas provas. É isso?

Joaquim Margarido
Não exactamente.

Ana Aranha
Não?

Joaquim Margarido
Eu apareci… eu caí de pára-quedas no seio da Orientação, convidado precisamente pelo Fernando Costa. E neste Norte Alentejano O’ Meeting, na primeira edição que se realizou em 2007, em Nisa, aí eu ia para escrever uma crónica e escrevi dez; no ano seguinte, escrevi mais oito e deste vasto espólio de muitas crónicas e de muitas fotografias nasceu a ideia de fazermos o livro.

Ana Aranha
Mas o que é preciso para se praticar esta modalidade? É procurar a Associação Quatro Caminhos?

Joaquim Margarido
Temos provas disseminadas por todo o País e ao longo de todo o ano. Temos felizmente um calendário muito vasto, nas paisagens mais fantásticas que podemos encontrar. Basta, de facto, ir ao encontro dessas propostas que se vão fazendo. Aquilo que eu, de alguma forma, procurei transmitir nestes livros foi, por um lado, divulgar a modalidade e dar a conhecer um pouco da Orientação. Por outro lado, ir ao encontro duma paisagem e dum local que é o Norte Alentejano, que é belíssimo. De alguma forma, dessa mistura de interesses em divulgar uma modalidade e em divulgar uma região geográfica, pois, nasceu o livro.

Ana Aranha
Estas crónicas, estes livros, não estão disponíveis nos circuitos comerciais normais mas podem ser adquiridos. Muito rapidamente, como?

Joaquim Margarido
Podem concerteza. Pedindo através do “site” do Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos, em
www.gd4caminhos.com, ou para o 93 626 42 16. Tão simples quanto isto!

Para aceder à gravação em formato WAV ou MP3 consulte a página da Antena 1 em
http://mp3.rtp.pt/mp3/envia_file.php?file=wavrss//at1/803636_65088-1004282013.mp3&name=%C0%20Volta%20dos%20Livros.
.
[Numa gentileza do Nuno José de Almeida, encontra AQUI a 'url' directa para o programa]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

2 comentários:

Nuno José disse...

http://mp3.rtp.pt/mp3/envia_file.php?file=wavrss//at1/803636_65088-1004282013.mp3&name=%C0%20Volta%20dos%20Livros

url directo para o programa

PFernandes disse...

Caro Amigo Margarido,

Excelente entrevista, Parabéns!
Agora resta mergulhar na decerto muito apaixonante e recompensadora tarefa de criar e trazer à luz do dia mais um filho...
...é que não pode haver dois sem três...

Forte Abraço,
Paulo Fernandes