segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

PORTUGAL O' MEETING 2010: SCOTT FRASER E HELENA JANSSON VENCEM E PARTEM PARA A DERRADEIRA ETAPA NA LIDERANÇA

.

O Portugal O’ Meeting 2010 entrou na recta final. As vitórias de Scott Fraser e Helena Jansson na prova de hoje fazem com que ambos partam para a derradeira etapa na liderança. Resta-lhes aguentar a pressão e fazer amanhã uma grande prova. É chegada a hora do tudo ou nada!

O Portugal O’Meeting 2010 viu hoje disputada a terceira etapa, com uma prova de Distância Longa que trouxe milhar e meio de entusiastas até ao mapa de Quiaios, a norte da Figueira da Foz. Apesar de prometida em abundância, a chuva acabou por não se fazer sentir praticamente ao longo de todo o dia e só o vento cortante esfriou a Arena, fazendo descair os ombros de todos quantos por ela deambulavam. Particularmente hoje exigia-se um “speaker” enérgico, mas… praticamente não houve “speaker”. E esta acaba por ser, até ao momento, a única grande falha dum evento sem falhas.

Numa extensão do mapa de ontem, embora mais dirigido para sudoeste da Arena, a segunda prova de Distância Longa deste POM 2010 revelou-se particularmente importante para aqueles que aspiram ainda a um lugar entre os melhores nos escalões respectivos. São já muitos os atletas de Elite que, desqualificados em etapas anteriores, estão inibidos de aspirar a um lugar cimeiro, aos quais hoje mais alguns se juntaram, nomeadamente o finlandês Jarkko Huovila (O-POR Tampere Pyrinto), o dinamarquês Soren Bobach (COC TC Halden SK), o estoniano Olle Kärner (O-POR Delta), o britânico Graham Gristwood (Sheffield), o norueguês Anders Nordberg (COC TC Halden SK), a suiça Brigitte Mühlemann (O-POR Swiss O-Team), a sueca Malin Sand (IFK Lidingö) ou a norueguesa Anne Margrethe Hausken (COC TC Halden SK), esta última tendo prescindido de correr a etapa de hoje.

Fraser e Jansson assumem a liderança

A prova masculina teve no britânico Scott Fraser (Tume) o grande vencedor. Ocupando a 72ª posição no ‘ranking’ mundial, Fraser tinha já surpreendido ao ser quarto na primeira etapa. O 16º lugar de ontem parece não ter comprometido em nada as suas aspirações e a vitória de hoje faz com que parta para a derradeira etapa na liderança da prova. Surpreendente terceiro classificado na prova de ontem, o jovem suíço Fabian Hertner foi hoje o segundo classificado e, não fora um frustrante 90º lugar na etapa inicial e tê-lo-íamos na corrida por um lugar no pódio. Lugar esse que bem pode vir a ser alcançado pelo italiano Mikhail Mamleev (ITA), 5º classificado hoje e agora segundo da geral. Quanto ao terceiro da geral, é ocupado pelo sueco Olle Böstrom (Järla Orientering), um jovem que, ocupando a 819º (!) posição do ‘ranking’ mundial, tem vindo a surpreender – e de que maneira! – com o 5º lugar alcançado nas duas primeiras etapas do POM 2010. Para nós, portugueses, a grande notícia é o extraordinário 8º lugar de Diogo Miguel (Ori-Estarreja) na prova de hoje, guindando-se à 18ª posição à entrada para a decisiva etapa.

Quanto às senhoras, definitivamente, a questão parece centrar-se agora apenas em torno de duas atletas: Simone Niggli (O-POR Swiss O-Team) ou Helena Jansson (COC TC IF Hagen), qual delas levará a palma? É bom recordar que ambas já venceram o Portugal O’ Meeting e, curiosamente, numa altura em que os seus nomes começaram a surgir em grande na cena internacional. Jansson em 2005, Niggli um pouco antes, em 2002. Agora estão separadas por “meia dúzia” de pontos, depois da vitória da sueca na prova de hoje, ela que já havia ganho no primeiro dia. No terceiro lugar está agora outra sueca, Lina Persson (O-POR KOK), seguida de muito perto pela russa Julia Novikova (Delta RUS). Quanto às portuguesas, à semelhança de ontem, Maria Sá (GD4C) voltou a ser a nossa melhor representante, concluindo numa brilhante 20ª posição e ocupando agora o 24º lugar da geral.

Resultados
Homens Elite
1º Scott Fraser (Tume) 1.14.22

2º Fabian Hertner (O-POR Swiss O-Team) 1.14.59
3º Jonas Pilblad (IFK Göteborg) 1.17.17
4º Jonas Vytautas Gvildys (IGITSA – LTU) 1.17.32
5º Mikhail Mamleev (ITA) 1.17.35
6º Simonas Krepsta (IGITSA – LTU) 1.17.38
7º Vyacheslav Mukhidinov (Tume) 1.17.59
8º Diogo Miguel (Ori-Estarreja) 1.18.30
9º Hannu Airila (KR) 1.18.36
10º Emil Wingstedt (COC TC Halden SK) 1.19.04

Damas Elite
1º Helena Jansson (COC TC IF Hagen) 1.06.06

2º Simone Niggli (O-POR Swiss O-Team) 1.08.30
3º Lina Persson (O-POR KOK) 1.12.11
4º Yulia Novikova (Delta RUS) 1.12.26
5º Lina Strand (Göteborg-Majorna OK) 1.13.08
6º Vendula Klechova (COC TC Halden SK) 1.15.10
7º Wild Angela (O-POR Swiss O-Team) 1.15.18
8º Rachael Elder (Sheffield) 1.15.24
9º Rasa Ptasekaite (IGITSA – LTU) 1.15.45
10º Grace Crane (BOK) 1.16.06


“Espero fazer bem melhor do que isso!”

Apesar da barreira da língua, falámos com a russa Yulia Novikova (Delta RUS) e registámos as suas impressões: “Hoje não corri tão depressa, foi mais em ritmo de treino. O terreno de hoje era muito difícil, muito detalhado, foi divertido.” Para a melhor atleta russa da actualidade esta é a primeira vez que compete em Portugal: “Foi uma excelente escolha, estou muito contente por estar cá e vamos esperar para ver o que acontece amanhã.”

O oitavo lugar na prova de hoje faz de Diogo Miguel (Ori-Estarreja) um dos heróis da jornada: “A prova correu-me bem, como o tempo que fiz demonstra. Consegui manter um ritmo elevado sensivelmente até à saída do segundo ‘loop’ e aí as reservas de glicose acabaram e já não foi possível manter o ritmo; mas mesmo assim consegui não errar nessa parte e não perdi muito tempo. Foi uma prova boa e estou satisfeito por isso.” O Portugal O’ Meeting vai terminar amanhã e a pergunta – vamos conseguir ver o Diogo Miguel entre os trinta primeiros deste POM 2010 -, disparada à queima-roupa, teve uma resposta à altura: “Espero fazer bem melhor do que isso!”

“Gostei imenso deste mapa e desta floresta”

“Foi uma prova muito interessante mas devo dizer que, infelizmente, não me correu tão bem assim.” Foi desta forma que asueca Lina Persson (O-POR KOK) começou por abordar a sua prova, para logo acrescentar: “Cometi uma data de erros numa zona do mapa muito técnica. Não era difícil mas devia ter mantido a concentração ao máximo e aí falhei. Estou a competir quase ininterruptamente há um ano e meio e fisicamente começo a acusar um pouco o cansaço.” E a finalizar: “Estou a gostar imenso deste Portugal O’ Meeting e espero sinceramente chegar amanhã ao pódio.”

Fabian Hertner (O-POR Swiss O-Team) também falou para o Orientovar: “Gostei imenso deste mapa e desta floresta. Muito bonita, terreno muito técnico, visibilidade reduzida em vastas áreas do mapa a dificultar a progressão e a exigir uma Orientação muito precisa. Apesar de alguns pequenos erros, devo dizer que foi muito divertido.” Voltando ao dia de ontem e à excelente corrida do jovem suíço no pódio da prova WRE, Hertner confessou: “O terceiro lugar surpreendeu-me. Nesta altura da época nunca sabemos como estão os outros corredores e, claro, fiquei muito contente.” Quanto a um lugar no pódio no final deste Portugal O’ Meeting, está assumidamente fora de questão: “Perdi demasiado tempo na primeira etapa, não tenho hipóteses.”

“Terrenos absolutamente perfeitos para treino de Inverno”

Sem acusar o cansaço duma prova longa, Simonas Krepsta (IGITSA - LTU) mostrava-se contente com a sua prova e com a forma como as coisas estão a correr: “Foi uma boa prova, os terrenos são muito bons numa floresta muito bonita, está tudo perfeito.” Na sua segunda estadia em Portugal, o lituano não se mostrou surpreendido com este tipo de terrenos, “de dunas, muito micro-relevo, muito detalhe e, claro, muita dificuldade para chegar aos pontos. É por isso que quero voltar no próximo ano.” E a terminar: “Amanhã vou dar o meu melhor, vai ser uma corrida dura e espero chegar ao fim entre os dez primeiros.”

Valentin Novikov (Delta RUS) veio a este Portugal O’ Meeting apenas para treinar. É ele que o afirma: “Só, só, treino. Nada de competição. Escolhi Portugal pelo tempo e porque não há neve, logo é possível treinar. Estive cá anteriormente, na Taça do Mundo há uns anos atrás e os terrenos eram muito mais fáceis. Fiquei agora surpreendido com estes terrenos, realmente não estava à espera de terrenos tão técnicos. São terrenos absolutamente perfeitos para treino de Inverno.” E a terminar: “Foi claramente uma excelente opção, as condições são magníficas e pondero sinceramente voltar cá no próximo ano.”

“Vou dar o meu melhor, vou dar o meu melhor!”

No final da prova, também a australiana Grace Crane (BOK) nos deixava as suas impressões: “Não correu mal, não cometi muitos erros mas sinto-me um bocadinho cansada. Sobretudo na parte final, foi difícil para mim.” Apesar de ser a primeira vez que compete em Portugal, Grace Crane avança que “já estava à espera deste tipo de terrenos e dum grande desafio, Portugal é um sítio fantástico e espero poder voltar.” Quanto a um lugar entre os primeiros da classificação, a atleta não se mostra particularmente confiante: “ontem fiz uma má prova e penso que essa hipótese está afastada. Espero fazer amanhã uma boa prova e, de preferência, com melhor tempo. Mas estar aqui já é bom.”

Um excelente quarto lugar no primeiro dia, a 16ª posição na prova WRE e um primeiro lugar no dia de hoje colocam um peso acrescido nos ombros de Scott Fraser (Tume). Falando desta vitória na terceira etapa, o britânico começou por dizer que “hoje foi bom.” Concretizando: “À parte uns pequenos erros, estou muito contente. Já esperava um terreno arenoso, mas não tantos verdes o que o torna ainda mais desafiante. Este é um terreno que impõe uma mistura de corrida rápida com uma Orientação muito precisa, ou seja, um combinação entre velocidade e precisão e julgo ter conseguido isso.” E, a finalizar, respondendo à questão sacramental, Scott Fraser sem dúvidas: “Vou dar o meu melhor, vou dar o meu melhor!”


Amanhã, o mapa da Lagoa da Vela será o palco da decisiva prova de Distância Média. Não perca as emoções do derradeiro dia e saiba tudo em www.pom2010.com ou aqui, no seu Orientovar.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: