sexta-feira, 21 de agosto de 2009

WOC MISKOLC 2009: 23º LUGAR DA ESTAFETA PORTUGUESA É O MELHOR DE SEMPRE


A estafeta masculina encerrou da melhor forma a nossa participação no Campeonato do Mundo de Orientação Pedestre WOC Miskolc 2009. Portugal concluiu a prova na 23ª posição, naquela que foi a melhor classificação de sempre duma estafeta portuguesa em Campeonatos do Mundo.

A faltar apenas a final de Distância Longa do próximo domingo para se colocar um ponto final na 26ª edição do Campeonato do Mundo de Orientação Pedestre – e da qual Portugal estará arredado -, teve hoje lugar a prova de Estafeta. Duas grandes finais, onde Suiça (masculinos) e Noruega (feminino) alcançaram vitórias tão saborosas quanto sofridas.

Portugal marcou presença nesta prova com a secreta ambição de alcançar um lugar no top-20, facto inédito entre nós até hoje. Quedou-se pela 23ª posição com o tempo de 2.59.56, suplantando o 24º lugar de 2003 (Rapperswil/Jona, Suiça), então com Joaquim Sousa, Marco Póvoa e Tiago Aires. Diogo Miguel cumpriu o primeiro percurso em 39.40, o que valia então a 25ª posição. Pedro Nogueira, com o tempo de 1.08.58, fazia Portugal baixar um lugar enquanto no último percurso Tiago Romão colocava as nossas cores num definitivo 23º lugar. Portugal ficou a escassos 16 segundos do 22º lugar, ocupado pela Irlanda (David Healy, Nicolas Simonin, Neil Dobbs), mas a distantes 6.51 do almejado 20º posto, que coube à Alemanha (Alexander Lubina, Torben Wendler, Christian Teich).

Suiça vence final dramática

O drama abateu-se sobre esta final, como tivemos oportunidade de ver na mensagem anterior. França, Noruega e República Checa abdicaram da luta pelo ouro, acabando por ser a Suiça (Baptiste Rollier, Daniel Hubmann, Matthias Merz) a grande vencedora com o tempo de 2.22.48. Desta feita, a Suiça chega pela quarta vez ao ouro na Estafeta masculina, recuperando um título que lhe fugia desde 1995. Dmitry Tsvetkov, Valentin Novikov e Andrey Khramov deram o segundo lugar à Rússia, com mais 2.24 que a turma helvética. A Finlândia (Topi Anjala, Tero Föhr, Mats Haldin) alcançou a terceira posição com o tempo de 2.25.14.

Em 4º lugar, apenas a dois segundos da medalha de bronze (e a seis da medalha de prata) encontramos a Letónia (Martisn Sirmais, Janis Krumins, Edgars Bertuks) que assim estabelece o seu melhor resultado de sempre, depois do 5º lugar do ano transacto, precisamente com este mesmo trio. A Hungria (Csaba Gösswein, Zsolt Lenkei, Ádám Kovács) alcançou um surpreendente 5º lugar com o tempo de 2.29.16, enquanto a Polónia (Wojciech Dwojak, Robert Banach, Wojciech Kowalski) estabelecia também o seu melhor lugar de sempre nesta disciplina, ao concluir na 6ª posição com o tempo de 2.30.20.

Mas foram vários os países que melhoraram a sua prestação absoluta na prova de Estafeta masculina. Desde logo a Itália e a Espanha, com os italianos (Marco Seppi, Klaus Schgaguler, Mikhail Mamleev) a concluirem na 8ª posição com o tempo de 2.30.27, melhorando a 12ª posição alcançada precisamente por estes mesmos três atletas em 2007. Quanto à Espanha (Daniel Portal, Roger Casal, Biel Rafols) concluiu num surpreendente 15º lugar com o tempo de 2.45.43, melhorando – e de que maneira! – a 21ª posição de 2001, então com Javier Prada, Pedro Pasión e… Esther Gil Brotóns. Roménia (Ovidiu Mutiu, Tamas Bogya, Ionut Zinca) em 14º com 2.42.19 e Bielorússia em 16º com 2.47.36 (Aliaksei Aleksiayonak, Dmitry Mihalkin, Yury Tambasov) estabeleceram igualmente os seus melhores resultados de sempre.

Norueguesas imparáveis

No sector feminino, a Noruega chega também pela quarta vez ao ouro, depois de acesa luta com as vizinhas suecas. Betty Ann Bjerkrei Nilsen, Anne Margrethe Hausken e Marianne Andersen foram demasiado fortes (sobretudo esta última), dando à Noruega um triunfo saboroso em 2.13.10. A escassos 18 segundos classificou-se a Suécia (Karolina A. Höjsgaard, Kajsa Nilsson, Helena Jansson), enquanto as finlandesas (Bodil Holmström, Merja Rantanen, Minna Kauppi) imitaram os seus colegas do sector masculino e arrecadaram a medalha de bronze com o tempo de 2.15.25.

A Suiça de Vroni Koenig-Salmi, Lea Mueller e Simone Niggli teve de se contentar com a quarta posição, a 3.02 das vencedoras, enquanto a República Checa (Radka Brozková, Eva Jureniková, Dana Brozková) não foi além do 5º lugar com o tempo de 2.16.26. A Letónia (Laura Vike, Inga Dambe, Aija Skrastina), na 7ª posição com 2.30.58 e a França (Capucine Vercellotti, Amélie Chataing, Céline Dodin) no 8º lugar com 2.31.05, melhoraram igualmente as suas posições absolutas nesta prova.

A China (Mingyue Zhu, Shuangyan Hao, Ji Li), de quem muito se esperava, não foi capaz de melhorar o surpreendente 7º lugar do ano transacto, quedando-se pela 12ª posição com o tempo de 2.38.44. Nos últimos lugares encontramos em 23º com 3.37.20 a Croácia (Antonija Orlic, Ivana Gobec, Vinka Kvocic) e em 24º com 3.43.18 a Turquia (Emine Sezgunsay, Sengul Üzen, Tugba Karagoz), também elas a fazer história ao classificarem pela primeira vez uma Estafeta feminina.

Resultados
Masculinos

1º Suíça (Baptiste Rollier, Daniel Hubmann, Matthias Merz) 2.22.48
2º Rússia (Dmitry Tsvetkov, Valentin Novikov, Andrey Khramov) 2.25.12
3º Finlândia (Topi Anjala, Tero Föhr, Smola Michal) 2.25.14
4º Letónia (Martins Sirmais, Janis Krumins, Edgars Bertuks) 2.25.18
5º Hungria (Csaba Gösswein, Zsolt Lenkei, Ádám Kovács) 2.29.16
6º Polónia (Wojciech Dwojak, Robert Banach, Wojciech Kowalski) 2.30.20
7º Ucrânia (Pavlo Ushkvarok, Roman Fedotov, Ruslan Glibov) 2.30.21
8º Italia (Marco Seppi, Klaus Schgaguler, Mikhail Mamleev) 2.30.27
9º Grã-Bretanha (Matthew Speake, Graham Gristwood, Scott Fraser) 2.30.41
10º Estónia (Markus Puusepp, Olle Kärner, Sander Vaher) 2.31.05
(…)
23º Portugal (Diogo Miguel, Pedro Nogueira, Tiago Romão) 2.59.56

Resultados
Femininos

1º Noruega (Betty Ann Bjerkrei Nilsen, Anne Margrethe Hausken, Marianne Andersen) 2.13.10
2º Suécia (Karolina A.Höjsgaard, Kajsa Nilsson, Helena Jansson) 2.13.28
3º Finlândia (Bodil Holmström, Merja Rantanen, Minna Kauppi) 2.15.25
4º Suíça (Koenig-Salmi Vroni, Lea Mueller, Simone Niggli) 2.16.12
5º República Checa (Radka Brozková, Eva Jureníková, Dana Brozková) 2.16.26
6º Rússia (Galina Vinogradova, Júlia Novikova, Tatyana Riabkina) 2.20.10
7º Letónia (Laura Vike, Inga Dambe, Aija Skastina) 2.30.58
8º França (Capucine Vercellotti, Amélie Chataing, Céline Dodin) 2.31.05
9º Austrália (Grace Crane, Kathryn Ewels, Hanny Allston) 2.32.23
10º Lituânia (Kristina Rybakovaite, Rasa Ptasekaite, Inga Kazlauskaite) 2.35.03

Tudo para conferir em
http://tajfutovb2009.hu/.

[recorte de foto gentilmente cedida por António Aires]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

1 comentário:

Luís Santos disse...

Na minha opinião, o 24º lugar da Estafeta Portuguesa no Mundial 2003 na Suíça é mais valioso que este 23º lugar.

Sem estar a desvalorizar a excelente prova feita pelo Pedro Nogueira, Diogo Miguel e Tiago Romão, mas é bom não esquecermos tudo o resto que se escreveu sobre o que se passou na frente da corrida. O 23º lugar português fica para a história como o melhor de sempre mas quem conhece o que se passou sabe bem que equivale na realidade a um 26º lugar. Mesmo em ritmo de jogging os 3 atletas da frente encerraram em ritmo de jogging pouco depois do Tiago Romão.

Saudações desportivas,
Luís Santos,
CPOC