segunda-feira, 22 de março de 2010

"ONDE O TEMPO NOS LEVAR": LIVRO DE VERA SOUSA É APRESENTADO ESTE SÁBADO

.

Não é um livro sobre Orientação mas é um livro que, entre muitas outras coisas, tem pedacinhos preciosos que remetem para o desporto da floresta. Da autoria de Vera Sousa, “Onde o Tempo nos Levar” tem a apresentação pública marcada já para o próximo sábado.

“Acordo cedinho, com o clarão emitido pelo foco do pavilhão e pelo burburinho dos adeptos da prática de Orientação, que se preparam para uma manhã de atletismo no centro histórico de Toledo. Vestimo-nos através de uma ginástica matinal dentro do saco cama. Minutos depois, magicamente, aparecemos trajados com os equipamentos para a prova. Toda a gente se despacha num corrupio de arrasto de colchões, de som de fechos de mochilas e do roçar da colocação às costas do material. Rapidamente, o pavilhão ganha o vazio e o cenário de um chão marcado com os tracejados de jogos, os estandartes pregados na parede e o silêncio. Tomamos o pequeno-almoço numa das grandes avenidas, encostados ao muro do pavilhão desportivo, de carrinha de mantimentos aberta e com tudo o que é necessário para uma mini refeição que permita reforçar a nossa energia. Certificamo-nos da hora de começo da prova de cada um e direccionamos os nossos passos para o centro. Outras centenas de pessoas colorem o largo onde se encontram montadas as tendas do clube de Orientação de Toledo, a entidade organizadora do torneio ibérico. Acabamos por apreciar o cenário da bela cidade banhada pelo rio Tejo, que navega e pinta um dos terrenos esverdeados da ala oeste do local onde nos encontramos.
- Então? Já tens a bússola? Agora é só direccionar o mapa consoante o norte!”
(…)

“Acabo por me surpreender também com o entusiasmo que os outros membros revelam por participarem em actividades deste tipo:
- Em que medida a orientação mudou a tua vida? Como a descobriste?
- Assim, de repente, até posso pensar que não mudou muito, mas analisando bem, vejo que me tornou uma pessoa ainda mais feliz. Finalmente, encontrei a actividade desportiva de que gosto mesmo.
Todos os orientistas, na minha opinião, acabam por partilhar, sem saberem, os mesmos princípios que os druidas. Consideram a natureza a expressão máxima e entendem que a terra se comporta como um autêntico ser vivo. Tanto nos celtas, como nos druidas, havia uma comunhão muito grande entre o Homem e a natureza. Os druidas tinham em mente que cada homem ou mulher levava no seu interior uma árvore, pela qual alimentava o desejo de crescer da melhor maneira. Na realidade, a árvore articula toda a ideia de cosmos ao viver numa contínua regeneração.”
(…)


“Escrever um livro não é uma tarefa propriamente fácil”

Em ante-estreia aqui no Orientovar, as duas passagens anteriores do livro de Vera Sousa remetem para um universo povoado de vivências pessoais e marcado pela descoberta recente deste mundo mágico e, na concepção da autora, místico da Orientação. Prima de Tiago Aires e Raquel Costa, Vera Sousa confessa que “escrever um livro não é uma tarefa propriamente fácil. Para além de exigir vontade, amor, carinho e dedicação, uma obra requer passar por várias fases: a da escrita, a da análise, a do recorte, a da releitura, a da repetida montagem de texto, a da correcção. É como se o nosso próprio livro fosse também ele uma molécula e necessitasse de ser analisado microscopicamente.” E prossegue: “Há quem pense que escrever uma obra se cinja unicamente à inspiração, ou à imaginação e não compreenda que, afinal, a base de tudo passa pela leitura de muitos livros e pela observação atenta do mundo que nos rodeia.”

Referindo-se a esta primeira obra, Vera Sousa explica: “Onde o Tempo nos Levar” é um livro que pretende mostrar, sobretudo àqueles leitores que pensam que a vida pode estar programada e ser previsível todos os dias, que as situações ocasionais podem alterar a linha que traçámos e proporcionar diversas aprendizagens, sobretudo quando julgamos que o tempo é igual para todos. Há quem partilhe do mesmo tempo, há quem tenha deixado fugir o seu tempo. Embora o título que atribuí a este meu livro nos leve também a pensar que o tempo atmosférico é que nos condiciona a escolha dos locais para onde podemos viajar, o tempo psicológico também se responsabiliza pela continuação das nossas viagens pela Vida. Há quem decida colocar um ponto final no tempo, há quem viva o tempo da forma mais feliz possível; contudo, o que é necessário compreender é que, apesar das vicissitudes da vida, alguém é responsável pela escolha do nosso tempo e do nosso caminho. Afinal quem? Nós ou os outros?”

A incontornável leveza da Orientação

“Onde o Tempo nos Levar” é um livro escrito nos tempos actuais e que nos remete para as vivências de uma professora que se encontra a leccionar longe de casa. È um livro que conduz o leitor a reflectir acerca do verdadeiro sentido da vida, até mesmo quando nada parece fazer sentido e o mundo parece desmoronar-se. Aliando temas relacionados com a Psicologia, a História, a Filosofia e a importância das novas tecnologias de comunicação na actualidade, o rio Tejo assume-se como o cenário que acompanha o romance. É a prática desportiva Orientação que desencadeia o renascer de um grande amor dos tempos de faculdade. Amada pelo seu amigo psicólogo, mas apaixonada, desde sempre, por Duarte, assistimos a uma viagem romântica pelo mundo das Letras, através do desejo de publicar um livro a dois. Será que a protagonista concretizará esse seu sonho, depois de conhecer a palavra traição?

Através de várias linhas redigidas que buscam o prazer da escrita, e incidindo na problemática que existe na escrita de qualquer tipo de texto, seja ele poesia ou prosa, assistimos a uma viagem pelas Letras. A palavra ‘Orientação’ surge-nos, frequentemente, com vários sentidos: Ora demonstrando a dificuldade que existe em encontrar os caminhos e as estradas que atravessamos diariamente até chegar a um local, ora remetendo-nos para a dificuldade em encontrar o Caminho em direcção à felicidade ou para a escrita de um texto que se deseja belo.

Duas notas complementares

Nascida em pleno Verão na bela vila de Sintra, Vera Sousa escreve desde criança e sempre teve o desejo de publicar um livro. Convicta de que a sua carreira deveria enveredar na área das Letras, licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas pela Universidade Nova de Lisboa, profissionalizando-se pouco depois como professora do 2º e 3º Ciclo do Ensino Básico e Secundário.

Editado pela Chiado Editora, “Onde o Tempo nos Levar” tem o seu lançamento agendado para o próximo sábado, dia 27 de Março, na Biblioteca Municipal de Sintra – Casa Mantero. A apresentação estará a cargo de Paulo Cristóvão. O Orientovar deseja à jovem escritora o maior sucesso e deixa aqui um apelo: Não falte!
.
Saiba mais sobre o livro e a sua autora em http://ondeotemponoslevar.blogspot.com/

Saudações orientistas.


JOAQUIM MARGARIDO
.

Sem comentários: