terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE ORIENTAÇÃO: PUBLICADO PROGRAMA PARA AS SELECÇÕES NACIONAIS DE ORIENTAÇÃO PEDESTRE 2010

.

Mais de seis meses separam a apresentação, por parte da Federação Portuguesa de Orientação, do Projecto de Desenvolvimento do Grupo de Selecção 2009/2010 do Programa para as Selecções Nacionais de Orientação Pedestre 2010. Dois documentos que surgem demasiado separados no tempo e cuja complementaridade é discutível face ao avultado número de alterações de fundo que acarreta.

Estávamos a 21 de Julho de 2009 quando a Federação Portuguesa de Orientação divulgou o Projecto de Desenvolvimento do Grupo de Selecção, a Constituição do Grupo de Selecção e o Calendário dos Estágios para 2009-2010. Assinado pela Comissão Técnica para as Selecções de Orientação Pedestre, o Projecto de Desenvolvimento do Grupo de Selecção 2009/2010 apontava para “a necessidade de um crescimento sustentado das condições de treino proporcionadas aos atletas Portugueses de, ou em percurso de, Alto Rendimento, assim como um desenvolvimento global do corpo de técnicos portugueses” O documento assumia ainda como objectivos “o desenvolvimento do nível dos atletas de forma a melhorar os resultados nas várias competições internacionais”.

Organização de estágios, treinos técnicos, treinos físicos, provas e estágios dos técnicos dos clubes têm feito parte duma calendarização levada a cabo com elevado sentido de responsabilidade e com o devido rigor (excepção feita ao estágio programado para Nisa, entre o Natal e o Ano Novo, cuja anulação se justificou plenamente), mobilizando os atletas do Grupo de Selecção com uma periodicidade digna de registo. Ou seja, tem havido da parte da Comissão Técnica para as Selecções de Orientação Pedestre um extremo cuidado em levar por diante um Projecto de grupo que tem como grande objectivo, em primeira instância, ser UM GRUPO PARA O FUTURO.

Programa com muitas alterações

Com a época praticamente a meio, eis que a Federação Portuguesa de Orientação acaba de divulgar o Programa para as Selecções Nacionais de Orientação Pedestre 2010, um documento que, analisado em primeira instância, não passa duma súmula de alterações ao Projecto de Desenvolvimento do Grupo de Selecção 2009/2010. O novo articulado resulta “da análise dos resultados da aplicação em 2009 do Projecto de Desenvolvimento da Orientação Pedestre e das sugestões recebidas de técnicos, dirigentes e atletas”

Relativamente ao previsto inicialmente, as alterações são as seguintes: 1) Representação oficial no EOC (Campeonato da Europa de Seniores) com equipas completas (6 Masculinos + 6 Femininos); 2) Não existência de representação no WOC (Campeonato do Mundo de Seniores) suportada financeiramente pela FPO; 3) Atletas que irão participar no EYOC (Campeonato da Europa de Jovens) não poderão participar também no JWOC (Campeonato do Mundo de Juniores) devido à sobreposição de datas; 4) Para o EOC poderão ser apurados atletas nascidos até 1992; 5) Para o JWOC poderão ser apurados atletas nascidos entre 1990 e 1993; 6) Provas de Selecção antecipadas uma semana para 8 e 9 de Maio devido à participação no EOC; 7) Prova física a realizar nas Provas de Selecção será feita em Corta-Mato em floresta e não em Pista como anunciado; 8) Alteração da data do estágio da Páscoa em Castelo de Vide, antecipado para 27 a 29 de Março, para existir uma interligação mais adequada com o OriJunior e OriJovem [pode consultar o Documento Completo em [
http://www.fpo.pt/www/images/fpo/seleccoes/2010/programa_seleccoes_pedestre_2010.pdf].

Dois aspectos a retirar

Da análise do Documento, o Orientovar retira dois aspectos que lhe merecem uma reflexão mais profunda. Por um lado, a decisão de afastar os nossos atletas da grande montra da Orientação mundial. É que, quer queiramos, quer não, o WOC é o momento maior do calendário internacional e estou certo que qualquer um dos nossos jovens trocaria cem presenças em Primorsko por uma presença em Trondheim. Uma tomada de atitude justificada pelos “elevados custos de participação” e que será compensado, de acordo com os responsáveis federativos, "pela ida de 12 (!) atletas à Bulgária por um custo menor e onde os terrenos serão mais adequados aos atletas portugueses”.

Quanto ao segundo aspecto, ele é bastante positivo e saúda-se com entusiasmo. Trata-se da organização de uma prova da Taça FPO Continente nos dias 30 e 31 de Outubro de 2010, em Souselas / Coimbra, pelos atletas do Grupo de Selecção, com a coordenação da FPO. Esta é uma “forma de dar aos atletas do Grupo de Selecção experiência nas tarefas de organização de um evento, de angariar fundos para complementar o orçamento disponível para as representações internacionais e também para cimentar o espírito de grupo”, pode ler-se no documento.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

2 comentários:

David Sayanda disse...

Caro Margarido, concordo que o WOC seja o grande palco da orientação mundial, mas qualquer um de nós poderá defrontar os mesmos atletas em primorsko e alcançar até um melhor resultado. Não o encaro como um aspecto negativo;)

Abraço

Joaquim Margarido disse...

Meu caro David:

Sabes o quanto prezo as vossas opiniões e as tuas em particular. Um bom resultado dum nosso atleta, seja em Primorsko, Trondheim, ou onde quer que seja, será sempre por mim efusivamente saudado.

Eu sou um novato nestas coisas, vocês lá sabem "as linhas com que se cosem", mas custa-me perceber que se levem doze atletas a Primorsko e nenhum a Trondheim. E sobretudo que se tenha o descaramento de argumentar com a questão dos terrenos.

Então nós, que nunca virámos a cara à luta, dobrámos o Bojador, derrotámos o Adamastor, demos voltas e voltas ao mundo pela excelência da nossa Orientação, trocamos Trondheim por Primorsko "por causa dos terrenos"?

Ou, involuntariamente, estou a ser ingénuo, ou há algo que nos está aqui a escapar. A (quase)todos, devo acrescentar.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO