segunda-feira, 15 de março de 2010

MUNDIAIS ISF DE ORIENTAÇÃO DE DESPORTO ESCOLAR: PORTUGAL RECEBE OS CAMPEONATOS EM 2013

.


É oficial! Em 2013, Portugal irá receber a 15ª edição dos Campeonatos Mundiais ISF de Orientação do Desporto Escolar. Uma notícia que nos enche de satisfação e regozijo e à qual damos hoje o devido destaque.

Tudo teve o seu início em Janeiro de 2009, na sequência de alguns contactos exploratórios informais entre a Direcção Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular, instituição na dependência do Ministério da Educação, e a Federação Portuguesa de Orientação. “Foi nesta data que a FPO decidiu avançar com uma proposta formal junto do Desporto Escolar no sentido de se estabelecer uma parceria com vista à candidatura e posterior organização do Campeonato do Mundo ISF de Orientação”, explica o Professor Ricardo Chumbinho, Coordenador Nacional da Orientação do Desporto Escolar. De acordo com aquele alto responsável, “nesta proposta a FPO assumia todas as questões relacionadas com a dimensão técnica do evento no que toca a recursos humanos, logísticos e financeiros.”

Apontada a candidatura para a edição de 2011, após consulta à ISF – International School Sport Federation, ficou a saber-se que a organização estava já entregue à Itália. Sem baixar os braços, a FPO informou o Desporto Escolar da sua disponibilidade para manter a parceria com vista a 2013. Em Abril teve lugar uma reunião ao mais alto nível entre o Desporto Escolar e a FPO, “na qual se acertaram em definitivo alguns aspectos da parceria e se identificaram questões importantes a resolver para se poder formalizar a candidatura junto da ISF, algo de que já se havia dado nota informalmente”, refere Chumbinho e acrescenta: “Um dos aspectos mais importantes, antes mesmo das condições técnicas, era o da logística, particularmente no que diz respeito à capacidade de oferta hoteleira, uma vez que se aponta para cerca de 700 pessoas.”

Todos os caminhos vão dar ao Algarve

Quanto à escolha do local onde se irão realizar os Mundiais, o processo conheceu várias nuances, como refere o Coordenador Nacional da Orientação do Desporto Escolar: “Inicialmente, a FPO apontou genericamente para um local no âmbito geográfico da Associação de Municípios de Évora, eventualmente na região de Mora. Nesse sentido houve em Julho de 2009 uma reunião da FPO com o presidente da Associação de Municípios de Évora, na qual foi exposta a intenção, que mereceu o melhor acolhimento. Percebeu-se entretanto que a região não reunia as necessárias condições logísticas, pelo que a aposta passou a dirigir-se para o Algarve em função não só da sua ‘marca’, muito vendável no estrangeiro, como também da evidente capacidade hoteleira e da habitual receptividade dos municípios algarvios em receberem eventos internacionais do Desporto Escolar.”

Na companhia do Director Técnico Nacional, António Aires, o Professor Ricardo Chumbinho deslocou-se em Outubro ao Algarve, tendo visitado alguns terrenos e, já na companhia da Coordenadora Regional do Desporto Escolar no Algarve, Dr.ª Belmira Neves, também algumas unidades hoteleiras. Tomada, na sequência desta visita, a decisão de avançar para o Algarve, ainda em Outubro a FPO comunicou oficialmente esta proposta ao Desporto Escolar, com base na qual se formalizou então a candidatura junto da ISF. Actualmente já consta na página da ISF a indicação de Portugal como país organizador do Mundial 2013 [conferir em
http://www.isfsports.net/sports/default.asp?id=646]

Uma mão cheia de oportunidades

Para além dos eventos próprios do Mundial – ‘model event’, prova de Distância Média, prova de Distância Longa, Estafeta da Amizade e Programa Cultural - e das muitas centenas de atletas e restantes elementos das comitivas estrangeiras que marcarão presença no nosso País, é intenção da FPO promover, em articulação com o Desporto Escolar e com as diversas estruturas locais, uma grande movimentação em torno da modalidade nas suas diversas dimensões.

Assim, a FPO mostrou já a intenção de promover um conjunto de iniciativas paralelas que contribuiriam para, no seu conjunto, fazer dessa uma semana de grande actividade ao nível do Desporto Escolar e da Orientação. Entre as iniciativas previstas destacam-se as acções de formação para técnicos, acções de formação para professores, actividades de Orientação de Precisão, prova local ou regional FPO aberta à população e actividade para o 1º Ciclo do Ensino Básico no âmbito dos Percursos na Natureza. “Estas actividades paralelas e outras que possam vir a ser propostas estarão dependentes, em primeira instância, da anuência do Desporto Escolar e, em segunda instância, também da anuência da ISF, pelo que não as poderemos considerar ainda como um dado adquirido”, salienta Ricardo Chumbinho.

Muito trabalho pela frente

Muito brevemente terá lugar uma reunião entre a FPO e o Desporto Escolar para início da operacionalização deste evento, em todas as suas dimensões, aguardando-se também uma visita a qualquer momento dos responsáveis técnicos da ISF. Ricardo Chumbinho esclarece: “Até aqui - e desde a primeira hora - as pessoas à frente da iniciativa têm sido essencialmente eu, no duplo papel de Coordenador Nacional da Orientação no Desporto Escolar e elemento da direcção da FPO, com a colaboração do Director Técnico Nacional, nomeadamente na identificação e selecção dos locais, e com a direcção FPO na retaguarda a validar os diversos e os passos que têm sido necessário dar.”

E a finalizar: “Muito brevemente a estrutura deverá começar a ser definida e alargada progressivamente, com a nomeação do Presidente da Comissão Organizadora e da Comissão Executiva, que serão necessariamente elementos do DE, bem como da Comissão Técnica Nacional, já que o responsável técnico principal será o Presidente do Comité Técnico da Orientação na ISF, Karl Keuppens (de quem saiu em Abril uma entrevista no Orientovar e que pode ser revista em
http://orientovar.blogspot.com/2009/04/2009-isf-world-school-championship_21.html). Também muito em breve deverão ser definidos os cartógrafos e traçadores, bem como um elemento que deverá assumir um papel próximo daquilo a que habitualmente chamamos Supervisor, embora numa acepção ligeiramente diferente uma vez que se pretende que faça efectivamente parte da organização.”

“Sucesso na captação da próxima geração de atletas”

Esta será a segunda vez que Portugal organiza uns Mundiais ISF de Orientação do Desporto Escolar. Com efeito, Leiria e Marinha Grande receberam, de 12 a 18 de Abril de 2002, a 9ª edição dos Campeonatos e dessa “fornada” de atletas que teve aí o seu primeiro grande mergulho em provas internacionais, alguns há que permanecem ligados à modalidade e são hoje nomes grados do panorama nacional. Um desses nomes é o de Miguel Reis e Silva, atleta do CPOC e Campeão Nacional de Sprint e de Distância Media em título.

Da prova de 2002, onde foi a grande figura do conjunto português (escolas e selecção), Miguel Silva recorda, como não podia deixar de ser “a medalha de bronze na distância média e os grandes momentos de convívio vividos como Iniciado dos quais resultaram grandes amigos que mantenho actualmente”. E deixa um voto para o evento que se avizinha: “Que tudo corra da melhor forma e que tenham sucesso na captação da próxima geração de atletas.”

“Desejo a Portugal um evento de excelência”

Apanhada de surpresa com a notícia, Maria Sá, atleta do GD4 Caminhos, manifestou um enorme contentamento e lembrou assim a sua participação na prova portuguesa, há oito anos atrás: “Sem sombra de dúvida que guardo excelentes memórias desses campeonatos! Desde a preparação específica inicial, que antecedeu os campeonatos, à camaradagem e espírito de equipa que se viveu em todos os momentos, esses campeonatos constituiram sem dúvida um passo determinante na minha iniciação na modalidade. Sempre guardarei bonitas recordações dos tempos de então.”

Quanto ao evento que se anuncia, a Campeã Nacional Absoluta deixa uma mensagem: “Desejo a Portugal um evento de excelência, capaz de proporcionar uma experiência única aos jovens e seus professores. O nosso país já deu provas das suas capacidades organizativas, assim como os nossos jovens já se mostraram também capazes de se impor nestes Campeonatos. Deixo assim uma palavra de apoio e motivação àqueles que ambicionem a participação em 2013!”

“Vamos jogar em casa”

Também Catarina Ruivo, a grande atleta do Clube de Orientação do Centro, partilhou connosco as memórias dum evento inesquecível: “As recordações são todas boas!... Muito boas! Foi a primeira vez que usei SportIdent! Éramos muito novinhas (Iniciadas) e a inexperiência tomou parte de todas as nossas provas, tanto que as prestações não foram grandes! Contudo, aqueles dias foram vividos com muita intensidade e cada momento está agora guardado na minha caixinha de memórias.”

Ainda uma forte palavra de incentivo para 2013: “A Orientação em Portugal evoluiu muito! Os nossos jovens têm hoje uma noção muito diferente daquela que eu tinha, do que é uma prova/competição de Orientação. Também as nossas organizações cresceram e somos, hoje, elogiados pelos melhores, lá fora. Por isso, temos tudo para elevar a nossa bandeira ao ponto mais alto!!! Acredito nos nossos Iniciados e Juvenis! Um apelo também para que a Federação e os Clubes preparem os atletas que vão participar, já que vamos ‘jogar em casa’! FORÇA!”

“O grande passo”

Mais um grande atleta português, mais um testemunho emocionado a enfatizar a enorme felicidade ao receber a notícia. Trata-se de Nélson Graça que, a propósito do evento de 2002, confessou: “Esta é daquelas questões em que seriam necessárias horas de conversa para descrever aquela semana de recordações na Praia da Vieira, mas de todas elas a que mais me marcou foi o grande passo que dei na Orientação naquele momento. Até então a Orientação era apenas algo casual, praticado muito esporadicamente durante o ano. A admiração pelo convívio que senti entre a comitiva portuguesa e entre todas as dos restantes países, fez com que aquela semana não se tornasse apenas numa competição, mas sim num convívio, no conquistar novas amizades, trocas de experiências e saber que estávamos ali a representar Portugal. A partir dali a Orientação passou a fazer parte do dia-a-dia, entrando na minha vida como se fosse algo intrínseco, impossível de não querer continuar a praticar.”

Apesar de estarmos a três anos de distância, para 2013 ficam já os votos do atleta do CPOC: “Desejo a todos os membros da comitiva da selecção o maior sucesso, e que os que vão pela primeira vez acima de tudo se divirtam a ganhem o gosto pela Orientação como eu e muitos o fizemos. Não deixem de aproveitar esta grande oportunidade de representar o nosso país. Mais importante que tudo é que a organização consiga proporcionar aos participantes um belo Campeonato do Mundo e que mostrem mais uma vez que Portugal não está atrás dos outros países na qualidade dos eventos de Orientação.”

“Portugal irá ter várias alegrias”

Finalmente, o testemunho doutra grande atleta, Patrícia Casalinho: “Foi óptimo quando a minha Escola conseguiu o apuramento em Ovar, mesmo sendo os Mundiais no mesmo Distrito em que vivo. Muitas recordações ficaram desta participação, éramos as mais novas do grupo de selecção que nesse ano levou as equipas todas completas e ofereceram bússolas de dedo, algo que até ali nunca tinha visto, fatos de treino, casacos e mesmo t-shirt's. O Campeonato do Mundo trouxe muitos atletas de diversos países ao grande Centro de Evento da prova, o Parque Aquático da Vieira, e aos mapas do Pedrógão e de Pedreanes. Os momentos mais altos foram quando a Margarida Marques, colega de equipa, alcançou o 4º lugar e mesmo quando a equipa Juvenil feminina ficou em 3º lugar.”

As últimas palavras são de confiança e esperança: “Não tenho dúvidas que em 2013 Portugal irá ter várias alegrias, tal como nos tem habituado nos últimos Mundiais. A organização concerteza vai estar acima das expectativas tal como em 2002, sendo das melhores organizações até ao momento.”

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

2 comentários:

Manuel disse...

Que bela notícia! Um estímulo extra para os jovens portugueses treinarem com mais afinco. Mas o mais importante é que a organização proporcione um evento inesquecível a todos os participantes estrangeiros. Parabéns a quem trabalhou para trazer esta prova para o nosso país.

José disse...

Mais um grande passo em frente na orientação.
Temos que apostar nas organizações, visando sobretudo os escalões mais jovens.
Assim acredito que dentro de meia dúzia de anos consigamos aproximar-nos, passo a passo, dos países mais evoluidos.
Uma grande aposta!
Parabéns.