segunda-feira, 9 de novembro de 2009

ESTORIL PORTUGAL XPD RACE: UMA AMOSTRA DA DUREZA QUE ESTÁ PARA VIR


O cronómetro do Campeonato do Mundo de Corridas de Aventura – Estoril Portugal XPD Race arrancou na manhã de hoje [ontem] e só vai cessar depois de cumpridas precisamente 127 horas. A primeira etapa, que envolveu 13 meios de progressão e visitou alguns dos pontos mais emblemáticos do Parque Natural de Sintra-Cascais, foi apenas uma amostra da dureza que aí vem!

Ao todo, 59 formações de 25 países e um total de 236 atletas lançaram-se esta manhã à conquista do Campeonato do Mundo de Corridas de Aventura – com o Estoril Portugal XPD Race. No arranque desta competição 100% ecológica - os meios de progressão são exclusivamente não-motorizados – o nosso país passa a estar no centro das atenções de uma vasta comunidade global amante dos desportos de natureza. O desafio é avassalador, com mais de 900 quilómetros para cumprir num máximo de 127 horas!

Com a chuva e o mau tempo a receberem às primeiras horas da manhã a caravana, que deu um colorido especial aos jardins do Casino Estoril, surgiam no horizonte as primeira dificuldades. Orientação, kayak surf, natação, snorkelling, surf, bike dirt jumping, tiro com arco, rappel, patins em linha e escalada foram algumas das actividades praticadas ao longo da jornada – que terminou em frente à baía de Cascais depois de visitar algumas das mais belas paisagens do Parque Natural de Sintra-Cascais. Daqui, as equipas foram transportadas directamente para a Serra da Lousã – onde a competição será reactivada amanhã [hoje] cedo. A partir deste ponto a progressão será sem parar até ao próximo Sábado.




No arranque, os portugueses – estão a participar seis equipas – optaram pela cautela. José Marques, o líder da Extreme Challenger/IGeoE (equipa com elementos de várias forças militarizadas) dá o mote; “Para já o objectivo é chegar ao fim. Temos consciência de que estamos a competir com os melhores do Mundo e preferimos não viver de expectativas e apenas fazer o nosso melhor etapa a etapa”. Já o neozelandês Wayne Oxenham, que juntamente com os seus três compatriotas veio ao nosso país defender o título mundial, é mais incisivo; “Estamos cá para vencer, mas sabemos que vai ser uma luta longa e difícil!”

Texto e fotos extraídos da página oficial do evento em www.arwc2009.com.
.

Sem comentários: