sexta-feira, 2 de outubro de 2009

PELO BURACO DA FECHADURA...


Santa Cruz do Sul recebe dentro de uma semana a XV Taça dos Países Latinos –Latinum Certamen. Uma edição histórica, cruzando pela primeira vez o Atlântico, aqui espreitada pelo buraco da fechadura com a ajuda de José Roni dos Santos, Director da Prova.

Localizada no centro do Estado do Rio Grande do Sul, a 150 km da capital Porto Alegre, Santa Cruz do Sul é uma cidade de origem germânica, com uma população a rondar os 160 mil habitantes. A sua principal actividade económica encontra-se ligada à plantação e exportação do tabaco. O Rio Grande do Sul é o estado do extremo sul do Brasil, constituindo um grande desafio para os atletas brasileiros a deslocação para os eventos aí realizados, devido às enormes distâncias. A verdade, porém, é que o Rio Grande do Sul é o berço da Orientação no Brasil, aqui foi fundado o primeiro Clube, a primeira Federação Estadual e aqui se encontra sediada a Confederação Brasileira de Orientação.

Quanto ao nosso interlocutor, faz questão de se apresentar. José Roni dos Santos é o Presidente do COSC - Clube de Orientação de Santa Cruz do Sul (
http://www.cosc.esp.br/), fundado em 15 de Setembro de 2000. Trata-se dum clube muito jovem , com apenas 9 anos de Orientação. Após um período inicial de organização interna, o clube lançou-se na candidatura para realizar eventos, primeiramente Campeonatos Estaduais, normalmente um por ano ou, conforme a possibilidade, dois. Em 2007, o COSC organizou o nosso primeiro evento internacional, o Campeonato Sul-Americano de Orientação, com a participação de 483 atletas de vários países da América do Sul. Agora enfrenta mais uma enorme responsabilidade, com a realização da 3ª Etapa do CamBOr, simultâneamente Taça dos países Latinos e com uma prova WRE, pontuável para o ‘ranking’ mundial.

“Adquirir experiência”

Orientovar - Catorze anos após a primeira edição, a Taça dos Países Latinos – Latinum Certamen cruza finalmente o Atlântico rumo ao Brasil. Quer contar-nos, sinteticamente, os passos de todo um processo que faz de Santa Cruz do Sul a sede do certame em 2009?

José Roni dos Santos - Primeiramente o Clube foi solicitado para montar a 3ª etapa do XI Campeonato Brasileiro de Orientação, pela Confederação Brasileira. De todos os Campeonatos já realizados, sempre uma etapa ocorreu em nosso Estado, organizado por um de nossos clubes. Houve uma escolha de data, pois sempre as nossas etapas coincidem com algum feriado nacional para que os atletas tenham mais tempo de deslocamento devido às longas distâncias. Posteriormente ficamos sabendo que paralelamente ao evento iria transcorrer a Copa dos Países Latinos. Santa Cruz tem uma grande rede hoteleira, ginásios para transformar em alojamentos, restaurantes.

Orientovar - Parte integrante do programa da III Etapa do CamBOr, esta XV Taça dos Países Latinos representa um desafio acrescido para o COSC. Quais as maiores dificuldades encontradas e que meios humanos e logísticos estão implicados na Organização do evento?

José Roni dos Santos - Creio que o desafio vai ser para adquirir experiência, pois o que vai diferenciar entre o Campeonato Brasileiro e a Copa dos Países Latinos é apenas um percurso de Sprint. Enquanto o nosso pessoal abre o evento com um revezamento (estafeta) de Clubes e Federações, paralelo a isto estará ocorrendo o percurso de Sprint. Os percursos médios e longos serão os mesmos aplicados em nosso Campeonato.

É lógico que todo o evento de Orientação envolve muito recursos humanos, tanto que nossos atletas apenas os novatos irão participar, os mais experientes estarão todos empregados, como juízes, coordenadores de alojamentos, de transporte, montagem dos percursos na floresta, apuração, entre outras atividades. Quanto a parte logística, o que mais conta é o alojamento, pois colocamos os atletas em locais de concentração gratuitamente para se alojar, a única preocupação é com a alimentação.

No local dos percursos médio e longo será uma sede de uma fazenda, que fica a 45 Km de Santa Cruz do Sul, na cidade de Pântano Grande, onde existe uma estrutura muito boa de banho, local para descanso. Será servido um almoço confeccionado por uma empresa e servido em forma de Buffet para aqueles que desejarem com um pequeno custo.


“Um grande labirinto no interior do mapa”


Orientovar - Que países estarão representados na XV Taça dos Países Latinos e, no total, quantos atletas estão inscritos? Este número corresponde às suas expectativas?

José Roni dos Santos - Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Portugal e Uruguai. Porém, apenas Brasil e Portugal fazem parte do Estatuto da Copa dos Países Latinos, os outros estão como convidados. Estão inscritos 27 atletas. O facto de estarmos atravessando um período de crise mundial, o número de atletas para a Copa sendo a primeira que organizamos atingiu minha expectativa, pois será algo a mais para abrilhantar o Campeonato Brasileiro através da amizade e da troca de ideias.

Orientovar - Quais as particularidades dos mapas e dos terrenos onde irão decorrer as provas? Quais os grandes desafios que se colocam aos atletas?


José Roni dos Santos – O percurso de Sprint decorre num mapa composto por uma área urbana, mata nativa e área aberta, com desnível de 35 metros entre o nível mais baixo e o mais alto. O percurso médio e longa tem uma vegetação predominante de florestas de eucalipto que cobrem 70% do mapa, mata nativa 10% e área aberta 20%. A maior parte da superfície apresenta boas condições de corrida, sendo a vegetação rasteira predominante de vegetação arbustiva e gramíneas (403, 407). A visibilidade na floresta é boa na maior parte do terreno (405), sendo reduzida de aproximadamente 30% nas áreas mais densas. Topograficamente o relevo é levemente ondulado. As estradas principais em sua grande maioria apenas cortam a área dos mapas, sendo inexistente o tráfego de veículos na área da prova. Relativamente a outros detalhes, todo o mapa é cercado por arame liso (cercas transponíveis). Não há construções na área da competição.

O desafio que os atletas irão encontrar é um grande labirinto no interior do mapa, onde tudo parece igual. As rotas traçadas pelo traçador de percursos são longas, fazendo com que o atleta opte por uma rota mais segura.

“Vai ser uma disputa acirrada entre Brasil e Portugal”

Orientovar - No confronto directo com atletas de várias nacionalidades, quais as possibilidades do Brasil em termos de títulos latinos?

José Roni dos Santos - Sem duvida que vai ser uma disputa acirrada entre Brasil e Portugal. Os outros países ainda não têm uma tradição de fazer frente. Os atletas brasileiros estão há muito tempo em treinos, participando activamente em várias competições e acho também que o factor local - vegetação, o mapa, clima - ajudarão em muito os atletas do Brasil e isto pode fazer a diferença para serem vencedores.

Orientovar - Portugal marcará presença apenas com os Campeões Nacionais Absolutos, Tiago Romão e Patrícia Casalinho. Estava à espera duma comitiva maior?

José Roni dos Santos - Exactamente, no mínimo da delegação que a Copa estabelece no estatuto. Mas como havia falado anteriormente, estamos vivendo uma crise e as longas distâncias, o afastamento dos atletas de suas atividades normais, trabalho, estudo, não poderiam ficar por muito tempo fora. Enfim, temos que aceitar.


“Muita dança, comida, chopp”

Orientovar - À margem da competição, que motivos de interesse poderão encontrar todos quantos rumarem a Santa Cruz do Sul, tanto do ponto de vista social, como cultural e turístico?

José Roni dos Santos - Além da competição, todos poderão encontrar aqui em Santa Cruz uma cidade muito bem organizada, um povo hospitaleiro. O ponto turístico principal é a nossa catedral construída em estilo gótico, a primeira da América Latina, além do Parque da Gruta dos Índios, entre outras atracções. Estaremos vivenciando a Oktoberfest, uma festa tipicamente alemã, talvez a 3ª maior do mundo. Serão 11 dias de festa de 07 a 17 de outubro, com muita dança, comida, chopp, uma oportunidade para conhecer a cultura, os costumes do povo alemão.

Orientovar - Que mais-valias espera a Orientação brasileira retirar da realização do certame?

José Roni dos Santos - Sempre é interessante organizar um evento diferente do que vem se organizando. Concerteza vamos colher grandes aprendizagens com os campeonatos simultâneos. Haverá falhas, vamos corrigi-las com o auxílio dos mais experientes. A Orientação brasileira está se organizando para sediar o Mundial de Veteranos em 2012 e é por isso que é interessante organizar eventos deste porte para adquirir experiências.

“Que se divirtam”


Orientovar - Há mais algum aspecto que gostaria de referir?

José Roni dos Santos - Gostaria de referir que a Orientação no Brasil é praticada por amantes deste esporte junto a natureza, pois superam muitas vezes a distância e o lado financeiro para participarem de um evento de um extremo a outro do país.


Orientovar - Quer partilhar connosco o seu maior desejo?

José Roni dos Santos
- Meu maior desejo como Director da Prova é que todos os atletas se sintam à vontade, aproveitem os percursos, as festas, os amigos e que se divirtam.


Saiba mais em
http://www.cbo.org.br/ > Competições > CamBOr III Etapa.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: