terça-feira, 22 de setembro de 2009

OS VERDES ANOS: SOFIA PINTO


Olá,

Chamo-me Sofia Pinto, tenho 15 anos e sou do Montijo. Passei para o 10.º ano, e vou para a área de Ciências e Tecnologias.

Antes de praticar Orientação fui federada num clube de Natação aqui no Montijo, o Clube Atlético do Montijo. Já fazia Natação desde pequena até que surgiu a oportunidade de me federadar e assim o fiz, estive federada durante dois anos.

Enquanto federada de Natação fazia Orientação naqueles fins-de-semana que não tinha treinos nem provas. Nesta altura fazia Orientação por gosto, até que apanhei o “vicio”, se o posso referir assim. Em 2008 desisti da Natação e vim para a Orientação.

A Orientação para mim é um bem-estar, é liberdade, é concentração para realizar uma prova, porque se não temos concentração perdemo-nos e, como costumam dizer as pessoas da minha idade, “pastamos”, perdemos tempo e lugares na classificação.

Este foi o meu primeiro ano como federada na modalidade, correu bem dentro de todas as perspectivas. No inicio a minha maior dificuldade era orientar o mapa, porque quando dava por mim já tinha o mapa ao contrário e às vezes nem sabia onde estava. A minha primeira prova sozinha e no meu escalão foi em Mora, que contava para a taça Sul.

Adoro fazer Orientação é algo que me diverte, ajuda-me a concentrar, a estar bem com nós mesmos e fazer amizades por vários sítios do país. No futuro, ainda não sei bem, o que quero ser, mas uma das minhas hipóteses é Desporto. Quero continuar a praticar este desporto por muitos e muitos anos.

Tenho que agradecer ao meu pai, Custódio Pinto (CIMO), porque foi ele que me pôs na Orientação, ao professor Daniel Pó, à Inês Catalão (GafanhOri) e à Mariana Saraiva (CPOC), porque foram as minha primeiras amigas dentro da Orientação, e também me ajudaram imenso e ao primo Nuno Pedro (PT Telecom) que me ajudou em situações no mapa que não entendia ou então explicava que por aquele caminho era melhor que por este, coisas simples mas que me ajudaram imenso. Obrigada pela paciência e pela ajuda que todos os meus amigos, professores e familiares tiveram comigo.

Na minha opinião, acho que a Orientação é pouco divulgada e se fosse um pouco mais divulgada haveria mais praticantes. Quem pratica Orientação ganha um “vício” e nunca deixará de a praticar.

Sofia Pinto

.

1 comentário:

Ana disse...

Mais um belo depoimento duma jovem que escolheu a Orientação como o seu desporto de eleição. Tenho reparado que muitos dos jovens que descobrem a Orientação deixam os desportos que praticavam anteriormente para a esta se dedicarem de corpo e alma. Penso que isto diz tudo sobre o nosso desporto!...