segunda-feira, 22 de março de 2010

II TAÇA CLAC MULTIOLHARES: DESPORTO ESCOLAR COM NOTA MÁXIMA

.


Disputou-se no passado sábado a terceira e última etapa da Taça CLAC Multiolhares. Chega assim ao fim um conjunto de provas que mobilizou um total de 129 atletas, espalhando pela zona do Médio Tejo, neste início do ano, o prazer da Orientação.

Depois do êxito da edição inaugural, o CLAC – Clube de Lazer, Aventura e Competição (Entroncamento) decidiu levar por diante a II Taça CLAC Multiolhares, conjunto de três provas que estabeleceram como objectivo principal a divulgação da modalidade e a captação de novos praticantes. Numa parceria com a Câmara Municipal do Entroncamento, Juntas de Freguesia de Nossa Senhora de Fátima e de S. João Baptista e Direcção Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo (Desporto Escolar), a iniciativa distribuiu-se pelo Entroncamento, Alcanena e Ourém, em mapas do Clube organizador.

Mais do que incentivar o espírito competitivo, a criação dum ‘ranking’ da Taça CLAC Multiolhares visou fidelizar os participantes e reconhecer os mais assíduos e regulares. E estes foram, sem dúvida, os jovens oriundos do Desporto Escolar, conferindo a devida expressão ao excelente trabalho desenvolvido pelos Professores do Agrupamento de Escolas Conde de Ourém, Escola Secundária do Entroncamento e Escola Mestre Martins Correia (Golegã).

A força dos mais novos

Centrando a nossa atenção na última e decisiva prova, a proposta prometia facilidade para os menos experientes ou mais interessados num bonito e atractivo passeio nas encostas do castelo, em família ou em grupo. Mas estendia-se igualmente aos mais experientes com um percurso de grau de dificuldade média e ainda um percurso difícil para aqueles que à experiência somam a boa condição física. O mapa, de 2003, actualizado em 2006 e revisto em Fevereiro de 2010 por António Esperto, abrangeu uma zona com algum desnível e floresta (essencialmente eucalipto), mas razoavelmente limpa e com moderada rede de caminhos.

No escalão Difícil, César Conceição (COA) levou claramente de vencida a concorrência, repetindo o triunfo da etapa inaugural em Alcanena. Depois do segundo lugar em Alcanena e da 3ª posição no Entroncamento, Cristiano Silva (AEC Ourém), foi novamente o segundo classificado. Um resultado para o jovem e promissor atleta que terá sabido a vitória uma vez que, no cômputo geral do ‘ranking’ desta segunda edição da Taça CLAC Multiolhares, foi ele o mais consistente e regular. O melhor, em suma. No que as senhoras diz respeito, Adriana Frazão (AEC Ourém) venceu a etapa e consolidou a sua liderança do ‘ranking’, subindo com o seu colega de equipa ao lugar mais alto do pódio.

Quanto aos restantes escalões, Daniel Catarino e Inês Vieira, ambos da ES Entroncamento, foram os grandes vencedores do dia no escalão Médio. Catarino viria a alcançar a primeira posição no ‘ranking’ masculino, enquanto no sector feminino a maior solidez de Cláudia Lopes, também da ES Entroncamento e segunda classificada nesta derradeira etapa, valeu-lhe a vitória no ‘ranking’ da Taça. Finalmente, em Fácil Masculino, João Gonçalves (AEC Ourém) venceu a etapa e a Taça, enquanto no sector Feminino a vitória foi para uma atleta do COA, Paula Ferreira, depois desta terceira etapa ter tido em Mariana Silva (AEC Ourém) a grande vencedora. Como nota de rodapé, destaque para a estreia dos vistosos equipamentos do Grupo-Equipa de Orientação do Agrupamento de Escolas Conde de Ourém, o concretizar dum sonho do Professor João Vítor Alves a quem o Orientovar endossa os sinceros parabéns.


Toda a informação referente à II Taça CLAC Multiolhares em
http://clacprova.no.sapo.pt/.

[fotos gentilmente cedidas por Professor João Vítor Alves]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: