segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

POM 2010: A ANTEVISÃO DE DUARTE SANTO E VÍTOR RODRIGUES

.

Daniel Hubmman, Thierry Gueorgiou, Emil Wingstedt, Tero Fohr, Mats Haldin, Holger Hott, Simone Niggli, Helena Jansson, Signe Søes, Eva Jurenikova, Céline Dodin, Emma Klingenberg. Estes são apenas alguns dos nomes sonantes com presença garantida no Portugal O’Meeting, o maior evento de Orientação Pedestre a ter lugar no nosso País em 2010. Para nos falar disto e muito mais, o Orientovar foi ao encontro de Duarte Santo e Vítor Rodrigues, Directores de Prova. São eles que nos ajudam, à curta distância de duas semanas e meia, a espreitar pelo buraco da fechadura.

Orientovar - O Portugal O’ Meeting 2010 aproxima-se a passos largos. Sumariamente, seria possível traçarem-nos a história desta edição do evento?


Duarte Santo e Vítor Rodrigues - Este evento foi um evento muito querido. E dizemos querido, porque anda a ser pensado desde 2007. Com a não atribuição da organização, na sua edição de 2008, o compromisso entre os dois parceiros, COC e Ginásio manteve-se de pé. Havia vontades, saberes e quereres que estavam contratados e adquiridos, foi uma questão de tempo. Quando nos foi, finalmente, atribuída a organização, na sua edição do ano de 2010, a “máquina” começou a funcionar e, de um modo sistemático e organizado, o evento tem vindo a ser preparado sem grandes percalços.

Orientovar - Que significado tem para o COC e para o Ginásio Figueirense a organização conjunta do maior evento regular de Orientação Pedestre disputado em Portugal?


Duarte Santo e Vítor Rodrigues - Julga-se que este pode ser um exemplo a seguir no mundo da modalidade. Juntar o saber e experiência do COC, com a vontade e juventude da Secção do Ginásio é, a nosso ver, uma conjugação que pode resultar em pleno. Na modalidade Orientação, como em muitas outras, as dificuldades dos tempos actuais devem ser motivo para reflexão e as organizações das maiores provas podem passar a ser conjuntas. Assim, as dificuldades podem ser atenuados com a partilha dos compromissos. No que ao POM 2010 diz respeito, e ao cabo de mais esta jornada, julgamos que ambos podemos crescer e aproximar saberes. Para a Secção de Orientação do Ginásio esta é uma oportunidade única para aprender e partilhar com o COC aquilo que, de outro modo, lhe seria impossível fazer, com apenas quatro anos de existência. Não devemos ter complexos de qualquer género na partilha de experiências, pois que, com ela, todos podemos crescer, individualmente e colectivamente, em prol da modalidade.Orientovar - Qual o ponto da situação do trabalho realizado até ao momento?

Duarte Santo e Vítor Rodrigues - Tudo se encontra bem encaminhado. Em termos técnicos tudo está praticamente pronto. Na logística há sempre aquelas pequenas coisas de ultima hora. Contudo, tudo estamos a fazer para que este seja um POM tranquilo para a organização. Porque acreditamos que quanto mais fizermos antes, menos temos para fazer depois, estamos já hoje a trabalhar em força para que tudo esteja pronto a tempo e horas, com o mínimo ‘stress’ possível.Orientovar - No processo de preparação e implementação do evento, quais os meios envolvidos e as maiores dificuldades sentidas até ao momento?

Duarte Santo e Vítor Rodrigues - Num evento com esta envergadura, envolvência e responsabilidade, os meios necessários são sempre imensos. Por isso, o esforço e o empenho têm de ser correspondentemente maiores. Para o POM 2010 os meios resultaram de um conjunto significativo de entidades e, as maiores dificuldades prendem-se com a crise económica que atravessa o país e que faz com que os apoios financeiros tenham escasseado.Orientovar - A lista de inscritos até ao momento permite perspectivar mais uma jornada inesquecível de Orientação. Quais as vossas expectativas?
Duarte Santo e Vítor Rodrigues - As nossas expectativas são as melhores e mais ambiciosas. Quando começamos as reuniões de arranque do evento colocamos, em jeito de brincadeira, a fasquia de participação no numeral do novo ano. Sabemos ser praticamente impossível, mas tudo o que se aproxime é bom. Muito bom seria, e irá ser, batermos o recorde de participação em POM’s.
Orientovar - Do vasto programa desportivo e social, que aspectos destacariam?
Duarte Santo e Vítor Rodrigues - Esta é uma área em que a oferta é de tal modo vasta e diversificada que não arriscamos qualquer destaque. O que nos propomos é criar as condições para que todo o atleta tenha uma participação que lhe seja grata, ao ponto de ser inesquecível. Desde provas ricas tecnicamente, em terrenos de grande dificuldade; a uma prova de sprint numa localidade piscatória tradicional, com uma vista de mar perfeitamente fantástica; um Carnaval, de Buarcos, de grande tradição no panorama do género em Portugal; um Casino com 125 anos de existência, que faz dele o mais antigo e belo do país; um número enorme de oferta gastronómica de qualidade garantida; e tantas, tantas mais coisas que não será por falta de oferta que os atletas não vão gostar de nos visitar.
Orientovar - Catorze anos volvidos sobre o lançamento do Portugal O’ Meeting, a Orientação de Precisão faz a sua estreia no evento. Que significado é que isto tem para a Organização e de que forma pode contribuir para a afirmação plena da Orientação de Precisão no nosso País?

Duarte Santo e Vítor Rodrigues - O facto de sermos responsáveis pelo primeiro POM com uma prova de Orientação de Precisão, deixa-nos naturalmente felizes. É certo que ela resultou de um conjunto grande de vontades e esforços de entidades, mas importante é que esta seja uma oportunidade para afirmar a Orientação de Precisão no país. Se conseguirmos sensibilizar e chamar a atenção de outros clubes para a importância social da organização deste tipo de provas, já o nosso esforço será recompensado. Estamos certos que, quando fizermos o balanço do evento, será incontornável o êxito da prova de Trail-O. Tudo faremos para isso.
Orientovar - Face ao trabalho que têm ainda pela frente, o que é que continua a não os deixar dormir descansados?
Duarte Santo e Vítor Rodrigues - A única coisa que de momento nos tira o sono é a ansiedade pelo início do evento. Estamos tranquilos e conscientes do que nos falta fazer. Somos um grupo de gente responsável, amiga, adulta e capaz, por isso a nossa união é o nosso segredo, apesar de pertencermos a grupos diferentes. E assim é, porque temos em conjunto uma paixão, a Orientação. Assim, tudo se torna mais fácil; cansativo, mas fácil.Orientovar - A terminar uma recomendação, uma mensagem, um desejo…
Duarte Santo e Vítor Rodrigues - A grande recomendação prende-se com a data limite de inscrições. O POM tem como data limite para inscrições a sexta-feira dia 5 de Fevereiro pelo que rogamos aos interessados que façam desde já as suas inscrições. Após esse dia, não vamos abrir excepções, salvo as classes abertas e mesmo essas dependendo da disponibilidade de mapas. Quanto a uma mensagem e desejo que gostaríamos de deixar a todos quantos nos irão visitar, é tão simples como “venham, atrevam-se e divirtam-se!”

Acompanhe a contagem decrescente do grande evento em
http://www.pom2010.com/.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

Sem comentários: